conecte-se conosco


Saúde

Casos de covid-19 aumentam no município do Rio de Janeiro

Publicado

O município do Rio de Janeiro tem, nesta quinta-feira (9), 122 pessoas internadas com covid-19; ontem (8), eram 80. Além disso, 12 pessoas aguardam vaga para hospitalização. Os dados da Secretaria Municipal de Saúde do Rio (SMS-Rio) foram atualizados às 14h15 de hoje. Segundo o Painel Rio Covid-19, a taxa de ocupação dos leitos disponíveis chegou a 50% e 1,8% dos pacientes estão internados com covid-19.

Já o Painel Coronavírus Covid-19 da Secretaria de Estado de Saúde do Rio (SES), informa que, na Semana 23, que começou no dia 5 e termina neste sábado (11), estão internadas por causa da doença, 52 pessoas. A Semana 22, entre 29 de maio e 4 de junho, teve 159 internações. Os dados de ontem do painel mostram que havia 16 pessoas na fila de espera por um leito e 20 solicitações por enfermaria e oito de UTI, ambas para adultos.

De acordo com a SMS-Rio, hoje os leitos para tratamento da covid-19 estão concentrados no Instituto Nacional de Infectologia, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), e no Hospital Universitário Pedro Ernesto, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, que são atualmente referência para casos graves da doença, que necessitem de internação.

A secretaria informou também que todos os leitos municipais que atendiam pacientes covid-19 foram convertidos para o tratamento de outras especialidades. “Nenhum leito foi fechado, foram todos destinados às demais demandas de saúde da população.”

Ainda conforme a secretaria, a situação epidemiológica na cidade continua sendo monitorada em termos de número de casos e internações e óbitos, e evolução da vacinação com a dose de reforço. Segundo a SMS-Rio, se for preciso, os leitos poderão ser novamente convertidos para tratamento de covid-19.

A SMS-Rio informou que enviou ofício ao Ministério da Saúde e à SES, no dia 1° de junho, solicitando a abertura de leitos bloqueados para tratamento de pacientes com covid-19 nas unidades federais e estaduais do Rio.

A secretaria estadual também acompanha diariamente indicadores precoces da covid-19, como o número de solicitações de leitos e de atendimentos nas emergências e nas unidades de pronto atendimento (UPAs) do estado. A SES atua com um plano de contingência que é acionado conforme o avanço dos cenários epidemiológicos. “Com base nesse plano, em cada nível de ativação, são definidas as medidas de enfrentamento que serão tomadas. Havendo necessidade de ampliação de leitos, a secretaria conta com um cronograma escalonado para reversão dos leitos de covid-19, que, com a redução na transmissão da doença, foram revertidos para atender casos clínicos.”

Segundo a SES, no último sábado (4), 30 leitos de enfermaria do Hospital Estadual Dr. Ricardo Cruz foram revertidos para atendimento de casos de covid-19 e na segunda-feira (6), dez leitos de UTI.

Na sexta-feira passada, a Subsecretaria de Vigilância e Atenção Primária à Saúde encaminhou nota técnica aos 92 municípios fluminenses com orientações sobre testagem para covid-19. “O texto alerta para que as unidades básicas e de pronto atendimento mantenham a oferta de teste rápido de antígeno para todos os casos de síndrome gripal.” Se a demanda ultrapassar a capacidade de atendimento das unidades básicas de saúde e das UPAs, será avaliada a possibilidade de reabrir os centros de testagem na rede estadual em apoio aos municípios.

Ontem (8) a pasta recebeu cerca de 450 mil testes de antígeno, que serão distribuídos aos municípios que solicitarem o insumo. 

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Programa busca inserir pediatras e ginecologistas em todas as UBSs

Publicado

source

Um dos aspectos mais importantes da atuação do SUS (Sistema Único de Saúde) é o amparo à saúde da família, por meio de investimento para melhoria e qualificação do contínuo atendimento das equipes de saúde nas Unidades Básicas de Saúde em seu compromisso de assistência aos brasileiros. O Cuida Mais Brasil , programa lançado pelo governo federal no começo deste ano, se insere neste contexto, de ampliar o cuidado da mulher, gestante e criança na Atenção Primária à Saúde (APS).

Programa busca inserir pediatras e ginecologistas em todas as UBSs do País
Pexels

Programa busca inserir pediatras e ginecologistas em todas as UBSs do País

Esse primeiro ano do programa prevê o repasse de R$ 194 milhões para os municípios inserirema contratação de médicos pediatras e ginecologistas-obstetras para nas unidades básicas de Saúde (UBS) para atuarem em conjunto com as equipes de saúde da atenção primária nas unidades básicas de Saúde (UBS) de todo o Brasil. A ideia do Ministério da Saúde é que haja médicos dessa especialidade em todas as UBSs do Paísna porta de entrada do SUS.

Não há necessidade de solicitação de adesão por parte dos municípios e do Distrito Federal, o programa oferecerá apoio técnico aos municípios com vistas ao aumento da resolubilidade da Atenção Primária, bem como qualificar os processos processos de trabalho que contribuem para a integralidade do cuidado no âmbito do APS.

Ao todo, serão sete parcelas mensais transferidas na modalidade fundo a fundo, ou seja, o incentivo financeiro sai da esfera federal e vai direto para as esferas municipal e do Distrito Federal. Nesses moldes, o valor mínimo é de R$ R$ 108.684,32, enquanto o máximo é de até R$ 489.314,42.

Para o cálculo do valor destinado a cada Região de Saúde, são levados em consideração o quantitativo populacional estimado pelo IBGE para 2021, o perfil geográfico predominante e a proporção de pediatras e ginecologistas-obstetras registrados no Sistema de Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (SCNES). Os estados e municípios, por meio da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), que tem a representação das duas esferas administrativas, vão sinalizar ao Ministério da Saúde por meio de resoluções quais serão os municípios dessas regiões que vão receber o repasse e os valores para cada.

Reforço necessário

De acordo com o Ministério da Saúde, até o início do ano 5,7 mil pediatras e 5,3 mil ginecologistas-obstetras estão vinculados diretamente a 1.311 e 1.364 equipes, respectivamente, sem incentivo financeiro federal. O Cuida Mais Brasil vai incentivar a inclusão e fixação desses profissionais na Atenção Primária, qualificando os atendimentos nas UBS. Com o programa, o número de equipes com médico pediatra pode chegar a mais de 8 mil e 7 mil com ginecologistas-obstetras em todo país.

O programa busca fortalecer o cuidado materno-infantil e a atuação rotineira dos médicos pediatras e ginecologistas-obstetras é fundamental para que isso aconteça.

O Cuida Mais Brasil surge na esteira de outras ações do governo federal, como é o caso do Previne Brasil, um modelo de estruturação de financiamento focado em aumenta o acesso das pessoas aos serviços da atenção primária, que promoveu um salto de 20% na média na nota média de desempenho dos municípios em apenas oito meses.

Essa é a expectativa do Ministério da Saúde. Que o Cuide Mais Brasil , cujo objetivo é assegurar mais e melhor assistência a mulheres, gestantes e crianças em todo o Brasil por meio do SUS, apresente resultados alinhados ao contemplados pelo Previne Brasil.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis

Publicado

source
Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis
Redação EdiCase

Festa junina: conheça opções de alimentos típicos e saudáveis

Nutricionista explica como aproveitar as comemorações sem prejudicar a saúde

Por Débora da Mata 

Com o início da temporada das festas por todo o país, aumenta a expectativa de consumir as famosas comidinhas típicas. No entanto, é preciso estar atento à alimentação, nem sempre esses pratos tradicionais são os mais saudáveis, é o que diz a nutricionista Fabiana Guimarães.

Ela explica que é preciso ter atenção aos ingredientes e à forma como são preparados, se quiser aproveitar as festas sem culpa e sem prejudicar a saúde. “A ideia não é proibir este ou aquele alimento, mas, sim, tentar priorizar aqueles que são mais benéficos, com mais nutrientes, e reduzir os que não fazem bem”, comenta.

Além disso, a nutricionista ressalta que algumas substituições simples podem tornar o quitute mais saudável. Por isso, confira a seguir uma lista de doces e salgados saudáveis recomendados pela especialista para esta data!

> 8 mitos e verdades sobre alimentação e emagrecimento

Alimentos saudáveis para festa junina

Salgados 

  • Milho cozido (com moderação no sal e na manteiga);
  • Pinhão;
  • Cuscuz;
  • Pipoca de milho (atenção ao sal e a manteiga);
  • Churrasquinho (atenção ao tempero artificial);
  • Caldos (dependendo da forma de preparo também são boas opções).

Doces 

  • Batata-doce cozida;
  • Doce de abóbora ou de fruta sem açúcar;
  • Paçoca diet.

Receitas saudáveis para festa junina 

Queijadinha de baixo carboidrato 

Ingredientes

  • 20 g de coco ralado fresco
  • 2 colheres de sopa de queijo ralado
  • 1 ovo
  • 1 colher de chá de adoçante
  • Óleo de coco para untar

> Sobremesas para diabéticos: confira receitas saudáveis e sem açúcar

Modo de preparo 

Em um recipiente, coloque todos os ingredientes e misture bem. Em seguida, unte formas para queijadinha com óleo de coco e despeje a massa sobre elas. Leve ao forno preaquecido em temperatura média por 15 minutos. Retire do forno, espere esfriar e sirva em seguida.

Carne louca 

Ingredientes

  • 1 kg de carne de lagarto cortado em tiras finas
  • 1 folha de louro
  • 3 dentes de alho amassado
  • 1/2 colher de sopa de cominho moído
  • 1 colher de sopa de tomilho fresco
  • 1/2 colher de sopa de semente de coentro moída
  • 5 colheres de sopa de azeite
  • 1 lata de tomate pelado picado
  • 4 tomates maduros sem pele, sementes e picados
  • 1 pimentão vermelho cortado em rodelas
  • 4 xícaras de chá de água
  • 1 pimentão amarelo cortado em rodelas
  • 4 colheres de sopa de vinagre de vinho tinto
  • Sal e pimenta-do-reino moída a gosto

> 8 tipos de alimentos essenciais para a saúde

Modo de preparo 

Em um recipiente, coloque a carne e tempere a folha louro, o alho, o cominho, o coentro e o tomilho. Adicione o sal e a pimenta-do-reino. Coloque metade do azeite em uma panela de pressão e leve ao fogo para aquecer. Coloque a carne na panela de pressão e refogue no fogo médio. Adicione a água e os tomates. Cozinhe por uma hora e meia, contando a partir do momento que pegar a pressão.

Retire a panela do fogo, deixe sair o vapor com cuidado. Retire a carne do molho e desfie. Volte a carne para a panela e reserve. Em uma frigideira, aqueça o restante do azeite e refogue a cebola e o pimentão até ficarem macios, acrescente o vinagre e refogue por mais 1 minuto. Junte o refogado à panela e cozinhe por mais 15 min. Verifique o tempero e sirva em seguida.

Fernanda Guimarães

Nutricionista funcional e esportiva, com foco em emagrecimento (reeducação alimentar), saúde da mulher. Especializada em nutrição funcional e mestre em saúde.

Confira mais conteúdos na revista ‘Cuidando da saúde’

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana