conecte-se conosco


Mato Grosso

Concessão de rodovias vai melhorar escoamento da produção agrícola de MT

Publicado


A concessão de 512 quilômetros de rodovias estaduais à iniciativa privada vai garantir a melhoria do escoamento da produção agrícola de Mato Grosso, estado considerado o maior produtor nacional de grãos, com participação de 28,9% da produção do país, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) deste ano.

O leilão de concessão de três lotes de rodovias estaduais acontece na quinta-feira (26), na sede da B3, a bolsa de valores oficial do Brasil, na cidade de São Paulo. A sessão pública está marcada para 14h (horário de Brasília), com a presença do governador Mauro Mendes. Três empresas já apresentaram propostas de preço para concorrer no leilão.

Serão concedidos três lotes à iniciativa privada: o Lote 1, com 138,4 quilômetros da MT-220, no trecho entre Tabaporã e Sinop; o Lote 2, com 233,2 quilômetros, das rodovias MT-246, MT-343, MT-358 e MT-480, nos trechos de Jangada a Itanorte; e o Lote 3, com 140,6 quilômetros da MT-130, entre Primavera do Leste e Paranatinga.

Esses municípios fazem parte de uma grande área produtora de grãos em Mato Grosso, de acordo com a mais recente Pesquisa Agrícola Municipal (PAM) divulgada pelo IBGE em outubro de 2020, mas relativa à produção agrícola de 2019. Veja a pesquisa completa aqui.

Concessão de rodovias vai melhorar escoamento da produção agrícola de MT

Em Tabaporã, por exemplo, foi registrada uma área plantada de 257.157 hectares e o valor de produção agrícola somou R$ 789.506 milhões. Já Tangará da Serra teve 307.630 hectares de área plantada e um valor de produção de R$ 1,3 bilhão.

Primavera do Leste, por sua vez, despontou na produção nacional. Tem uma área plantada de 437.363 hectares e o município obteve como valor de produção agrícola o montante de R$ 1,7 bilhão. Primavera do Leste, inclusive, ficou entre os 22 municípios com maiores valores de produção agrícola do país.

Toda essa produção terá o escoamento facilitado com a concessão das rodovias que cruzam esses municípios, uma vez que será assegurado investimentos, ao longo dos 30 anos de concessão, nas melhorias na infraestrutura rodoviária, de acordo com o secretário de Estado de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira.

Dentre as melhorias na infraestrutura na malha rodoviária, estão a realização de serviços definitivos de recuperação, implantação de acostamentos, passarelas e sinalização, por exemplo, e a operação e conservação das rodovias, totalizando R$ 3,341 bilhões em investimentos.

“Quem vai participar desse leilão de concessão está vindo para um Estado economicamente ativo, em franca recuperação de sua estabilidade fiscal e com indicadores de desenvolvimento em ascensão. Os números demonstram a pujança de Mato Grosso, que passará a ter assegurada a infraestrutura logística para escoar toda essa produção agrícola e a pecuária. Mato Grosso tem muito para crescer e as projeções já mostram isso”, afirmou o secretário.

Municípios com as rodovias em concessão fazem parte de uma grande área produtora de grãos em Mato Grosso

O Levantamento Sistemático da Produção Agrícola do IBGE aponta que Mato Grosso deve responder por 26,4% do total a ser produzido pelo país em 2021. A estimativa é colher 33,6 milhões de toneladas e um aumento de 1% na área a ser plantada. 

Além da agricultura, algumas usinas de produção de álcool a partir do milho já estão se instalando no Estado, o que vai permitir a ampliação de mercados regionais e possibilitar um aproveitamento maior dessa matéria-prima.

Para acompanhar todo este crescimento, as concessões têm sido adotadas pelo Governo do Estado para possibilitar mais infraestrutura à malha rodoviária. Isso porque o Estado passa à iniciativa privada a responsabilidade de manutenção das rodovias e pode investir em novas obras de pavimentação, para atender a grande demanda existente hoje. Dos 33,8 mil quilômetros de rodovias estaduais existentes, 22 mil quilômetros são de estradas não-pavimentadas e existem ainda 2,023 mil pontes de madeira sob a responsabilidade do Estado.

“O Governo está investindo muito em infraestrutura de transporte. Fazendo as concessões, o Poder Público terá dinheiro o suficiente para fazer muito mais obras. Temos esses três lotes em concessão, que estão sendo licitados agora, e já estamos fazendo análise de viabilidade para podermos ampliar novos  trechos em breve”, afirmou.

Concessão vão auxiliar na infraestrutura logística de Mato Grosso

Leilão na B3

Para assegurar a confiabilidade e transparência de todo este processo de concessão, o leilão é conduzido pela Comissão Permanente de Licitação da Sinfra e assessorado pela B3. Tal medida fomenta a competitividade, pois permite a participação de empresas nacionais e estrangeiras, isoladamente ou reunidas em consórcio, e garante credibilidade a todo o processo.

Já os estudos de modelagem técnica, econômico-financeira e jurídica referentes a todos os lotes, bem como as respectivas minutas de edital e contrato que subsidiam a licitação em andamento, foram realizados pela Secretaria-adjunta de Logística e Concessões da Sinfra, com a assessoria do Grupo Houer Concessões.

Fonte: GOV MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mato Grosso

Profissional da UTI Covid-19 do Hospital Metropolitano será primeira vacinada em MT

Publicado


A técnica de enfermagem do Hospital Metropolitano, Luiza Batista de Almeida Silva, de 43 anos, será a primeira trabalhadora da saúde a ser vacinada contra o coronavírus em Mato Grosso. 

Atualmente, a profissional atua na linha de frente do combate ao vírus, mais precisamente na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Covid-19 do hospital de referência do Estado. 

Luiza é técnica de enfermagem desde 2011 e ingressou no Hospital Metropolitano em 2019. Ela é mãe de dois filhos e acadêmica do curso de Enfermagem.  “A alegria de receber a vacina é muito grande. É uma luta diária, uma guerra contra um vírus invisível. Sentimos esperança de que, aos poucos, o mundo voltará ao normal”, disse. 

O ato simbólico de vacinação nesta segunda-feira (18.01) terá a presença do governador Mauro Mendes, da primeira-dama Virginia Mendes, do secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo, e demais autoridades. Após o ato de vacinação, o governador atenderá a imprensa em entrevista coletiva, no mesmo local.

Mato Grosso recebe 126.160 doses para atender o público alvo da primeira fase da campanha. Serão cerca de 60 mil pessoas vacinadas, com as duas doses, dentre elas indígenas.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Mato Grosso

Dezoito municípios estão com risco moderado de contaminação pela Covid-19 em MT

Publicado


A Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) divulgou nesta segunda-feira (18.01) o Boletim Informativo n° 316 com o panorama da situação epidemiológica da Covid-19 em Mato Grosso. 

O documento mostra (a partir da página 9) que 18 municípios do Estado configuram na classificação com risco “moderado” para o novo coronavírus. São eles: Cuiabá, Barra do Garças, Várzea Grande, Sorriso, Cáceres, Sinop, Rondonópolis, Nova Mutum, Lucas do Rio Verde, Alta Flores, Juara, Colíder, Primavera do Leste, Tangará da Serra, Nova Canaã do Norte, Nova Lacerda, Reserva do Cabaçal, Salto do Céu.

Outros 123 municípios estão na classificação “baixo”, indicado pela cor verde, e não apresentam altos riscos de contaminação.

Recomendações aos municípios

Conforme Decreto Estadual nº 522, de 12 de junho de 2020, o Governo do Estado faz diversas recomendações aos municípios classificados como risco baixo, moderado, alto e muito alto para contaminação pelo coronavírus.

As orientações para os 123 municípios classificados como risco baixo são: evitar circulação de pessoas pertencentes ao grupo de risco, conforme definição do Ministério da Saúde; isolamento domiciliar de pacientes em situação confirmada de Covid-19, quarentena domiciliar de pacientes sintomáticos em situação de caso suspeito para de Covid-19, entre outras.

Para os 18 municípios classificados como risco moderado para a contaminação da Covid-19, o Governo recomenda a implementação e/ou manutenção de todas as medidas previstas para o nível de risco baixo, além de quarentena domiciliar para pessoas acima de 60 anos e grupos de risco definidos pelas autoridades sanitárias; suspensão de aulas em escolas e universidades.

O sistema de classificação que aponta o nível de risco é definido por cores: muito alto (vermelho), alto (laranja), moderado (amarelo) e baixo (verde). De acordo com a definição dos riscos, é necessária a adoção de medidas restritivas para o controle da propagação do coronavírus nas cidades.

Os indicadores de classificação de risco são atualizados duas vezes por semana, às segundas e quintas-feiras, e os resultados são divulgados nos Boletins Informativos da SES.

Cuidados necessários à população

– Evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;

– Usar máscara quando sair de casa;

– Evitar aglomerações;

– Lavar as mãos frequentemente com água e sabão por pelo menos 20 segundos. Se não houver água e sabão, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool;

– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas;

– Evitar contato próximo com pessoas doentes. Ficar em casa quando estiver doente;

– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo;

– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

Fonte: GOV MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana