conecte-se conosco


Mato Grosso

Conferência discute processo de retomada de transplante renal em Mato Grosso

Publicado

Com o tema “Transplante Renal: Desafios e Oportunidade para a Nova Realidade de Mato Grosso”, os profissionais da Saúde que integram a equipe da Central Estadual de Transplante da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) e são atuantes no processo de retorno do serviço de transplante de renal no Estado participaram, nesta terça-feira (20), da Conferência de alinhamento dos procedimentos técnicos de desenvolvimento do programa.

O evento contou com a presença do secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, que falou sobre a importância do retorno desses serviços para os pacientes que precisam realizar este tipo de cirurgia.

“Essa força-tarefa, que envolve diversos protagonistas, retomará os transplantes de rim em Mato Grosso. Temos a certeza de que a convergência existente em um projeto dessa natureza será coroada com muito êxito e não faltará apoio do Governo do Estado no sentido de vencer os obstáculos – pois não é à toa que a iniciativa está paralisada há 10 anos. Pretendemos exercer um trabalho proativo de conscientização sobra a importância da doação de órgãos para a população que, certamente, será a maior beneficiada”, declarou.

Outro foco da Conferência foi reunir os representantes das Clínicas de Hemodiálise para apresentar o programa, visto que esses profissionais atuam na indicação dos pacientes que necessitam integrar a lista de pessoas à espera do transplante de rim.

Segundo informações repassadas pela coordenadoria Estadual de Transplantes, representado pela coordenadora Fabiana Molina, a Central já iniciou um processo de acompanhamento ambulatorial que está quantificando o número de pacientes que vão fazer parte da lista de seleção para realizar a cirurgia de transplante.

“Já iniciamos o acompanhamento ambulatorial, já avaliamos cerca de 200 pacientes, que estão em diversas fases. Nos próximos dias, vamos iniciar a listagem de pacientes, colocar todos no cadastro técnico para que eles possam de fato ser selecionados para um transplante na situação em que houver órgãos disponíveis aqui em Cuiabá”, explicou Fabiana.

A secretária adjunta de Regulação, Controle e Avaliação da SES-MT, Fabiana Bardi, disse que a retomada dos procedimentos de transplante Renal é uma grande conquista não penas para SES-MT, mas principalmente para Estado, pois este serviço foi interrompido há 10 anos.

“Agora nós conseguimos, vamos dar início a retomada deste serviço que é tão importante para aqueles que precisam. Além disso, com essa retomada, teremos uma grande economia para o Estado, pois um dos maiores valores é o gasto com transporte de pacientes para fora de Mato Grosso”, pontuou a gestora.

Ainda de acordo com a secretária, a SES-MT trabalha intensamente para que o Estado comece a realizar ainda este ano os primeiros transplantes, pois os procedimentos documentais já foram protocolados no Ministério da Saúde e o Secretário trabalha intensamente para buscar todas as liberações necessárias para reiniciar os trabalhos.

Para alinhar toda parte estratégica, a Conferência contou com a participação do médico Valter Garcia, membro da Câmara Técnica de Transplante Renal do Ministério da Saúde. O profissional possui e um vasta experiência e veio para contribuir com os elementos finais para o reinicio das atividades.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Mato Grosso

Coronavírus: confinados, indígenas de Mato Grosso receberão 10 mil cestas básicas

Publicado

Vulneráveis à contaminação, indígenas decidem por confinamento em reservas

Comunidades indígenas de Mato Grosso vão receber cestas básicas durante o período de estado de calamidade pública destinada ao combate ao coronavirus. O senador Wellington Fagundes (PL-MT) conversou por audioconferência com o presidente da Fundação Nacional do Índio (Funai), Marcelo Xavier, para tratar do assunto e classificou a situação como “extremamente preocupante”. Está prevista, inicialmente, a entrega no Estado de 10 mil cestas básicas.

Com o advento do coronavírus, diversas comunidades indígenas aderiram ao isolamento social, temerosos pela contaminação. Vulneráveis ao contágio de doenças respiratórias, inúmeras famílias da etnia Bororo, por exemplo, adentraram suas reservas e não têm permitido a entrada de pessoas. “Logo, muitos estão enfrentando dificuldades para conseguir alimentos” – frisou o senador.

Wellington Fagundes relatou ao presidente da Funai a existência de eminente risco de desabastecimento nas aldeias, já que muitas comunidades indígenas compram alimentos em cidades e dependem de programas sociais como o Bolsa Família, mas estão sendo orientadas a evitar os deslocamentos para impedir o contágio.

Da audioconferência, participou também o secretário especial de Saúde Indígena do Ministério da Saúde, Robson Santos da Silva. A reunião foi acompanhada pelo prefeito de Barra do Garças, Roberto Farias; pelo vice-prefeito Welinton Marcos; e pelo vice-prefeito de Nova Xavantina, Ney Weliton; além do presidente da Associação Mato-grossense dos Municípios, Neurilan Fraga.

Fagundes pediu ao presidente da AMM atenção para definição de uma logística que possa ser eficiente no momento da distribuição das cestas básicas às comunidades indígenas em cada município. Da mesma forma, deve ocorrer para a entrega de medicamentos.

Para garantir maior agilidade na aquisição futura de cestas básicas – de forma aos alimentos chegarem mais rapidamente às aldeias – Neurilan sugeriu que a Funai repassasse os recursos às prefeituras, de acordo com o índice populacional indígena. Esse assunto, inclusive, segundo ele, também foi discutido com a deputada Professora Rosa Neide (PT-MT), que vem atuando em uma frente no Congresso Nacional destinada a tratar da questão das comunidades indígenas

Continue lendo

Mato Grosso

Cermac passa a atender somente no período matutino a partir desta segunda-feira (06)

Publicado


.

O Centro Estadual de Referência em Média e Alta Complexidade (Cermac) da Secretaria de Estado de Saúde (SES) mudou o horário de atendimento e irá funcionar a partir desta segunda-feira (06.04) entre 07h30 e 13h30. A medida está prevista no Decreto n° 416, de 20 de março de 2020, que permite mudanças temporárias no funcionamento da Administração Pública para o enfrentamento do coronavírus.

É importante ressaltar que não houve mudança no modo de acesso do usuário aos serviços ambulatoriais do Cermac, ou seja, o atendimento médico continua sendo mediante o Sistema de Regulação.

A medida é excepcional e momentânea, mas, sobretudo, indispensável ao controle da circulação da Covid-19. O Cermac reforça que o novo horário de atendimento da unidade especializada será mantido até a emissão de normativas da Secretaria que determinem pelo funcionamento em período integral dos serviços.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana