conecte-se conosco


Meu Pet

Com saudade, cadelinha tem reação fofa ao ver sua dona em chamada de vídeo

Publicado

A cadelinha Moxie trabalha todos os dias para ajudar sua dona Katie Harris que sofre da síndrome de Ehlers-Danlos, uma doença hereditária caracterizada pela fragilidade da pele, ligamentos, vasos sanguíneos e órgãos internos. Recentemente, Katie fez uma cirurgia e teve que passar um tempo longe da cadelinha. Então a tutora resolveu fazer uma ligação no Facetime e a reação fofa de Moxie ao rever a dona bombou na internet.

Leia também: Golden Retrivier faz “pedido” irrecusável para sua dona

cadelinha tocando na tela do celular arrow-options
Repordução Facebook

Assim que Moxie reconheceu sua dona na chamada de vídeo, ficou muito feliz e até lambeu a tela do celular

Katie Harris adotou Moxie para que a pet fosse uma cadelinha de serviço que a ajudasse com as dificuldades causadas pelo seu problema de saúde e as duas acabaram se tornaram amigas inseparáveis. “Moxie tem sido uma grande bênção para mim. Quando eu me machucava de uma luxação ou desmaiava de problemas de pressão arterial, ela sempre estava lá e ia pegar qualquer coisa que pudesse me ajudar”, contou a tutora ao site The Dodo.

Leia também: Morre Stewart, Corgi que interpretava Cheddar na série Brooklyn Nine-Nine

Desde que se conheceram, as duas amigas nunca tinham ficado longe uma da outra, mas aí veio a cirurgia. Katie não sabia como sua cadelinha reagiria a uma separação e após 12 dias decidiu fazer uma chamada de vídeo com Moxie. A reação da cadela mostrou como ela estava com saudade da dona. 

Assim que a pet viu o rosto de Katie e reconheceu sua voz, ela ficou extremamente feliz e até começou a lamber a tela do celular. Diante de tanta fofura, a família resolveu compartilhar o momento na internet.

Depois do tempo distantes, as duas amigas já estão juntas novamente. “Eu posso dizer honestamente que ter Moxie me salvou e eu sou incrivelmente grata. Ela não apenas me ajuda fisicamente, nós também somos uma equipe e navegamos nestes desafios e obstáculos juntas”, afirma Katie.

Fonte: Canal do Pet
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Meu Pet

Mulher adota Pastor Alemão de ex namorado e o salva da eutanásia

Publicado

O amor entre Taylor Schmid e seu ex-namorado pode ter acabado, mas com certeza o carinho que ela tinha por Apollo, o Pastor Alemão do ex, continuou. Isso se prova quando há algumas semanas ela soube que o ex-namorado estava dando o cão para um abrigo, e resolveu adotá-lo mesmo depois do término.

Leia também: Starbucks tem quadro com fotos de cachorros que passam pelo drive-thru

No relato Taylor conta o que aconteceu. “Meu ex decidiu que iria dar para adoção seu Pastor Alemão  de quase dois anos. É quase certeza que o cachorro seria eutanasiado no abrigo, então decidi adotá-lo como meu segundo cão. Bem-vindo de volta ao seu novo (e antigo) lar, Apollo”. A postagem emocionou 24 mil pessoas.

Na foto, o Golden Retriever de Taylor faz pose junto com Apollo, o novo integrante da família.

pastor alemão e golden retriever arrow-options
Facebook/ Taylor Schmid

Golden Retriever e Apollo, o Pastor Alemão


Fonte: Canal do Pet
Leia Também:  Motoristas ajudam cobra sucuri a atravessar trecho da BR-364
Continue lendo

Meu Pet

Conheça a doença transmitida de calopsitas para humanos

Publicado

A Psitacose é uma zoonose transmitida aos humanos pelos psitacídeos, ou seja, calopsitas, papagaios, maritacas e periquitos. Nos animais a doença se manifesta como Clamidiose  e pode ser fatal. Já nos humanos a enfermidade traz sintomas que nem sempre são associados com as aves. O veterinário Jorge Morais, fundador da rede Animal Place, explica alguns aspectos do problema.

calopsita comendo arrow-options
shutterstock

O contato com o bico da calopsita pode transmitir a Psitacose


“Esta doença é bacteriana, causada pela Chlamydia psittaci . O tempo de incubação em humanos é de 5 a 15 dias, e os sintomas são parecidos com os de uma gripe: febre alta, tosse, dores de cabeça e calafrios”, afirma Jorge. Ele ainda acrescenta que a condição pode piorar. “Quando não tratada rapidamente a Psitacose pode trazer dores nas costas, no tórax, dor abdominal, meningite e síndrome de Guillain-barré”, completa.

Mas como a ave contrai a bactéria? Segundo o veterinário, isso pode acontecer antes mesmo do tutor adquirí-la. “Na calopsita a contaminação pode ocorrer já no ninho, através da regurgitação alimentar. Outra forma é a exposição da mesma a ambientes com a presença de aves silvestres”, afirma. Por isso é sempre importante manter a nova ave separada das já presentes na casa, além de fazer quarentena para se certificar de que ela não oferece risco para humanos e outros animais.

Leia Também:  Motoristas ajudam cobra sucuri a atravessar trecho da BR-364

Leia também: Calopsita sente frio? Saiba como cuidar da ave no inverno

Nas aves os sintomas são diferentes dos presentes nos humanos:

  • Depressão;
  • Plumagem eriçada;
  • Letargia;
  • Anorexia;
  • Desidratação;
  • Inflamação nas pálpebras;
  • Conjuntivite;
  • Problemas respiratórios;
  • Aspecto esverdeado ou amarelado nas fezes.

Jorge ainda alerta sobre a gravidade da Clamidiose, como é chamada quando atinge aves, que pode causar até a morte do animal. “Quando perceber vá imediatamente ao veterinário. O tratamento é feito com vitaminas e antibióticos, mas o animal pode mesmo assim se tornar portador da bactéria e contaminar outras aves”, diz.

Para evitar que isso aconteça ele recomenda:

  • Não comprar ou apreender aves exóticas ou da fauna silvestre;
  • Não colocar novas aves em contato com sua calopsita;
  • Manter as aves em gaiolas separadas;
  • Fazer a higienização da gaiola e dos objetos da ave diariamente;
  • Lavar os vasilhames de comida e água, e higienizá-los com cloro ou álcool;
  • Manter as aves em ambiente arejado.
  • Evitar o contato da boca do tutor ou de outras pessoas com o bico das aves, pois essa é a forma mais comum de contágio.
Leia Também:  Perigos presentes dentro de casa para seu animal de estimação

O veterinário finaliza explicando a importância de um ambiente ventilado para o animal e o humano. “Em ambientes muito fechados podemos nos contaminar através da aspiração de partículas com a bactéria.”

Fonte: Canal do Pet
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana