conecte-se conosco


Economia

CNI reúne ações de empresas de apoio ao combate à covid-19

Publicado

Levantamento da Confederação Nacional da Indústria (CNI) reúne ações de empresas para auxiliar no enfrentamento à epidemia do novo coronavírus (covid-19). Com uma série de atividades produtivas paralisadas, as empresas têm apoiado iniciativas como a construção de centro de tratamento à covid-19, a produção de álcool 70%, além do aumento na produção e conserto de respiradores mecânicos, essenciais para os pacientes graves nas unidades de terapia intensiva (UTIs).

Segundo a CNI, as iniciativas são articuladas com os governos estaduais e as prefeituras. De acordo com a confederação, as Lojas Renner vão destinar R$ 4,1 milhões para hospitais públicos em Santa Catarina, Rio Grande do Sul e São Paulo, e o Itaú Unibanco vai doar R$ 150 milhões, por meio da Fundação Itaú Social e do Instituto Unibanco, para infraestrutura hospitalar, compra de equipamentos, cestas de alimentação e kits de higiene a serem distribuídos para comunidades carentes.

Em São Paulo, cidade com o maior número de casos confirmados até o momento, a prefeitura, a Ambev, a Gerdau e o Hospital Albert Einstein fizeram parceria para construir um novo centro de tratamento para a covid-19, com 100 leitos que atenderão o público exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS). LINK 1

Respiradores

De acordo com o levantamento, a Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) está articulando com as empresas fabricantes dos componentes de respiradores mecânicos a organização de uma linha de produção capaz de atender à demanda de dois mil respiradores por mês.

Segundo a CNI, o grupo que engloba a MRV, Banco Inter e LOG CP anunciou a compra, no valor de R$ 10 milhões, de respiradores mecânicos para a rede hospitalar do estado de Minas Gerais, em parceria com a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais.

Em Santa Catarina, um grupo de empresas, lideradas pela Federação de Indústrias do Estado de Santa Catarina, importou 200 respiradores mecânicos, em parceria com o governo do estado. Os equipamentos serão doados ao SUS.

A Associação Nacional dos Fabricante de Veículos Automotores (Anfavea) anunciou que as montadoras estudam usar as 37 fábricas que estão paradas no Brasil para produzir respiradores. Uma das ideias é usar impressoras 3D para fabricar peças de ventiladores a serem montadas por empresas especializadas, informa a CNI.

Testes para diagnóstico

A mineradora Vale comprou 5 milhões de kits de testes rápidos para o novo coronavírus, com os quais o resultado sai em 15 minutos. Eles foram adquiridos da China. A estimativa é de que a primeira remessa, de 1 milhão de kits, chegue ao Brasil ainda esta semana.

Os 4 milhões restantes têm sua entrega prevista pelo fornecedor chinês até meados de abril. A quantidade adquirida representa metade das unidades que o Ministério da Saúde avalia necessitar neste momento, de acordo com a companhia.

A Petrobras também anunciou que vai doar ao Sistema Único de Saúde (SUS) 600 mil testes para diagnóstico da covid-19. Desse total, 400 mil serão entregues ao Ministério da Saúde e 200 mil à Secretaria de Saúde do Estado do Rio de Janeiro. Os kits foram comprados dos Estados Unidos.

Álcool 70%

As usinas sucroalcooleiras da Bahia vão produzir para a rede pública de saúde do estado 190 mil litros de álcool a 96%. Com a diluição para 70%, a Bahia terá cerca de 260 mil litros de álcool para apoiar o combate ao coronavírus.

As indústrias ligadas ao Sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras de Mato Grosso estão produzindo álcool 70% para ser distribuído em áreas emergenciais a pedido do governo do estado.

Segundo a CNI, a Ambev também começou a produzir álcool em gel para doar a hospitais públicos. A unidade de produção da cervejaria em Piraí (RJ) será usada para fabricar etanol e garrafas onde serão envasadas 500 mil unidades de álcool em gel, que serão doadas a hospitais públicos em São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília.

Edição: Fernando Fraga

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Bolsonaro nega volta e diz que auxílio emergencial “não é aposentadoria”

Publicado


source
Questionado sobre possibilidade de 'novo auxílio', presidente disse que endividamento do país está
Marcos Corrêa/PR

Questionado sobre possibilidade de ‘novo auxílio’, presidente disse que endividamento do país está “no limite”

Sob pressão política para renovar o auxílio emergencial , que acabou no fim de dezembro, o presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta segunda-feira (25) que o benefício é emergencial e não duradouro e vitalício como uma aposentadoria.

Ele também alegou que a capacidade de endividamento do país está “no limite”, apesar de lamentar que haja “muita gente passando necessidade”. Os comentários foram feitos em conversa com simpatizantes na chegada ao Palácio da Alvorada.

Um apoiador pediu para fazer uma pergunta a Bolsonaro , que concordou. O interlocutor então questionou se o presidente é “a favor de um novo auxílio emergencial “.

Inicialmente, o presidente tentou desconversar: “não, eu não vou… converso isso com o Paulo Guedes , contigo não”.

Você viu?

Logo em seguida, continuou: “a palavra é emergencial. O que é emergencial? Não é duradouro, não é vitalício, não é aposentadoria . Lamento muita gente passando necessidade, mas nossa capacidade de endividamento tá no limite”. Na semana passada, declarações sobre uma possível volta do auxílio emergencial dos candidatos à presidência do Senado Rodrigo Pacheco (DEM-MG), e da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), ambos apoiados por Bolsonaro, causaram mal estar no mercado financeiro.

Na sexta-feira, secretários de Fazenda de 18 estados assinaram uma carta destinada ao Congresso Nacional em que pediram a adoção de “medidas urgentes” contra a segunda onda de Covid-19 no Brasil , entre elas a prorrogação do auxílio emergencial, concedido aos mais vulneráveis até dezembro.

Os secretários também solicitaram a prorrogação do estado de calamidade pública e do Orçamento de Guerra por mais seis meses, que perderam a vigência em 31 de dezembro de 2020. Essas medidas dispensam uma série de regras orçamentárias e facilitam o aumento dos gastos públicos .

Até agora, o governo federal vem negando a intenção de prorrogar o auxílio emergencial , o estado de calamidade e Orçamento de Guerra, diante da crise nas contas públicas. No ano passado, os gastos com a pandemia se aproximaram de R$ 600 bilhões, a maior parte por conta do auxílio.

Continue lendo

Economia

GOL prepara aviões com escudos do Palmeiras e Santos para final da Libertadores

Publicado


source

Contato Radar

GOL prepara aviões com escudos do Palmeiras e Santos para final da Libertadores
Redação Contato Radar

GOL prepara aviões com escudos do Palmeiras e Santos para final da Libertadores

CNF ao vivo – Decolou na manhã desta terça-feira (26) de Confins, o Boeing 737-800 da GOL com esquema especial para o jogo da final da Libertadores. O jato, matrícula PR-GGN, ostenta o escudo do Santos, além da frase “Time Finalista”. O que indica que poderá ter também outra aeronave com o rival, o Palmeiras.

O primeiro voo, foi o 2279 para o aeroporto do Santos Dumont, na capital carioca. O time litorâneo paulista, tem compromisso na capital mineira nesta terça-feira. Podendo portanto, retornar para Confins para levar, posteriormente, o time para o Rio de Janeiro, cidade palco da final do campeonato.

O CNF ao vivo/Contato Radar estará atualizando esta matéria com mais informações a respeito das aeronaves, com os esquemas especiais dos times finalistas.

Você viu?

O post GOL prepara aviões com escudos do Palmeiras e Santos para final da Libertadores apareceu primeiro em Contato Radar – Notícias de aviação .

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana