conecte-se conosco


Saúde

Cientistas brasileiros criam mini-fígados funcionais com impressão em 3D

Publicado

Combinando células-tronco e impressão em 3D, uma esquipe de pesquisadores do Centro de Pesquisa em Genoma Humano e Células-Tronco da Universidade de São Paulo (USP), criaram mini-fígados compatíveis com o organismo humano e funcionais. Isso significa que, no futuro, poderão ser usados para transplante de órgãos. 

Leia também: Estudo indica que resfriado protege contra a gripe – e vice-versa; veja detalhes

Pesquisador da USP arrow-options
Reprodução/YouTube/Agência FAPESP

A equipe de pesquisadores criaram mini-fígados que são funcionais e compatíveis com o organismo humano

A técnica utiliza células sanguíneas humanas, que foram reprogramadas para se transformarem em células-tronco. Essas células-tronco se diferenciam em agrupamentos de células hepáticas que, por sua vez, são usadas nas matrizes de impressão dos tecidos hepáticos. Por usar o sangue do próprio paciente, as chances de rejeição dos  mini-fígados  são eliminadas. 

Ao Jornal da USP , o pesquisador Ernesto Goulart, primeiro autor do artigo, explica que o foco do trabalho era encontrar uma forma de produzir, com impressão em 3D  , um fígado humano funcional obtido a partir de células-tronco pluripotentes induzidas (IPS).

“A inovação do estudo está no método para imprimir células hepáticas de um mesmo doador a partir de células IPS, processo que até então não havia sido descrito na literatura científica. A maioria dos métodos de bioimpressão necessita da dispersão das células em uma matriz. Ao fazer essa dispersão, ocorria uma quebra de contato entre essas células”, explica. 

Durante a pesquisa  , os cientistas desenvolveram um sistema de impressão de células hepáticas em agrupamentos, que mantém o contato entre as células, chamados de esferoides. “No futuro, esse novo sistema poderá ser utilizado na produção de tecidos hepáticos sob demanda para qualquer paciente, sem risco de rejeição”, afirma Goulart.

Leia também: Pesquisadores sugerem que teste de colesterol seja feito a partir dos 25 anos

Minifígado: etapas do processo de criação

O processo de produção dos minifígados é dividido em três etapas: produção e diferenciação de células em formatos esferoides, incorporação dos esferoides na biotinta de alginato e, por fim, a bioimpressão no equipamento 3D.

A impressão leva apenas alguns minutos e, após isso, os tecidos precisam passar pelo período de maturação, que demora 18 dias, até estarem prontos para uso. Segundo o pesquisador, é nesse processo que são gerados os componentes necessários para formar um tecido hepático funcional: hepatócitos, células vasculares e mesenquimais.

Leia também: Pesquisa da USP descobre como vírus deixa leishmaniose mais agressiva; entenda

No total, em 90 dias os  mini-fígados criados em laboratório estão prontos. O autor lembra que “ainda existem vários desenvolvimentos tecnológicos a serem aprimorados até possíveis ensaios clínicos”, mas com investimento é fácil aplicar essa tecnologia em larga escala.

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Saúde

Lockdown não será aplicado em São Paulo neste momento, diz Doria

Publicado


.

O governador de São Paulo, João Doria, afirmou hoje (26), durante visita à escola Raul Brasil, em Suzano, que o estado não terá lockdown (bloqueio total) neste momento.

A medida prevê isolamento social mais rígido e pode incluir a aplicação de penas para quem desrespeitá-la. “O que posso antecipar é que nós não teremos o protocolo de lockdown sendo aplicado neste momento, seja na capital de São Paulo, ou em qualquer outra cidade do estado”, disse o governador. “O protocolo do lockdown existe, está pronto, mas ele não será aplicado neste momento”, acrescentou.

O lockdown estava sendo estudado pelo governo paulista como medida para melhorar os índices de isolamento social no estado, que têm ficado abaixo da média mínima de 55% estabelecida pelo governo.

Uma taxa alta de isolamento social ajuda a diminuir a propagação do novo coronavírus, causador da covid-19, e evita o colapso no sistema de saúde. Para aumentar esse índice, o governo aplicou até mesmo a antecipação de feriados, como o de 9 de julho, que foi ontem (25).

O período de quarentena em São Paulo, que teve início no dia 24 de março, foi estendido até o próximo domingo (31).

Após esse período, informou Doria, o estado pode estabelecer uma quarentena inteligente, variando por região do estado. O governador disse, porém, que os detalhes só serão esclarecidos em entrevista coletiva nesta quarta-feira (27), a partir do meio-dia, no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Covid-19 está presente em 3.771 cidades brasileiras

Publicado


.

Em entrevista no Palácio do Planalto, o secretário substituto de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Eduardo Macário, mostrou que há uma tendência de interiorização da pandemia de covid-19 no Brasil. No dia 27 de março, 5,3% dos municípios tinham casos confirmados. No dia 25 de abril, o índice subiu para 30,9%, e em 25 de maio, para 67,7%. No total, 3.771 cidades registram pessoas infectadas. No recorte por região, o maior percentual de cidades com casos confirmados é o Norte, com 83,8%. Em seguida vêm Nordeste (79,9%), Sudeste (63,4%), Sul (56%) e Centro-Oeste (50,3%).

Evolução dos casos de covid-19 no Brasil por região. Evolução dos casos de covid-19 no Brasil por região.

Evolução dos casos de covid-19 no Brasil por região. – Ministério da Saúde

A Região Norte,o estado com maior número de pessoas infectadas, o Amazonas, já apresenta uma inflexão, com redução do número de mortes por semana. Mas o secretário substituto ponderou que ainda é cedo para falar que já está se passando o pico da pandemia no Amazonas.

Macário afirmou que os números mostram o Brasil em uma curva ascendente, tanto no número de casos quanto no de mortes. Já outros países com grande número de casos e mortes já estão em uma trajetória ou de estabilização ou descendente. O país é o segundo país em número de casos de covid-19, mas o 51º em incidência da doença, quando a quantidade de pessoas infectadas é analisada proporcionalmente à população. Enquanto o país ocupa a sexta posição em número absoluto de mortes, fica em 14º em mortalidade, quando esses óbitos são comparados com o total da população.

Situação epidemiológica da covid-19 no mundo. Situação epidemiológica da covid-19 no mundo.

Situação epidemiológica da covid-19 no mundo. – Ministério da Saúde

Testes

O Ministério da Saúde adquiriu 13,9 milhões de testes de laboratório (PCR). Mas, segundo a pasta, deste total, 4,77 milhões foram entregues até o momento, sendo que 3,12 milhões já foram distribuídos aos laboratórios nos estados. Até agora, foram realizados 460,1 mil testes, ou seja, menos de 10% do total comprado pelo ministério.

Em laboratórios privados, já foram processados 411,7 mil exames. Quando reunidos os laboratórios públicos e privados, o total fica em 871,8 mil. Já os testes rápidos tiveram 6,66 milhões de kits distribuídos.

Eduardo Macário afirmou que a diferença entre a contratação e o recebimento de testes se deve à dificuldade operacional de aquisição.

“A gente não compra 14 milhões de teste deste nível na esquina. Temos que programar aquisição. A maioria destes exames é importada. Além do processo de produção tem a vinda e estamos passando por um problema de transporte aéreo. Mas todos os cronogramas entregues estão sendo cumpridos”, disse.

De acordo com boletim do Ministério da Saúde, divulgado ontem (25), a covid-19 infectou 374.898 brasileiros. Desse total, 153.833 estão recuperados. A doença provocou 23.473 óbitos. 

Veja entrevista na íntegra

 

Opas: Américas são novo epicentro do novo coronavírus 

As Américas são consideradas o novo epicentro da pandemia de covid-19 e a projeção é de que o Brasil pode chegar a 88,3 mil óbitos em agosto deste ano.

A conclusão é da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas) e foi divulgada hoje (26) em entrevista coletiva semanal sobre o novo coronavírus, realizada de forma virtual. A organização chamou a atenção para a associação da covid-19 com outras doenças não transmissíveis, como câncer, diabetes, hipertensão e obesidade.

*Texto alterado às 19h51 para acréscimo de informações e atualização de manchete após entrevista coletiva do Ministério da Saúde. 

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana