conecte-se conosco


Política MT

Com dados divergentes, Lúdio questiona quantos testes de covid-19 aguardam resultado no Lacen de MT

Publicado


.

Foto: Ronaldo Mazza

O deputado estadual Lúdio Cabral (PT) vai requerer à Secretaria de Estado de Saúde informações sobre o tamanho real da fila de testes RT-PCR para covid-19 no Laboratório Central de Saúde Pública de Mato Grosso (Lacen). O boletim oficial da covid divulgado pelo estado na quarta-feira (29) informa que há 2.783 exames em análise no Lacen. Porém, um levantamento realizado pelo Conselho das Secretarias Municipais de Saúde de Mato Grosso (Cosems MT) mostrou uma fila quase seis vezes maior, com 11.831 testes ainda sem resultado.

“Vamos apresentar o requerimento na próxima sessão da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (4), para obtermos informações sobre a situação real da quantidade de testes represados no Lacen. Os números divulgados pelo estado no boletim da covid não batem com o levantamento feito pelo Cosems junto aos municípios. A realização de poucos testes, agravada pela demora nos resultados, pode mascarar os números da covid, o que prejudica a análise do cenário real da pandemia em Mato Grosso, dificultando o planejamento de ações”, afirmou Lúdio.

O presidente do Cosems, Marco Felipe, enviou um questionário aos secretários de Saúde dos municípios para que informassem quantos testes estão represados no Lacen. Ele disse que 121 municípios responderam e informaram um total de 11.831 exames na fila até o final da manhã de quinta-feira (30).

“Temos muita preocupação com a demora nos resultados dos testes, que muitas vezes levam duas semanas para ficarem prontos. Os municípios têm sofrido muita pressão por isso. O paciente que faz o exame precisa do resultado em tempo hábil. Mas muitas vezes o resultado só vem depois que já passou o período de quarentena. Além disso, o resultado dos testes impacta no grau de risco dos municípios e do estado. Há preocupação também que a classificação de risco esteja abaixo da realidade em muitos casos”, explicou Marco Felipe.

Parceria com universidades

Lúdio destacou a necessidade de ampliar a rede de laboratórios para aumentar a testagem em Mato Grosso e desafogar o Lacen, que está recebendo uma demanda muito alta de teste sem ter pessoal suficiente para atender rapidamente. “Sabemos que os trabalhadores do Lacen estão sobrecarregados e é urgente que o estado crie condições para ampliar a capacidade de testagem. Firmar parceria com as universidades públicas do estado, como IFMT, UFMT e Unemat, poderia tirar a sobrecarga do Lacen e permitir realização dos testes RT-PCR mais rapidamente e mais próximos de onde as pessoas vivem, de forma descentralizada”, disse o deputado.

A ampliação da testagem por meio do exame RT-PCR é uma das medidas recomendadas por Lúdio Cabral desde o início da pandemia. Essa recomendação e diversas outras estão na carta aberta enviada por Lúdio ao governador e autoridades do estado em junho. O deputado, que é médico sanitarista, vem cobrando também a realização de um inquérito de soroprevalência, com testes sorológicos, para ter dados mais precisos sobre o estágio da pandemia em Mato Grosso. Os dois tipos de testagem poderiam ser realizados em parceria com as universidades públicas do estado, a custo mais baixo. 

 

Fonte: ALMT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Líder comunitária há 30 anos e técnica da Educação, candidata insiste no voto feminino para Câmara

Publicado

Uga com o candidato a vice-prefeitoe presidente do PV, José Roberto Stopa

DA REDAÇÃO

Dividindo suas expectativas e projetos como líder comunitária e técnica da Educação, a candidata a vereadora Uga Cruz, ou apenas Uga (PV) já foi aclamada candidata pela convenção do partido e já iniciou uma série de visitas e contatos a fim de convencer, principalmente, as mulheres sobre a importância da eleição de representantes femininas na Câmara Municipal no ano que vem.

-“Temos um grande potencial em ideias e projetos, somos a maior parte do eleitorado, entretanto temos um parlamento predominantemente masculino. Nada contra a eleições dos homens, mas precisamos tomar parte desse espaço”, observa ela.

Presidente do bairro Novo Colorado há três mandatos e com três décadas de militância comunitária, Uga crê em um trabalho consistente para ajudar as comunidades. “ É essa mensagem que estamos levando para as pessoas”, diz. Com apoio de  muitos colegas de profissão nas escolas e creches, além do apoio fechado da família e amigos dos bairros, ela quer romper uma barreira histórica de participação das mulheres na política.

-“Os homens, muitos deles, têm seu valor, mas precisamos de vozes femininas porque muitos temas são relacionados às mães, às vítimas de violência e às desigualdades, e, por isso, que trabalho para que haja mulheres eleitas, como eu, para que possamos cuidar dessa pautas com a sensibilidade que esses assuntos merecem”, finaliza.

Continue lendo

Política MT

Deputados “apertam” Sefaz para envio de informações a fim de continuidade dos trabalhos da CPI da renúncia fiscal

Publicado

Os deputados Wilson Santos (PSDB), Carlos Avallone (PSDB) e Valmir Moretto (Republicanos) encerraram a reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Renúncia e Sonegação Fiscal e seguiram para a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) para uma reunião com o secretário Rogério Gallo. A intenção é alinhar os envios de documentos e informações por parte da Sefaz para a equipe técnica da CPI.

Desde o início dos trabalhos, de acordo com o presidente da comissão, deputado Wilson Santos, a Sefaz estaria dificultando o acesso aos dados e documentos solicitados, o que estaria atrasando o andamento da CPI. Havia sido sugerido inclusive a judicialização do processo, mas, antes disso, Santos sugeriu reunir-se com o secretário.

Os deputados presentes, Avallone e Moretto, confirmaram a participação na reunião. João Batista, que acompanhava de forma remota, não pôde comparecer.

O consultor da CPI, Luís Figueiredo, explicou que, nas últimas semanas, a Sefaz passou a atender algumas solicitações, mas ainda há muitos documentos a serem encaminhados.

Cadeia leiteira – Durante a reunião realizada nesta quinta-feira (24), os deputados Carlos Avallone e Valmir Moretto chamaram a atenção para a situação da cadeia produtiva do leite. Diferentemente de outros segmentos, o setor de lácteos recebe poucos incentivos fiscais e com isso indústrias, cooperativas e produtores teriam dificuldades para manter as atividades.

O deputado Valmir Moretto destacou que, nos últimos seis meses, houve uma melhora na situação dos produtores, que passaram a receber R$ 1,5 reais por litro, quase o dobro do valor pago anteriormente, R$ 0,88.  “Chegamos ao ponto de o produtor precisar fazer greve. Hoje o mercado oferece uma condição melhor”, avaliou Moretto.

O deputado Avallone requereu a solicitação de informações para diferentes órgãos e entidades ligadas ao setor, como cooperativas e Empaer, para nortear o levantamento da CPI.

Continuidade – Mesmo durante a pandemia, os trabalhos técnicos da CPI não foram interrompidos, mas as reuniões tiveram que ser suspensas e por isso o prazo foi prorrogado por 180 dias. O presidente da CPI, deputado Wilson Santos, propôs que as reuniões continuassem suspensas até o Carnaval devido aos protocolos de distanciamento, eleições e demais datas comemorativas. Mas a proposta ficou empatada, com dois votos a favor e dois contrários e terão que aguardar o retorno do deputado Ondanir Bortolini, Nininho, que está em licença.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana