conecte-se conosco


Geral

Comitê garante diálogo sobre modal para evitar sobrecarga no trânsito a longo prazo na Grande Cuiabá

Publicado

Comitê tem a atribuição de garantir essa interlocução entre Município, Estado e sociedade [Foto -Luiz Alves]

Políticas públicas bem implementadas devem ser embasadas em dados técnicos, que além de aspectos econômicos, precisam avaliar o bem-estar e necessidades da população no presente e também no futuro. Em Cuiabá, a falta de transparência na apresentação das propostas do que seria o melhor modal de transporte público vem provocando embate entre Estado e município. Para o prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro, a capital jamais deveria ser tratada ‘apenas’ como mera expectadora sem direito a debater ou conhecer medidas que irão impactar na vida de mais de 600 mil pessoas.  Pinheiro defende o diálogo, por meio da criação de um Comitê, que tem a atribuição de garantir essa interlocução. Durante audiência pública na semana passada na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, Pinheiro lembrou que esse processo democrático, de ouvir os prefeitos das cidades envolvidas, foi o adotado, inclusive, na época em que o Governo do Estado optou pela implantação de um novo sistema de modal.

Na presidência do Comitê de Análise Técnica para Definição do Modal de Transporte Público da Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, criado por Pinheiro no último dia 22 de janeiro via decreto municipal, está Juares Samaniego, secretário Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano e Sustentável e atual presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Mato Grosso.

Com a publicação do decreto e o estabelecimento das Secretarias Municipais de Cuiabá como únicas instituições cativas do Comitê, levantou-se a dúvida se esta não seria uma forma do prefeito da capital, apesar de propor o diálogo, tomar a decisão do modal a ser implantado exclusivamente para si.

De acordo com Samaniego, o decreto apenas regulamenta a constituição técnica do Comitê e para além disso, serão convidadas instituições, como FIEMT, Sinduscom-MT, CREA_MT e CAU-MT para colaborar com o debate nas reuniões, que devem ser abertas para participação pública também.

“O comitê foi criado para dialogar sobre o melhor modal para Cuiabá e Várzea Grande. Então logicamente que o prefeito Emanuel Pinheiro vai ouvir a sociedade e as instituições. Assim como vai ouvir Várzea Grande e o Governo do Estado. O que acontece é que, o prefeito não pode convocar servidores de outras instituições para compor o Comitê, mas eles serão convidados e também podem solicitar a participação”, ressaltou.

Levando em consideração a projeção do crescimento populacional nos últimos 10 anos, realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), percebe-se um aumento de 67 mil pessoas no montante populacional de Cuiabá entre 2010 e 2020. De outra perspectiva, o Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), aponta um incremento de 6.922 automóveis nas ruas da capital de janeiro de 2019 a janeiro de 2020. “Sempre vou defender o diálogo, que todos os segmentos sejam ouvidos, esta é a conduta da minha gestão”, pontuou o prefeito de Cuiabá.

Os números serão utilizados como base para uma projeção a longo prazo do desenvolvimento populacional da capital, para então mensurar qual seria a necessidade do transporte público de Cuiabá nos próximos 20 anos, por exemplo, e a partir daí, dialogar sobre o modal que melhor atenda essa expectativa de crescimento.

 

 

publicidade
1 comentário

1 comentário

  1. João de andrade disse:

    E melhor mudar o modal para brt e mais barato.Larga mão do VLT porque deu o que deu muito dinheiro muita roubalheira e não deu em nada só encheu os bolsos dos ladrões.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Primeiro lote com 23 mil doses de vacinas contra a Covid para aplicar em crianças de 5 a 11 anos chega a MT

Publicado

a distribuição de doses aos municípios está prevista para começar neste sábado

O primeiro lote da vacinas contra a Covid-19 para crianças chegou a Mato Grosso nesta sexta-feira (14). O avião com o imunizante Pfizer pousou no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. Os imunizantes a serem destinados para o novo grupo são da Pfizer. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a distribuição de doses aos municípios está prevista para começar neste sábado (15) e ficará a critério das cidades o início da campanha de imunização.

Nesse primeiro lote, são 23 mil doses para Mato Grosso. No entanto, ainda não há definição de quantas doses pediátricas cada cidade vai receber. As crianças entre 5 e 11 anos não vão precisar de prescrição médica para tomar a vacina contra a Covid-19 em Mato Grosso, de acordo com a resolução da Comissão Bipartite, da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT).

Os pontos de vacinação vão seguir a ordem dos grupos etários, de acordo com o Plano Nacional de Imunização (PNI). Vai ser exigido das crianças somente o documento de identificação.

Todas as informações e recomendações sobre a aplicação da vacina contra Covid-19 para crianças de 5 a 11 anos foram repassadas aos secretários municipais em reunião ocorrida nessa semana com o Secretário Adjunto de Vigilância em Saúde da SES, Juliano Mello. O documento com as recomendações da Anvisa pode ser acessado neste link. 

Continue lendo

Geral

Prefeito sanciona lei que responsabiliza autor de agressão aos animais a pagamento de despesas veterinárias

Publicado

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, sancionou a Lei 6.746/2022 estabelecendo que após a identificação os agressores de crimes de maus-tratos a animais sejam responsáveis pelo pagamento de  despesas veterinárias recorrentes das agressões. A publicação foi realizada na Gazeta Municipal de 11 de janeiro.

“Já implantamos uma Diretoria de Bem-Estar Animal que trabalha no resgate, fiscalização de maus-tratos e na promoção da adoção responsável.  Mantemos medidas específicas para reforçar o zelo aos que precisam desse cuidado”, declarou o prefeito Emanuel.

Conforme o inciso dois da normativa, os responsáveis terão a obrigatoriedade ainda de ressarcir a administração municipal dos custos relativos aos serviços prestados. As fiscalizações serão coordenadas pela Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (SMADESS) e supervisionadas pela  Diretoria de Bem Estar Animal (DBEA), em parceria com o Poder Judiciário.

Desde a sua criação, a Pasta já atendeu mais de mil animais, entre cachorros e gatos, e recebe uma média diária de 15 denúncias. Em seguida, as equipes se deslocam aos endereços para averiguar os fatos e constatar se as condições vivenciadas pelos pets se enquadram na legislação do crime de maus tratos. Vale destacar, que as investigações, bem como punições, são de responsabilidade da Polícia Civil.

Segundo a diretora do Bem Estar Animal, Beatriz Del’Isola, anteriormente à lei, a Prefeitura de Cuiabá já desempenhava o trabalho preventivo, através de orientações e aplicações de multas. Já a nova lei reforça a proteção e zelo aos  animais.

“Sempre operamos referente às denúncias de maus tratos. Agora estamos abrangendo ainda mais a proteção animal, possibilitando que o agressor seja penalizado não só com as multas, mas identificado e arcar com os custos dos animais agredidos. Temos uma parceria com Centro de Zoonoses, onde temos um abrigo que está sendo cada vez mais desenvolvido e melhorado, além das organizações sociais que apoiam a causa”, disse.

Desde 2018, mais de 300 bichinhos já ganharam um novo lar.  No  total, sete leis específicas para ampliar à proteção aos animais já foram sancionadas na gestão Emanuel Pinheiro.

Foram regulamentadas também: Lei 436/17 de Proteção aos Animais; Lei 6423/19 do Protetor Independente, Lei 6439/ 19 do Animal Comunitário, Lei 6492/19 Monitoramento através de câmeras em pet shop, Lei 6512/20 Circulação de veículo de tração animal em vias de perímetro urbano e Lei 6549/20 Proibindo animal em corrente curta.

A lei municipal nº 6.746 é de autoria do vereador por Cuiabá, Wilson Kero Kero (Podemos). A  Diretoria de Bem Estar Animal atua por meio do contato: 0800 647 7755, no horário das 08h às 12h e 14h às 17h, de segunda-feira à sexta-feira.

*Veja a íntegra da publicação*

 

LEI Nº 6.746 DE 11 DE JANEIRO DE 2022

 

DISPÕE SOBRE OS AGRESSORES QUE COMETEREM CRIME DE MAUS-TRATOS AOS

ANIMAIS ARCAREM COM AS DESPESAS DO TRATAMENTO DO ANIMAL AGREDIDO, NO

ÂMBITO DO MUNICÍPIO DE CUIABÁ.

 

O PREFEITO MUNICIPAL DE CUIABÁ – MT: Faço saber que a Câmara Municipal aprovou

e eu sanciono a seguinte Lei:

 

Art. 1º Fica determinado que, nos crimes de maus-tratos cometidos, no âmbito

do Município de Cuiabá, as despesas de assistência veterinária e demais gastos

decorrentes da agressão serão de responsabilidade do agressor.

Art. 2º O agressor ficará obrigado, inclusive a ressarcir a Administração Pública

Municipal de todos os custos relativos aos serviços públicos de saúde veterinária

prestados para o total tratamento do animal.

Art. 3º Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.

 Palácio Alencastro, em Cuiabá-MT, 11 de Janeiro de 2022.

 EMANUEL PINHEIRO

PREFEITO MUNICIPAL

 

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana