conecte-se conosco


Economia

Cerca de 15 mil milionários devem deixar a Rússia, diz Reino Unido

Publicado

source
Rublo russo
Pixabay

Rublo russo

Cerca de 15 mil milionários russos devem deixar o próprio país nos próximos meses, disse o ministério da Defesa do Reino Unido.

A continuidade do conflito com a Ucrânia e a imposição de sanções tem provocado um êxodo entre os ricos do país:

Entre no canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

“Pedidos de imigração sugerem que 15 mil milionários russos já estão tentando deixar o país”, disse o ministério, em nota: “O ceticismo em relação à guerra é, muito provavelmente, forte nas elites russas e oligarcas. Se este êxodo continuar, os danos a longo prazo na economia da Rússia vão piorar.”

Nesta sexta-feira (17), o presidente francês, Emannuel Macron, visitou Kiev em companhia do chanceler alemão, Olaf Scholz, e do primeiro-ministro italiano, Mario Draghi. O trio de líderes europeus defendeu a entrada da Ucrânia na União Europeia.

A entrada da Ucrânia no bloco foi um dos temas principais da conversa do presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, com os líderes europeus, já que a UE deve decidir ainda nesta semana se concederá ao país o status de candidato oficial ao ingresso. Durante a visita, Scholz confirmou que o presidente ucraniano aceitou participar da próxima cúpula do G7, no final de junho, na Baviera.


publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Indicador Antecedente de Emprego da FGV sobe 1 ponto

Publicado

O Indicador Antecedente de Emprego (Iaemp), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), teve alta de 1 ponto de maio para junho. Com isso, ele registrou a terceira alta consecutiva e atingiu 81,9 pontos, o maior nível desde novembro do ano passado (83 pontos).

Em médias móveis trimestrais, o Iaemp avançou 2,3 pontos e atingiu 80,8 pontos. O indicador busca antecipar tendências do mercado de trabalho nos próximos meses, com base em entrevistas realizadas com consumidores e com empresários da indústria e dos serviços.

Cinco dos sete componentes do Iaemp contribuíram para a alta, com destaque para tendência dos negócios da indústria. Pelo lado negativo, a principal contribuição veio do indicador de situação atual dos negócios de serviços.

Edição: Kleber Sampaio

Fonte: EBC Economia

Continue lendo

Economia

Rol da ANS: audiência no STF vai discutir cobertura de planos de saúde

Publicado

Luís Roberto Barroso
Divulgação/STF

Luís Roberto Barroso

Uma audiência pública a ser realizada nos dias 26 e 27 de setembro vai discutir o rol taxativo da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) . A convocação foi feita pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). A ideia é ouvir especialistas e representantes do governo e da sociedade sobre a amplitude das coberturas obrigatórias dos planos de saúde, assim como a metodologia utilizada pelo órgão regulador para atualizar o rol de procedimentos.

Barroso é relator de cinco ações que questionam pontos da Lei dos Planos de Saúde (Lei 9.961/2000), da Lei 9.656/1998 e da Resolução Normativa ANS 465/2021, que estabelecem a competência da agência para estabelecer o que faz ou não parte do rol.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Segundo o ministro, os assuntos discutidos nessas ações ultrapassam os limites puramente jurídicos, pois abrangem questões técnicas, médicas e atuariais que precisam ser discutidas, assim como o impacto financeiro causado por condenações judiciais que obrigam as empresas a fornecerem terapias e tratamentos não incluídos.

Entenda

Por muito tempo, a Justiça entendeu que o rol de procedimentos teria caráter exemplificativo, ou seja, as operadoras de planos de saúde estariam obrigadas a custear outros procedimentos prescritos por médicos e terapeutas e garantidos por via judicial. Mas, recentemente, a Segunda Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu que o rol da ANS tem caráter taxativo. Com isso, as empresas ficaram obrigadas a cobrir apenas o que está previsto no rol.

As operadoras defendem que é preciso manter o equilíbrio econômico-financeiro, com a previsibilidade da cobertura, sob risco de inviabilizar o negócio, prejudicando os consumidores. Por outro lado, os usuários de planos de saúde se queixam de omissões no rol de procedimentos, que muitas vezes não cobre todos os tratamentos necessários, levando-os a buscar o amparo da Justiça.

Como participar

Quem quiser participar da audiência como expositor pode se cadastrar pelo e-mail [email protected] , até 29 de julho. O pedido deve informar a qualificação do órgão, da entidade ou do especialista; a indicação do expositor com um breve currículo; e o resumo do que será apresentado. Os participantes serão escolhidos por critérios de representatividade, especialização e expertise. A relação será divulgada no site do Supremo.

Fonte: IG ECONOMIA

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana