conecte-se conosco


Política MT

Comissão de Saúde encerra ações de 2019 com visita ao Hospital Municipal de Juína

Publicado

Foto: NAJYLLA NUNES

A Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa de Mato Grosso realizou visita técnica ao Hospital Municipal de Juína Dr. Hideo Sakuno (distante 757 km de Cuiabá), na última terça-feira (17) e constatou a necessidade de recursos financeiros para a reforma da unidade de saúde e ampliação de leitos. Participaram da visita, o presidente da comissão, deputado estadual Paulo Araújo (PP) e o deputado Valdir Barranco (PT), acompanhado do prefeito da cidade, Altir Peruzzo (PT) e a secretária Municipal de Saúde, Leda Maria Villaça.

O hospital de Juína conta com três salas de cirurgia, dois leitos de recuperação pós-anestesia, central de esterilização de material, microscópio cirúrgico, uma sala de parto, dois apartamentos individuais para pré e pós-parto.

Segundo a secretária de saúde do município, a falta de recursos financeiros é o que impede de aumentar o atendimento à região, que segundo ela é extremamente carente na área de saúde. “Nós precisamos ampliar o número de leitos e precisamos também de um aumento no incentivo financeiro para o atendimento de referência ao hospital municipal, que custa em média R$ 1.200.000,00 por mês (um milhão e duzentos mil reais). E com todas as especialidades que estão alocadas precisamos ampliar o número de leitos e isso só será possível com o aumento do aporte de recursos possa atender os moradores da região noroeste do estado”, frisou Vilhaça.

Presidente da comissão, Paulo Araújo destacou que na gerência da unidade hospitalar, além da questão da reforma, a comissão parlamentar foi cobrada para intervir junto ao governo sobre a possibilidade de implantação do serviço regional de hemodiálise no município. “Uma demanda muito grande que a comissão encontrou aqui foi por parte dos pacientes de hemodiálise, que por conta da distância – em alguns casos – têm que se mudar do município em busca de atendimento para tratar a doença renal. Então a comissão de saúde e o deputado que acompanhou  a vai intervir junto à Secretaria de Estado de Saúde no sentido de verificar a viabilidade de instalação ou não desse centro que é um grande sonho dos moradores”, disse Paulo Araújo.

O deputado Valdir Barranco afirmou que “ o presidente da comissão [de saúde], deputado Paulo Araújo, tem feito um ótimo trabalho à frente da comissão de saúde. Tenho certeza que levaremos as  principais demandas, como já foi feito nos demais hospitais regionais. Com isso vou me fundamentar no relatório e cobranças com os destaques das minhas emendas parlamentares voltadas à saúde pública de Juína”, afirmou Barranco.

Em 2019, o Hospital de Juína realizou 2917 mil atendimentos entre procedimentos clínicos e cirúrgicos.

Comissão de Saúde – em 2019, a Comissão de Saúde da ALMT analisou de 201 projetos de lei dos quais dez foram sancionados pelo governador do estado. Ainda, foram realizadas quatro audiências públicas pelo grupo.

In loco, os parlamentares que compõem a comissão fizeram 20 visitas técnicas a hospitais públicos e conveniados; foram entregues ao governador e a Secretaria de Estado de Saúde 13 relatórios de visitas técnicas, referentes aos hospitais regionais vsitados ao longo do ano.

publicidade
1 comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Estado cumpre calendário e paga folha salarial de novembro aos servidores nesta terça-feira

Publicado

Folha de pagamento de novembro chega a R$ 535 milhões

O Governo do Estado paga, nesta terça-feira (30), os salários e proventos do mês de novembro dos servidores públicos ativos, inativos e pensionistas. A folha de pagamento líquida deste mês, segundo a Secretaria Adjunta do Tesouro Estadual, da Secretaria de Fazenda, foi de R$ 535.376.562,46.

Desse total R$ 350.816.123,91 destinam-se ao pagamento dos servidores ativos e R$ 184.560.438,55 para inativos e pensionistas. Vão receber salários e proventos cerca de 115 mil pessoas. As ordens de pagamento foram encaminhadas ao Banco do Brasil nesta segunda-feira (29).

Até meio dia de terça-feira todos os depósitos já terão sido processados pelo Banco do Brasil. Os valores estarão liberados tanto para quem tem contas no Banco do Brasil, como para aqueles que fizeram portabilidade a outros bancos.

Continue lendo

Política MT

Projeto cria política estadual de valorização da mulher no campo

Publicado


Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O deputado estadual Valdir Barranco (PT) apresentou à Assembleia Legislativa da Mato Grosso (Almt), no último dia 10, o Projeto de Lei nº 1045/2021, que institui a política estadual de valorização da mulher no campo. O objetivo é fomentar a atividade rural das mulheres, sua inclusão qualificada na atividade agrícola com o desenvolvimento de ações que resultem no respeito à sua capacidade produtiva e suas potencialidades profissionais, bem como na asseguração à sua plenitude emocional, física e psíquica.

Para o parlamentar, a realidade rural termina por constituir-se num espaço de múltiplas formas de desigualdades sociais, de discriminação, de violência doméstica, de gênero e patrimonial o que, por conseguinte, traduz-se numa conjuntura de desvalorização do trabalho agrícola exercido pela mulher, ocasionando em dificuldades impostas com relação ao acesso à terra, a créditos e a insumos agrícolas.

De acordo com o Anuário das Mulheres Brasileiras, publicado pelo Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (DIEESE), em 2011, dos 27,1% de empregos permanentes na agropecuária, somente 5,1% eram ocupados por mulheres. De modo inversamente proporcional, as mulheres lideram as estatísticas somente no que tange o trabalho agrícola não remunerado, correspondendo a cerca de 30,7% dos que exercem a atividade sem expectativa de ganho monetário, enquanto os homens representam cerca de 11,1% na mesma situação.

“É importante evidenciar também que, apesar de ganharem menos e exercerem a maior parte dos trabalhos rurais não remunerados, as mulheres chegam a gastar até 90% de sua renda com a família, enquanto que entre os homens o gasto fica em torno de 30 a 40%”, explicou Barranco.

Ainda em sua justificativa para o projeto, o deputado afirmou que a trabalhadora rural exerce um relevante papel como provedora de suas famílias, por meio da agricultura de subsistência, em especial nos países em desenvolvimento, e são as primeiras a serem afetadas pelos impactos de produtos químicos perigosos no ambiente, principalmente pelos pesticidas.

“Assim sendo, a superação desta situação adentra na modificação das relações de gênero a partir de ações emancipatórias e construção da autonomia da mulher camponesa e somente através de sua participação nos diversos espaços de poder, será possível romper com a lógica histórica que permeia as desigualdades de gênero e de desvalorização do seu trabalho no meio rural e nos demais setores da sociedade”, defendeu o parlamentar.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana