conecte-se conosco


Geral

Comunidade Católica promove jantar para celebrar cinco anos em Cuiabá

Publicado

Celebração terá show acústico com Carol Martini após cancelamento de Suely Façanha

A missão da Comunidade Católica Shalom em Cuiabá, no bairro Centro Sul, comemora cinco anos de fundação neste mês. A fim de comemorar os trabalhos realizados com os mais necessitados e com os jovens na capital mato-grossense, a comunidade de fiéis promoverá um jantar no próximo sábado (7), no Colégio Cooperar, ao lado da Igreja Nossa Senhora Mãe dos Homens.

Como forma de celebrar com gratidão as conquistas até o momento, a festa contará com cardápio de massas diversas e bebidas inclusas no valor do convite, o qual custa R$50,00. Além disso, a noite segue com uma nova atração musical: Carol Martini. A antiga convidada, a cantora Suely Façanha, foi diagnosticada com câncer de mama já em estágio avançado e cancelou o show na capital.

“Diante do que aconteceu, nos colocamos diante de Deus e Ele nos inspirou em fazer uma grande celebração em gratidão a Deus por tudo que Ele fez nesses cinco anos de missão. Não deixaremos nosso aniversário passar em branco e, certamente, será um momento de muita felicidade de graça”, comenta Antônio Diego, missionário da comunidade e responsável pela missão de Cuiabá.

SHALOM EM CUIABÁ

A fundação da missão da Comunidade Católica Shalom ocorreu em 16 de maio de 2017 com a chegada dos cinco primeiros missionários. Atualmente, o núcleo local conta com 12 missionários exclusivos e mais 28 membros secundários – conhecidos como comunidade de aliança.

Dentre as ações dos missionários, destacam-se o serviço de promoção humana, oração e aconselhamento e realização de atrações culturais, como o espetáculo de natal Filho de Deus Menino Meu.
Os convites para o jantar da celebração dos 5 anos de missão podem ser adquiridos pela página no Instagram e também no Centro de Evangelização Shalom na travessa Alice Faria, 117, próximo ao Museu da Caixa d’Água Velha.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Geral

Claudecir Contreira toma posse como diretor de assuntos legislativos do Sindimóveis-MT

Publicado

O corretor sindicalizado Claudecir Contreira assumiu a função de Diretor de Assuntos Legislativos do SINDIMÓVEIS-MT. A posse ocorreu recentemente motivado pela discussão por mudanças na Lei que orienta o trabalho da classe e a necessidade de buscar um representante político para avançar no fortalecimento das ações.

“Me sinto honrado com essa nova responsabilidade. É o que as entidades precisam, de maior entendimento político, de maior articulação política, de maior representatividade. Eu já estive em frentes juntamente com o COFECI (Conselho Federal de Corretores de Imóveis) na comissão nacional. Mas o trabalho parou com a pandemia e faltava também vontade política e interesse dos dirigentes da época para mudar a legislação (Lei 6.530/78) que é antiga. Recentemente houve uma renovação significativa com a participação de 12 novos Crecis no Conselho Federal e não resta dúvidas de que agora é mais viável e, com a representatividade do SINDIMÓVEIS-MT que é o sindicato que a minha categoria participa, o trabalho tende a ficar melhor, mais produtivo aqui no âmbito estadual e junto aos parlamentares federais que compõem  Mato Grosso”, ponderou Contreira durante o discurso de posse.

Para Juliano Lobato Evangelista, presidente do SINDIMÓVEIS-MT – Sindicato de Corretores de Imóveis Credenciados de Mato Grosso, o Sindicato tem muito a se fortalecer com presença do profissional na diretoria. “O Claudecir Contreira é parceiro e não mede esforços na luta por melhorias onde atua; Transita bem no meio legislativo e executivo de Mato Grosso e, com isso, o SINDIMÓVEIS-MT ganha uma grande força. Temos muito não só a somar mas a multiplicar as ações em defesa comum”.

O momento eleitoral foi um dos fatores que motivou o corretor Claudecir Contreira a aceitar o convite do presidente o SINDIMÓVEIS-MT  para o cargo, devido a necessidade de dialogar e ocupar um espaço no cenário econômico tendo em vista ser responsável por movimentar a economia. Segundo levantamentos, em 2021 o setor imobiliário agregou na economia de Mato Grosso mais de R$ 4 bilhões e milhares de empregos e ainda assim não recebe o respeito que merece por parte da classe política. Nesse contexto Contreira avaliou a importância do diálogo diretamente com os segmentos e se propôs a contribuir com o presidente Lobato, para realizar um trabalho envolvendo o maior número possível de corretores. Ele lembrou que já conseguiu reunir 14 representantes de 14 Conselhos profissionais diferentes do CRECI-MT que tem em comum a legislação. Segundo ele, o fortalecimento dos Conselhos e dos Sindicatos depende da coletividade e união de todos.

“Desde já pedimos a participação dessa classe tão numerosa, somos próximos de 10 mil Corretores e Corretoras de Imóveis ativos em Mato Grosso, e fomos o único Conselho no país que cresceu mais de 20% em 2021 e vamos bater recorde de inscritos também esse ano. Mas, junto com esse sucesso a gente carece de organização, atualização dessas leis vigentes. E para atualizar precisamos ceder ao diálogo e abrir campos, pois sem representação e sem o Sindicato indicar um caminho político para a classe nós não vamos nunca ter um representante legítimo da categoria”, frisou Claudecir.

A expectativa é ter um representante político que defenda os interesses da classe de corretores, caso contrário, “vão ter que sempre estar com o pires na mão pedindo esmola em forma de apoio”. Contreira considera que isso não é agradável, pelo contrário, “muito ruim”, uma vez se  que trata de uma classe abastada, rica, pensante, entusiasmada e muito empreendedora e que movimenta a economia. Mas que ao mesmo tempo carece de atenção porque o corretor é um ser livre que não tem nada que garanta um salário no fim do mês.  “O apoio político é imprescindível para que nossas conquistas avancem”.

Entre os assuntos políticos a questão do exercício ilegal da profissão deve ganhar fôlego nas discussões. Assim como já existe em vigor para outros profissionais com punição aos que insistem desenvolver a função sem estar inscrito no Conselho. “É crime o médico exercer a profissão ilegalmente, o enfermeiro, o advogado, enfim, só não é crime vender imóveis. É uma contravenção penal, mas deveria ser crime, mas a justiça não fala isso, o Conselho tem que ter esse poder. Precisamos de apoio nas três esferas nacional, estadual e municipal e o COFECI e o SINDIMÓVEIS   estão para contribuir para que as mudanças aconteçam”, acredita Contreira.

Além da mudança na legislação que é antiga, fatores como a isenção de IPI para aquisição de veículos também serão resgatadas. Isso porque no ano passado o próprio Claudecir Contreira procurou apoio de um deputado, mas não teve nenhuma resposta.

Contreira, agora como  Diretor de Assuntos Legislativos do Sindimóveis, categoria a qual ele é filiado, também acumula a função de atual presidente do CRECI-MT 19° REGIÃO.

Continue lendo

Geral

Seis motoristas são presos por embriaguez ao volante durante blitz da Lei Seca em Cuiabá

Publicado

Seis motoristas são presos por embriaguez ao volante durante blitz da Lei Seca em Cuiabá

Seis pessoas foram presas por embriaguez ao volante durante a 60ª Edição da Operação Lei Seca realizada, nesta quarta-feira (30), na avenida Carmindo de Campos, em Cuiabá.  A operação submeteu 125 pessoas ao teste de alcoolemia e aplicou 81 Autos de Infração de Trânsito (AIT).

Conforme balanço do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), durante essa edição foram aplicadas 25 autuações de pessoas que estavam sob efeito de álcool na direção. Eles tiveram os veículos removidos e não poderão assumir a direção por um ano.

Oito condutores parados na operação, se negaram a passar pelo teste de alcoolemia, foram autuados e perderam o direito de dirigir por 12 meses. Eles ainda vão responder administrativamente e criminalmente, quando identificado visível estado de embriaguez.

Ao todo, foram 61 veículos autuados e 57 removidos por apresentarem irregularidades diante do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), sendo 51 automóveis e seis motocicletas. A operação recolheu 46 documentos, sendo 23 Carteiras Nacionais de Habilitação (CNH) e 23 Certificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV).

Do total de pessoas abordadas, 14 foram encontradas conduzindo veículo, mesmo não sendo habilitado, e 11, que não estavam portando a CNH durante a operação. Além disso, a documentação de 28 veículos parados não estava em dia e foram removidos.

A operação é realizada pelo GGI, vinculado à Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT), que dessa vez, contou com o apoio do Batalhão de Trânsito da PM, Delegacia de Delitos de Trânsito, Departamento Estadual de Trânsito (Detran) e Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob).

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana