conecte-se conosco


Esportes

Clássico sem público reflete crise atual de Barcelona e Real Madrid

Publicado


Na Espanha, a expressão El Clasico (O Clássico) costuma ser sinônimo de grandeza. O jogo, entre Barcelona e Real Madrid, marcado para o próximo sábado (24) e que foi transferido para o incomum horário de 16h local (11h, no horário de Brasília) para satisfazer os mercados globais de televisão, provavelmente ainda é a partida de futebol de clubes com maior audiência.

Porém, um olhar para Barcelona e Real Madrid no momento desperta dúvidas sobre o futuro das duas equipes.

Nenhum dos dois times tem impressionado muito ultimamente, pois os dois perderam seus últimos jogos no Campeonato Espanhol para oponentes humildes, o que faz com que haja pessoas que questionem se este será o clássico menos qualificado em muito tempo.

O craque argentino Lionel Messi, principal estrela do Barça, passou a pré-temporada inteira tentando rescindir seu contrato com o clube sem sucesso. Assim, parece cada vez mais provável que este será o último jogo do atacante em casa contra o Real no Campeonato Espanhol, a menos que ocorra uma grade mudança de opinião.

É verdade que parece injusto que um jogador que deu tanta alegria ao time ao longo dos anos jogue seu último clássico no Camp Nou sem a presença de público, e em uma disputa contra aquele que pode ser o Real mais frágil de sua carreira e defendendo um Barcelona nada memorável.

Porém, a maior dúvida para o Barça deve ser o que o clube fará quando seu capitão finalmente partir.

Trata-se de um reflexo do estado para o qual os dois clubes regrediram, que está muito distante do auge do confronto há uma década, quando o espanhol Pep Guardiola e o português José Mourinho estavam frente a frente.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esportes

Burocrático, Cuiabá perde do Confiança-SE, dorme da 5ª posição, mas pode cair no fim da rodada

Publicado

O Cuiabá não conseguiu se reabilitar e perdeu de 2 / Fotos: Ascom Cuiabá

Na noite desta terça-feira, o Confiança venceu o Cuiabá por 2 a 0, na Arena Batistão, pela 23ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Dourado aumenta a sequência negativa sem vitórias para sete jogos.

O Confiança foi superior na partida, criando as melhores chances. Aos 10 minutos do segundo tempo, Serginho deu um grande passe para Reis dominar, finalizar de esquerda e abrir o placar. Trinta minutos depois, o atacante cruzou para Bruno Paraíba, que cabeceou e decretou o triunfo.

Agora, a equipe sergipana está na 10ª colocação da Série B, com 32 pontos. Já o Cuiabá continua em 5º lugar, com 37 pontos, mas pode ver a distância para o G4 aumentar ao final da rodada.

As duas equipes retornam aos gramados na próxima sexta-feira, pela 24ª rodada da competição. Enquanto o Confiança visita o Cruzeiro, no Mineirão, às 21h30 (de Brasília), o Cuiabá recebe o Avaí, na Arena Pantanal, às 22h30

Continue lendo

Esportes

São Paulo joga mal e fica somente no empate de 1 a 1 com Vasco

Publicado


O Tricolor pressionou até o último segundo em busca da virada, no Morumbi, mas empatou com o Vasco da Gama em 1 a 1 no domingo (22) em duelo válido pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro. O gol são-paulino foi marcado por Luciano, que agora detém 12 pelo clube.

Com o resultado, a equipe se manteve na terceira colocação, agora com 37 pontos em 19 jogos. Na próxima quarta-feira (25), às 19h15, na Arena Castelão, o Tricolor enfrentará o Ceará em confronto atrasado da 16ª rodada.

Na partida deste final de semana, os atletas do São Paulo entraram em campo com uma pequena alteração em suas camisas de jogo: os nomes dos jogadores estampados nos uniformes foram substituídos pelos de personalidades negras brasileiras – entre homens e mulheres – que marcaram época em suas áreas de atuação.

A iniciativa fez parte das homenagens do clube à semana da Consciência Negra. O São Paulo FC condena o racismo em todas as suas formas de manifestação. O futebol também precisa ser antirracista. A lista de homenageados incluiu de pioneiros na luta por direitos civis e igualdade, como Esperança Garcia e José do Patrocínio, a artistas desbravadores e icônicos, como Elza Soares e Grande Otelo.

Para escalar o time, o técnico Fernando Diniz não contou com Walce e Liziero (cirurgias no joelho e tornozelo), Paulinho (estiramento), Rojas e Perri (transição) e Toró (entorse no joelho). Assim, o treinador montou a equipe com Volpi; Juanfran, Bruno Alves, Léo e Reinaldo; Luan, Dani Alves, Igor Gomes e Gabriel Sara; Luciano e Brenner.

No primeiro tempo, os visitantes abriram o placar aos 18 minutos, com Cano, após rápida jogada de contra-ataque. O Tricolor, então, teve que reagir para empatar aos 33, com Luciano, que aproveitou bobeada da zaga adversária para deixar tudo igual! 1 a 1!

No intervalo, o comandante são-paulino promoveu duas alterações: Vitor Bueno e Tchê Tchê nos lugares de Luan e Juanfran. Com mais opções ofensivas, o São Paulo partiu em busca da virada e criou oportunidades para marcar. No entanto, mesmo depois com as entradas de Hernanes, Pablo e Tréllez, não conseguiu furar o bloqueio vascaíno.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana