conecte-se conosco


Policial

Cinco pessoas são presas suspeitas de envolvimento com jogo do ‘bicho’; grupo teria movimentado R$ 156 mil

Publicado

Foram presos três homens e duas mulheres que responderão por contravenção penal e outros crimes [F – PJC]

Três homens e duas mulheres, integrantes de uma associação atuante na prática de jogos de azar, foram presos pela Polícia Judiciária Civil no município de Colíder (650 km ao Norte de Cuiabá), durante operação “Loterias” deflagrada na terça-feira (15), visando desarticular pontos de venda de jogo do bicho na cidade.

Além das prisões, a operação resultou na apreensão de cerca de R$ 3,7 mil em dinheiro, e de diversos materiais utilizados para contravenção penal. Segundo as investigações, nos últimos meses a quadrilha movimentou ilegalmente mais de R$ 156 mil.

J.S.R., 66, L.X.M.P., 21, V.V.S., 32, e as mulheres, D.S.C., 36, e K.C.S.,28, responderão por crimes de falsificação, corrupção, adulteração de produtos destinados para fins terapêuticos, além da contravenção penal de jogo do bicho.

A operação “Loterias” foi realizada após várias denúncias sobre a prática de jogos de azar, tipo jogo do bicho, ocorrendo na região. Durante diligências iniciadas há cerca de cinco meses, os investigadores conseguiram identificar os envolvidos.

Leia Também:  Advogado que matou homem em bar e suspeito de golpear até a morte mulher são presos pela PC

Segundo apurado, a suspeita K.C.S.,28 atuava como gerente do jogo do bicho em Colíder, responsável pela distribuição das maquininhas e pela arrecadação dos valores proveniente da venda de bilhetes.

A segunda investigada, D.S.C., 36, utilizava do guichê de venda de passagens de uma empresa particular no terminal Rodoviário de Colíder para vender os bilhetes do jogo de azar. As duas foram detidas pelos policiais civis no guichê onde D.S.C. ficava.

Os outros três indivíduos seriam responsáveis pela vendas dos bilhetes do jogo do bicho, em diferentes pontos da cidade. O trio foi abordado cada um em seu respectivo endereço de atuação.

Foram apreendidos com os suspeitos: estimulantes sexuais de origem paraguaia e venda proibida no Brasil, aproximadamente R$ 3,7 mil em notas trocadas, vários extratos bancários, oito máquinas de jogo, diversas tabelas de bichos com valores e numeração dos animais, impressoras, notebooks, entre outros materiais.

Conduzidos à Delegacia de Colíder, os cinco foram ouvidos pelo delegado Ruy Guilherme Peral da Silva, ocasião em que colaboraram com as investigações. Na delegacia foi verificado através das máquinas apreendidas, que o grupo contraventor movimentou nos últimos cinco meses mais de R$ 156 mil.

Leia Também:  Policial Civil lança primeiro livro em Cuiabá nesta quinta-feira

Conforme o delegado, as investigações continuam com objetivo de identificar outros possíveis envolvidos, bem como verificar as possibilidades da existência de outros crimes, como lavagem de dinheiro.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Operação cumpre 16 mandados contra alvos suspeitos de roubos a propriedades agrícolas

Publicado

Assessoria/PJC-MT

Uma operação da Polícia Judiciária Civil, com apoio do Ministério Público Estadual e forças de segurança do estado, foi deflagrada nesta segunda-feira (11.11) para cumprimento de mandados de prisões e de buscas e apreensões contra suspeitos envolvidos em roubos a propriedades rurais, com foco especial na subtração de veículos e insumos agrícolas, em cidades de Mato Grosso. A operação Camuflagem II, coordenada pela Polícia Civil de Sorriso, teve mandados cumpridos nos municípios de Sorriso, Lucas do Rio Verde, Nova Mutum, São José do Rio Claro, Sinop, Paranatinga e Cuiabá.

A operação é resultado da atuação integrada do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco) de Sorriso, Polícia Militar, Grupo de Combate ao Crime Organizado (GCCO) da Polícia Civil, Polícia Rodoviária Federal e Ciopaer.

Nove pessoas tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos, deferidos pela Comarca da Justiça de Sorriso.

Foram apreendidos materiais utilizados pelo grupo criminoso, como armamento, munições, roupas camufladas semelhantes às usadas pelas forças armadas e equipamentos de vigilância para praticar roubos a propriedades agrícolas. Também foram apreendidos defensivos agrícolas, computadores e diversas anotações.

Leia Também:  Mato Grosso registra 12 feminicídios no primeiro trimestre

De acordo com o delegado André Eduardo Ribeiro, que coordena a operação, foram cumpridos 16 mandados de prisões e de buscas, sendo a maioria deles em Sorriso. “O grupo criminoso utilizava-se desses equipamentos apreendidos, roupas camufladas, para facilitar a movimentação e praticar os roubos nas fazendas, especialmente de camionetes e defensivos agrícolas”.

O material apreendido ainda será contabilizado pela Polícia Civil.

Todos os presos na operação serão encaminhados à audiência de custódia e permanecerão à disposição da justiça.

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Polícia Civil cumpre mandados de prisões contra acusados de estupro e roubo qualificado

Publicado

Assessoria/PJC-MT

A Polícia Civil, por meio da atuação da Gerência Estadual de Polinter e Capturas (Gepol), cumpriu na última semana dois mandados de prisões contra acusados de crimes como estupro de vulnerável e roubo qualificado.

Na quinta-feira (07.11), os policiais prenderam F.A., 34 anos, no bairro Nova Esperança, em Várzea Grande, suspeito de cometer crime de estupro contra uma criança de sete anos. O homem tinha relação de amizade com a família da vítima e teria cometido o crime quando ficou a sós com a criança. A mãe percebeu o ocorrido e comunicou a polícia sobre fato, que instaurou inquérito para apurar o crime.

O homem foi encaminhado para a Polinter e depois foi apresentado em audiência de custódia.

No dia 05 de novembro, após diligências das equipes da Polinter, foi localizado e dado cumprimento ao mandado de prisão expedido pela Justiça contra A.L.B., 20 anos, condenado pela prática de roubo qualificado. O rapaz foi preso em sua residência no bairro Alameda, também em Várzea Grande. Ele foi condenado por um roubo ocorrido em uma loja no centro de Cuiabá, onde mediante ameaça e uso de arma de fogo foram levados do local celulares, joias e acessórios de cabeleireiro, entre outros objetos da Casa das Perucas.

Leia Também:  Diretores da Polícia Civil buscam apoio em Brasília para andamento de projetos institucionais

Depois de cumprida a ordem de prisão, o rapaz foi encaminhado para audiência de custódia e ficará à disposição da justiça.

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana