conecte-se conosco


Política MT

Concerto em homenagem a Jean Sibelius é programação para esta quarta-feira (13) no Teatro Zulmira

Publicado

Foto: Karen Malagoli

O Teatro Zulmira Canavarros recebe uma programação especial para hoje (13): um concerto inteiramente dedicado à obra do compositor finlandês Jean Sibelius, executado pela Orquestra Sinfônica CirandaMundo, pela série Cerrado. O espetáculo começa às 20h e a entrada é um quilo de alimento não perecível entregue diretamente na portaria do teatro, antes do evento.

O repertório conta, já na abertura, com a conhecida Canção da Primavera, seguida da Suíte Karelia, Finlândia e, por fim, o quarto movimento da Sinfonia n°2 em ré menor, Op. 43.

“Preparamos um programa grandioso e imponente que mostra toda a suntuosidade da obra de Sibelius”, garante o maestro Murilo Alves.

É certo dizer que Jean Sibelius foi um dos mais populares compositores do fim do século 19 e início do século 20, explorando o chamado pós romantismo (ou romantismo tardio). Sua música teve importante papel na formação da identidade nacional finlandesa.

“Nós já nos consolidamos como a casa desse projeto lindo, que são as orquestras do Instituto Ciranda. Sempre com entrada acessível e solidária. O público recebe uma programação cultural de alto nível e ainda contribui com o trabalho das entidades filantrópicas parceiras”, comenta a diretora da Assembleia Social e do Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros, Daniella Paula Oliveira, sobre o ingresso social.

Leia Também:  Primeira reunião ordinária da CPI da Previdência é realizada na ALMT

Instituto Ciranda

Há 16 anos, o Instituto Ciranda desenvolve um programa de educação musical dedicado a crianças e adolescentes em idade escolar. Em 2019, serão mais de mil jovens atendidos em nove polos de ensino distribuídos pelo Estado. São eles: Cuiabá (bairros Boa Esperança e Dr. Fábio), Poconé, Várzea Grande (Bairro São Matheus), Rondonópolis e Chapada dos Guimarães, além dos polos de João Carro e Água Fria, zona rural de Chapada.

Parte das primeiras gerações de instrumentistas formada pelo Instituto Ciranda, hoje, ensina para novas gerações de músicos, teoria e técnicas, leitura de partituras e prática em conjunto. “Desde sua criação, em 2003, a instituição vem transformando vidas ao tempo em que forma novas plateias, novos instrumentistas, professores e cidadãos”, comemora Murilo Alves, presidente do Instituto.

Serviço
Orquestra Sinfônica CirandaMundo dedica concerto à Jean Sibelius

Data: Quarta-feira (13), às 20h

Local: Teatro do Cerrado Zulmira Canavarros

Entrada: 1kg de alimento não perecível

Livre para todas as idades

Informações: (65) 3623-1239

Leia Também:  Justiça vai mediar negociação entre Governo e professores para colocar fim à paralisação

*Com assessoria de imprensa

Fonte: ALMT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Para cumprir a nova regra determinada pelo Governo Federal, MT deve elevar alíquota previdenciária para 14%

Publicado


Unidades da Federação que não se adequarem podem ficar impedidas de receber financiamentos e transferências da União [F- Tchélo Figueiredo]

Promulgada no mês passado, a reforma da previdência nacional (Emenda Constitucional 103/2019) determina, entre outros pontos, que os Estados e municípios devem aumentar a alíquota previdenciária de 11% para 14%. Este foi um dos apontamentos do secretário de Previdência do Ministério da Economia, Leonardo Rolim, na reunião do Conselho de Previdência de Mato Grosso, que ocorreu nesta quinta-feira (5), no Palácio Paiaguás.

De acordo com o representante do Governo Federal, estados como Mato Grosso – que possui alíquota em 11% – têm urgência na elevação do percentual, sob pena de ficarem sem o Certificado de Regularidade Previdenciária e consequentemente, impedidos de receberem financiamentos e transferências da União, entre outras vedações.

“É muito importante para os Estados que suas reformas sejam feitas o mais rápido possível, tanto na parte de benefícios, como na parte de custeios. A emenda 103 cria algumas obrigações, entre elas que ninguém pode ter a alíquota menor do que a da União, que é de 14%. Os Estados que possuam alíquota inferior a este valor precisam aumentar este percentual até 31 de julho”, alertou.

Leia Também:  Finanças melhoram e pagamento dos salários dos servidores estaduais será efetuado em duas parcelas

Até o momento, três Estados brasileiros já aprovaram suas reformas previdenciárias, sendo eles: Acre, Espírito Santo e Paraná. Mato Grosso já possui um modelo de previdência estadual aos moldes do nacional, que está sendo discutido pelo conselho e que foi elogiado pelo secretário nacional durante a reunião ordinária.

“Nós analisamos a proposta do Governo do Estado e está aderente. O texto da minuta da PEC eu achei, inclusive, o melhor de todos os estados. O Governo está no caminho certo e vislumbrando o que é melhor para a garantia à aposentadoria e à pensão dos servidores de Mato Grosso no futuro, porque o modelo atual é insustentável”, pontuou Rolim.

Proposta 

Para conter o déficit financeiro da previdência, que em 2020 chegará ao valor de R$ 1,4 bilhão, o Governo do Estado pretende aumentar a alíquota de contribuição, de 11% para 14% e a mudar a idade mínima das aposentadorias, que passaria a ser de 65 anos para homens e 62 para mulheres, exceto para algumas carreiras que tem regras próprias como professores e militares.

Caso a reforma estadual não seja realizada, em 10 anos o déficit financeiro acumulará o valor de cerca de R$ 31 bilhões.

Leia Também:  STF impede que MT seja inserido novamente no cadastro de inadimplentes e garante R$ 1,175 bilhão em convênios

O diretor-presidente do Mato Grosso Previdência, Elliton Oliveira de Souza, destacou que o trabalho de elaboração da proposta do Executivo começou muito antes da promulgação da Emenda Constitucional 103/2019, visto a urgência de resolver a questão do déficit financeiro previdenciário do Estado.

“Na verdade, começamos o nosso trabalho quando a reforma da previdência foi apresentada no Congresso pelo presidente Jair Bolsonaro. Ali nós tomamos conhecimento de quais seriam as regras e começamos a fazer os estudos, tanto que quando foi promulgada, em novembro, no outro dia apresentamos a nossa proposta ao conselho, referendando o que foi definido na esfera federal”, relembrou Elliton.

Governador Mauro Mendes agradeceu a presença do representante do Governo Federal e lembrou que a aprovação do modelo estadual também faz parte da retomada do equilíbrio financeiro e fiscal do Estado.

“O equilíbrio financeiro garante o pagamento de salários em dia, garante a prestação de serviços à sociedade e ao cidadão, uma ambiência na atividade econômica que estimula o investimento em Mato Grosso, consequentemente estimulando o crescimento da arrecadação de nosso Estado”, pontuou Mendes. A discussão sobre a proposta do Executivo será retomada pelo Conselho de Previdência na próxima segunda-feira (9).

Continue lendo

Política MT

Deputados devem votar vetos e Lei Orçamentária Anual na próxima semana

Publicado

Presidente da ALMT destacou empenho dos deputados para limpar a pauta

O esforço-concentrado dos deputados para limpar a pauta foi reconhecido pelo presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (DEM), nesta quinta-feira (5). Dessa forma, o trabalho em Plenário segue firme na próxima semana com a votação de vetos e concentração à análise do Projeto de Lei Orçamentária Anual – PLOA.

Nesta semana, os parlamentares aprovaram o Plano Plurianual – PPA, após amplo debate. “A aprovação do PPA teve emendas, mas por meio de entendimento, a votação foi tranquila. Agora, vamos concentrar na discussão da LOA, que deverá entrar em pauta na próxima semana. Deve ser uma votação mais longa porque terá pedido de destaque. Semana que vem também marcaremos um dia para votação dos vetos, que ainda temos uns 10 para votar”, explicou o presidente Botelho.

Ele considera a LOA como um dos projetos que promoverá maior debate antes da votação. Lembrou que é a peça orçamentária que define o repasse do duodécimo aos Poderes, ou seja, define o valor de recursos para cada poder, bem como quanto será investido nos setores essenciais à população, é o caso de Saúde e Educação, por exemplo.

Leia Também:  STF impede que MT seja inserido novamente no cadastro de inadimplentes e garante R$ 1,175 bilhão em convênios

“Essa é a discussão mais ferrenha aqui nesse momento, inclusive com os Poderes. O Tribunal de Justiça já apresentou para a Assembleia e, entendemos ser parcialmente plausível, que têm juízes para aposentar e essas vagas têm que ser repostas, têm comarcas já em andamento para serem abertas, e o número de demandas judiciais aumentou muito, então são muitas discussões que estamos fazendo. Além disso, muitas emendas foram apresentadas, temos ainda os vetos da LDO e depois teremos da LOA e, ainda, as contas do ex-governador Pedro Taques, uma agenda muito carregada”, destacou Botelho.

PREVIDÊNCIA – Sobre a reforma da Previdência, disse que a proposta deverá ser encaminhada na próxima semana à ALMT. Os estados têm até 31 de julho de 2020 para aprovar a Reforma da Previdência.

“O governador teria uma reunião com o Conselho da Previdência hoje pela manhã, para depois me informar os encaminhamentos. Acredito que vai sim fatiar, ou seja, primeiro mandar o projeto sobre a alíquota da Previdência e depois as regras. Acredito que envie na próxima semana”, esclareceu o parlamentar.

Leia Também:  Fábio Garcia defende que DEM tenha candidatura própria a prefeitura de Cuiabá e não descarta enfrentar as urnas

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana