conecte-se conosco


Política Nacional

Comissão externa sobre Covid debate questões relacionadas a medicamentos sedativos

Publicado


.
Ingrid Anne/Prefeitura de Manaus
Saúde - coronavírus - Covid-19 pandemia equipes UTIs internação pacientes tratamento enfermeiros enfermagem médicos infectados prevenção contágio contaminação (Hospital de campanha em Manaus-AM)
Comissão convidou gestores públicos e representantes da indústria farmacêutica

A comissão externa que acompanha o enfrentamento da pandemia de Covid-19 no Brasil debate hoje questões relacionadas a medicamentos sedativos. Diversas unidades da federação tem relatado escassez e alto custo de fármacos usados para sedar e intubar pacientes graves de Covid-19.

Foram convidados:

– a coordenadora nacional Finalística do Gabinete Integrado de Enfrentamento da Epidemia Covid-19 do MP Brasileiro, a subprocuradora-geral da República Célia Regina Souza Delgado;
– a diretora substituta da 4ª Diretoria da Anvisa, Meiruze Sousa Freitas;
– representante da Secretaria Executiva do Ministério da Saúde;
– o consultor de Assistência Farmacêutica do Conselho Nacional de Secretários de Saúde, Heber Dobis Bernarde;
– o assessor técnico do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, Elton Chaves;
– o presidente do Sindicato da Indústria de Produtos Farmacêuticos, Nelson Mussolini;
– o presidente-executivo da Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias, Sergio Mena Barreto;
– o presidente-executivo da Associação Brasileira dos Distribuidores de Medicamentos Especializados, Excepcionais e Hospitalares, Paulo Maia;
– o presidente da Confederação das Santas Casas de Misericórdia, Hospitais e Entidades Filantrópicas, Mirocles Campos Veras Neto; e
– o representante da Sociedade de Anestesiologia do Estado de Santa Catarina, Breno Santiago.

A reunião será realizada às 11 horas, no plenário 3, por meio de videoconferência.

Da Redação – RL

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Bolsonaro seria oportunista se mudasse discurso sobre mortes, dizem aliados

Publicado


source
Bolsonaro
Reprodução YouTube

Bolsonaro defende uso de cloroquina, que não tem eficácia comprovada no combate à Covid-19

Aliados do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), ouvidos pela coluna do Valdo Cruz da Globo , avaliam que se Bolsonaro mudasse sua postura diante das mortes por Covid-19, ele estaria realizando um “oportunismo político” que não iria “colar.

Apesar de criticarem a postura de Bolsonaro , aliados do presidente acreditam que não há como mudar de postura após cinco meses com um mesmo discurso.

Um funcionário próximo de Bolsonaro alegou que o presidente irá até o fim com o discurso atual, mesmo sabendo que será criticado pela falta de empatia com as 100 mil mortes por Covid-19 registrada no Brasil.

Para amenizar a crise, segundo os aliados, Bolsonaro continuará afirmando as medidas tomadas pelo governo e prorrogará o auxílio emergencial. 

A equipe de Bolsonaro tem reforçado para que ele evite novas declarações polêmicas, já que elas podem ser utilizadas contra ele em uma eventual candidatura eleitoral em 2022.

Continue lendo

Política Nacional

Medida provisória autoriza subsidiárias da Caixa a abrir capital até 2021

Publicado


.
Leonardo Sá/Agência Senado
Economia - geral - sistema financeiro bancos CEF (fachada do edifício-sede da Caixa Econômica Federal, Brasília-DF)
A Caixa possui cinco subsidiárias, como a Caixa Seguridade e a Caixa Cartões, e 24 empresas coligadas

A Medida Provisória 995/20 autoriza a Caixa Econômica Federal a estruturar operações para abrir o capital de suas subsidiárias e das empresas coligadas a elas. A autorização, válida até 31 de dezembro de 2021, permitirá que as ações das empresas do banco sejam ofertadas em bolsa. A MP entrou em vigor na sexta-feira (7), após publicação em edição extra do Diário Oficial da União.

O banco possui cinco subsidiárias e 24 empresas coligadas. Entre as subsidiárias estão a Caixa Seguridade (que atua com seguros, previdência privada e capitalização) e a Caixa Cartões (que administra os negócios de cartões).

Em termos técnicos, a medida provisória autoriza as subsidiárias a constituir outras subsidiárias, inclusive pela incorporação de ações de empresas privadas, e adquirir participação societária em outras empresas.

Privatização
A venda das ações faz parte do programa de privatização do governo Bolsonaro. Desde o ano passado, a direção do banco vem se preparando para ofertar ações de segmentos considerados não estratégicos.

Em fevereiro passado, por exemplo, a Caixa Seguridade protocolou pedido de abertura de capital na Comissão de Valores Mobiliários (CVM), etapa que antecede a oferta de ações ao mercado. O processo foi interrompido em março pela pandemia, e retomado no mês passado.

Em nota à imprensa, o governo informou que a venda de ações das subsidiárias não afetará a atuação da Caixa no setor bancário e a gestão de programas sociais, como o Bolsa Família.

Tramitação
A MP 995/20 será analisada diretamente no Plenário da Câmara, conforme o rito sumário de tramitação definido pelo Congresso Nacional durante o período de calamidade pública.

Reportagem – Janary Júnior
Edição – Marcelo Oliveira

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana