conecte-se conosco


Política MT

CCJR aprova PEC de Lúdio Cabral que revoga teto de gastos

Publicado

Foto: Ronaldo Mazza

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJR) aprovou, na tarde dessa terça-feira (10), o projeto do deputado estadual Lúdio Cabral (PT) que revoga o teto de gastos em Mato Grosso. O Projeto de Emenda Constitucional (PEC) nº 4/2019 segue para a primeira votação em plenário e, se aprovado, será analisado por uma comissão especial e depois passará pela segunda votação.

A Emenda Constitucional 81/2017, que instituiu o teto de gastos em Mato Grosso, limita o crescimento das despesas primárias correntes, e impede que o gasto do Estado com pessoal e custeio cresça acima da inflação. Com o teto, o governo não pode investir mais em serviços para a população mesmo que a arrecadação aumente e o governo tenha recursos para isso. O deputado Lúdio Cabral argumentou que o teto engessa o orçamento, pois impede o aumento de investimentos nas áreas essenciais.

“O trabalho dos servidores é que realiza os direitos da população na saúde, na educação e na segurança pública. É o trabalho do médico, do enfermeiro, do professor, do policial, que realiza esses direitos. Todos os insumos, como giz, gaze, medicamento, fio cirúrgico, armamento, farda, também são classificados como despesa primária corrente. O teto de gastos impede a ampliação desses serviços públicos. Precisamos aumentar o volume de recursos nessas áreas”, defendeu Lúdio.

Leia Também:  STJ nega arquivar ação contra ex-presidente da AL acusado de participação em esquema de fraude em licitações

O deputado Lúdio Cabral lembrou que, logo no primeiro ano de vigência, em 2018, o governo de Mato Grosso já não cumpriu o teto de gastos. “Neste ano, provavelmente, viveremos um cenário semelhante. Tenho certeza que o próprio governo precisará da revogação do teto”, disse.

O projeto de Lúdio teve parecer contrário do relator, Dilmar Dal’Bosco (DEM), que é presidente da CCJR, e foi acompanhado pelo deputado Sebastião Rezende (PSC). Porém, três deputados foram contrários ao relator e, portanto, favoráveis ao projeto: além de Lúdio, os deputados Silvio Fávero (PSL) e Dr. Eugênio (PSB) votaram pela revogação do teto de gastos.

“Concordo com algumas coisas que o Lúdio falou, pois o teto de gastos engessa o orçamento da saúde, da segurança e da educação. Precisamos dar oportunidade para debater esse tema”, disse Dr. Eugênio durante a reunião da CCJR. 

Fonte: ALMT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Secretários de Segurança cobram Governo Federal para bloqueio de celulares em todas unidades prisionais

Publicado


Assunto foi tratado na reunião do Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública (Consesp) com o presidente Jair Bolsonaro

Os secretários de Segurança Pública de todo o país cobraram uma solução do Governo Federal para o bloqueio do sinal de celulares em cadeias públicas e penitenciárias de todo o país. Em reunião com o presidente da República, Jair Bolsonaro, no dia 22 de janeiro, o Colégio Nacional dos Secretários de Segurança Pública cobrou uma determinação à Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para que notifique as operadoras de telefonia móvel a realizar o bloqueio.

Titular da pasta em Mato Grosso, Alexandre Bustamante destacou durante entrevista à TV Cidade Verde que acredita que a proposta feita pelo Consesp seja atendida pelo ministro da Justiça Sérgio Moro e o presidente da República.

“A Anatel passaria a obrigar as companhias de telefonia celular a fazer os bloqueadores e manter determinado raio sem o funcionamento do sinal de celular. A telefonia celular é uma concessão e como concessionárias, as empresas têm a obrigação de fazer o bloqueio de uso desses aparelhos nas unidades carcerárias. É um absurdo o governo federal e os estados comprarem bloqueadores para impedir um serviço que é público”.

Além da proposta de mudança na segurança, também foi frisado na reunião que a tecnologia vem avançando com o tempo e por isso é necessário a atualização.

“Não é possível que os estados gastem R$ 3 milhões com equipamentos e a tecnologia vá se tornando obsoleta com o tempo, se há uma concessão para o serviço. Tem é que passar a exigir essa contrapartida das operadoras”.

Recriação do Ministério da Segurança

Durante a reunião com o presidente da República, eles também defenderam a recriação do Ministério da Segurança Pública. Presidido pelo secretário de Segurança Pública da Bahia, Maurício Teles Barbosa, o Consesp tem sido fundamental para Política Nacional de Segurança Pública, a exemplo da criação do Sistema Único de Segurança, da recriação do Fundo Nacional de Segurança Pública e a participação na criação de um Plano Nacional de Segurança Pública.

“Não se trata de ser contra ou a favor do ministro Sérgio Moro. O que buscamos é um Ministério exclusivo para Segurança Pública, pois é uma demanda urgente da sociedade. Buscamos ações mais específicas e dedicadas a área. Hoje a Segurança Pública está em segundo plano no ministério. O que os secretários de Segurança Pública buscam é atendimento prioritário, como a saúde e a educação”, explicou Bustamante.

Leia Também:  Comissão do Senado aprova projeto que regulamenta demissão de servidor concursado
Continue lendo

Política MT

Podemos nega acordo com vice-governador e terá candidatura própria para eleição suplementar ao Senado

Publicado

José Medeiros confirma convite a Otaviano Pivetta para filiação, mas visando as próximas eleições estaduais

O presidente regional do Podemos, deputado federal José Medeiros, afirmou em Cuiabá, nesta sexta-feira (24), que o seu partido tem um projeto para o vice-governador de Mato Grosso, Otaviano Pivetta (PDT). Segundo ele, não existe acordo com o vice-governador para a eleição suplementar ao Senado.

“O que existe, na verdade, é um convite para que o vice-governador venha para o Podemos. Esse convite eu fiz no ano passado. O senador Álvaro Dias, da nacional, gostou muito, ele é amigo do vice-governador. Nós temos um projeto para o Pivetta, que é um ótimo executivo, já mostrou isso em Lucas do Rio Verde. O Podemos tem esse sonho de ter o vice-governador para um projeto no Executivo”, afirmou Medeiros.

Segundo ele, o Podemos, no caso do Senado, “se a senadora Selma for realmente cassada, pois ainda cabe recurso, terá candidatura própria. Não teria como o vice-governador ser candidato do Podemos a essa vaga porque não teria tempo de filiação. Essa notícia não faz muito sentido”, disparou.

Leia Também:  Sindicato dos agentes penitenciários pede prisão de secretário de Segurança Pública e de adjunto

Conforme Medeiros, “a vinda do Pivetta para o Podemos é bem-vinda. Se ele quiser vir agora vamos recebê-lo de braços abertos, temos vários projetos que ele pode abraçar, até de presidente da República, mas Senado não tem tempo hábil”, disse.

Sobre as eleições de 2020 na Capital do Estado, José Medeiros diz que o partido está se fortalecendo em Cuiabá. “Estamos com um trabalho forte em Cuiabá. Temos o vice-prefeito no comando do municipal, o Niuam, que está fazendo um trabalho extraordinário, fortalecendo o partido, que está crescendo cada dia mais”.

O deputado federal e líder do Podemos aproveitou a ocasião para fazer um convite ao ex-prefeito Roberto França, atualmente sem partido, para que se filie ao Podemos.

“Roberto, nosso sonho de consumo aqui em Cuiabá é trazer você para o Podemos, pela qualidade que você tem, pela sua experiência. Aliás, eu digo sempre que existe Cuiabá antes de Roberto e depois de Roberto. Depois de Roberto, virou uma cidade moderna, uma cidade urbanizada. Falei isso em rede nacional, não é confete não, disse quando ainda estava no Senado. Está feito o convite, estamos com sua ficha aqui. Eu e o Niuam queremos recebê-lo no Podemos”, disse.

Leia Também:  Servidores querem que deputados derrubem veto do Governo e incluam verba do FEX para pagar RGA

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana