conecte-se conosco


Nacional

Começa hoje prazo pare selecionados no Sisu se matricularem em faculdades

Publicado

enem
Valter Campanato/ABr

Aqueles que não foram selecionados no Sisu poderão participar da lista de espera de 11 a 17 de junho

As matrículas dos selecionados no Sisu devem ser realizadas a partir desta quarta-feira (12). Os estudantes terão até o dia 17 de junho para comparecer na instituição de ensino em que foi aprovado. O Ministério da Educação ressalta que o candidato precisa entrar em contato com a faculdade para verificar o local, horário e procedimentos para a matrícula.

A lista dos selecionados na chamada única foi divulgada na segunda-feira (10) , no site do programa. Ao todo, nesta edição, são ofertadas 59.028 vagas em 76 instituições públicas de ensino em todo o país. Aqueles que não foram selecionados poderão participar da lista de espera de 11 a 17 de junho. A convocação desses estudantes ocorrerá após o dia 19 deste mês.

Para participar da lista de espera é preciso acessar o site do Sisu e indicar para qual a opção de vaga escolhida na fase de inscrição se deseja pleitear uma vaga. Podem participar do Sisu os estudantes que fizeram prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2018 e obtiveram nota na redação acima de zero.

Leia Também:  Braço direito de Marcola, líder do PCC, é preso no Rio de Janeiro

Mais concorridos

Os cursos mais concorridos desta edição são medicina, com 169.711 inscrições para 1.446 vagas, uma relação de 117,37 inscrições por vaga. O curso foi seguido por direito, com 64.933 inscrições para 1.459 vagas, uma relação de 44,51 inscrições por vaga; e por administração, com 60.156 inscrições para 1.996 vagas, ou seja, 30,14 inscrições por vaga.

Já a maior nota de corte da edição foi do curso de direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), campus Aterrado, com 838,68 pontos. O número é o para a ampla concorrência. Em seguida, está o curso de engenharia Química da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), pela lei de cotas, com 837,5 e o curso de direito da Universidade Federal Fluminense (UFF), campus Aterrado, também pela lei de cotas, com 825,41.

Pela Lei de Cotas (Lei 12.711/12), 50% das vagas das universidades federais e das instituições federais de ensino técnico de nível médio devem ser reservadas a estudantes de escolas públicas. Dentro da lei, há a reserva de vagas para pretos, pardos e indígenas, de acordo com a porcentagem dessas populações nas unidades federativas.

Leia Também:  “Faltou experiência e maturidade”, diz presidente do PDT sobre Tabata Amaral

Fonte: IG Nacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Nacional

Projeto Ártemis: conheça a audaciosa missão dos EUA para colonização da lua

Publicado

source
Ártemis arrow-options
Reprodução/Nasa

Projeto tem o audacioso objetivo de criar a primeira colônia humana na lua

2024. Este é o prazo estipulado pela Nasa para voltar a pisar na lua. 50 anos depois do primeiro pouso, realizado pelo projeto Apollo, a agência espacial norte-americana prepara a ‘missão irmã’ de seu pontapé inicial no desbravamento da lua: o projeto Ártemis tem objetivos bastante audaciosos e não quer apenas visitar, mas sim permanecer no satélite terrestre.

Leia também: Gesto romântico, batizar estrelas não tem validade científica

Com novas tecnologias, e novidades até mesmo na tripulação que fará parte da empreitada, a Nasa projeta a realização de missões espaciais mais fáceis e acessíveis já a partir de 2028 sonha com a construção da primeira colônia humana na lua e, quem sabe, até em Marte. Para isso o Projeto Ártemis tem grande importância.

O que é o projeto?

Na mitologia grega, Ártemis, deusa da caça e da lua, é a irmã gêmea de Apolo , deus do sol e da luz, que anos atrás foi homenageado pela NASA ao dar nome às primeiras expedições lunares. Como em uma tradição familiar, agora é chegada a vez de a deusa receber tal homenagem, cedendo seu nome para a mais nova empreitada audaciosa de conquista do espaço por parte dos norte-americanos .

Leia Também:  Delegado assessor de líder do PSL na Câmara é preso em operação

O objetivo da missão é claro: voltar a colocar pés humanos na lua até 2024, incluindo aí a participação da primeira mulher astronauta a visitar o satélite natural da Terra , e conhecer o polo sul lunar, local ainda desconhecido para a humanidade.

Como a própria agência revela, o conhecimento adquirido nas viagens até a lua, seja nas alunissagens ou apenas nas análises realizadas em órbita, servirá para passos ainda maiores no futuro, com Marte sendo a próxima parada do projeto de colonização espacial .

Leia também: Menos dinheiro, mais avanços: Índia mira protagonismo na exploração espacial

Preparativos

Preparativos arrow-options
Reprodução/Nasa

Astronautas se preparam para as missões realizando tarefas em ambiente próximo ao da lua

Apesar de ainda distante, o voo já está sendo bastante planejado pela equipe. Inclusive, missões não tripuladas devem ocorrer a partir de 2020, com a Ártemis 1 , que testará a nova espaçonave Space Launch System (SLS) para as futuras viagens. Na sequência, apenas dois anos depois, está programada a primeira viagem com tripulantes.

Por isso, os astronautas estão realizando exercícios para se preparar para o ambiente lunar. Na última semana, a Nasa divulgou imagens de um grupo trabalhando ao lado de cientistas da agência dentro de uma piscina. O objetivo da atividade era recriar, mesmo que em escala menor, o ambiente que os tripulantes da missão irão enfrentar na lua. Debaixo d’água, eles tiveram que caminhar, realizar tarefas, coletar amostras e até realizar experimentos.

Leia Também:  Nos EUA, Bolsonaro diz que esquerda “tomou universidades” e erra próprio slogan

Objetivos

Entre os principais objetivos do projeto da Nasa, além do óbvio estabelecimento dos EUA como líder e principal concorrente na corrida pela conquista da lua, está a criação de novas tecnologias para auxiliar na exploração espacial e incentivar futuras gerações a olhar para o espaço com novos olhos, como diz a própria agência.

Além do aspecto prático e financeiro, existe o lado científico da exploração. Segundo os cientistas , as missões trarão benefícios que possibilitarão a criação de uma base lunar. Porém, para que isso ocorra, precisam confirmar que existe água e oxigênio que garantam a sobrevivência dos humanos .

Leia também: Estudo diz que exoplanetas podem ter melhores condições de vida do que a Terra

O futuro

Segundo a Nasa, “voltar a pisar na lua será a grande conquista, um momento brilhante para esta geração”, chamada pela agência de ‘Geração Ártemis ’. Caso tenha sucesso, o sonho de conhecer Marte de perto estará próximo de se tornar realidade. E a partir daí, quem poderá dizer quais serão os próximos passos?


Fonte: IG Nacional
Continue lendo

Nacional

Tempo fica ainda mais seco em São Paulo e máxima chega a 34ºC nesta quarta

Publicado

source
São Paulo arrow-options
Fernanda Carvalho/Fotos Públicas

São Paulo

Uma massa de ar quente e seca permanece atuando sobre boa parte do Sudeste e Centro-Oeste do país, inibindo a livre passagem das frentes frias e a formação de nuvens carregadas que provocam chuva, o que causa mais uma semana de calor em São Paulo, de acordo com o CGE. 

A previsão do tempo indica mínima de 18ºC para esta quarta-feira (18), com sol e poucas nuvens durante todo o dia. Na parte da tarde, as temperaturas sobem e chegam a máxima de 34ºC. Não há expectativa de chuva e o índice de umidade do ar fica em torno de 27% . 

Fonte: IG Nacional
Leia Também:  “Faltou experiência e maturidade”, diz presidente do PDT sobre Tabata Amaral
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana