conecte-se conosco


Policial

Casal é indiciado por golpes de estelionato que vitimaram 84 pessoas em seis cidades

Publicado


.

Assessoria/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil em Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá), por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf), concluiu o inquérito decorrente da Operação Fidere e indiciou um casal por crime de estelionato e falsificação de documento particular praticado contra dezenas de vítimas identificadas em vários municípios do estado. A Polícia Civil estima que o crime tenha movimentado aproximadamente R$ 1 milhão em dois anos.

Um dos indiciados está preso preventivamente desde o dia 25 de junho, quando a Derf deflagrou a operação para cumprir mandados judiciais de prisão e de buscas contra o homem, suspeito de praticar estelionato nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga.

O inquérito policial, com mais de 600 páginas, foi concluído com farto elemento probatório de autoria e materialidade sobre os crimes praticados pelo investigado de 34 anos e sua companheira, que o teria auxiliado nos delitos.

A equipe da Derf identificou até o momento 84 vítimas da dupla, sendo que uma delas é mãe da mulher indiciada. Além das vítimas que registraram boletins de ocorrência nas cidades mencionadas e que deram oriegem ao inquérito, após a Operação Fidere surgiram mais 65 vítimas dos golpes de estelionato.

Golpes e investigação

As investigações começaram em 2019, após diversos pessoas procurarem a Polícia Civil nas cidades de Rondonópolis, Paranatinga, Novo São Joaquim, Itiquira, Jaciara e Guiratinga. As vítimas informaram à Polícia Civil que tiveram seus nomes negativados pelos serviços de proteção ao crédito (SPC e Serasa) por inadimplência em contratos de empréstimos bancários, em que figuraram como avalistas, sendo que nunca contrataram ou deram anuência para as operações.

Diante da gravidade dos fatos, número de vítimas e pelo indiciado já responder a outros inquéritos policiais pelo crime de estelionato e risco de reiteração da atividade criminosa, a Polícia Civil representou pela prisão preventiva e os mandados de busca e apreensão em endereços do suspeito, de 34 anos. Os pedidos foram deferidos pelo juízo da 3ª Vara Criminal de Rondonópolis e cumpridos no dia 25 de junho.

Nos locais das buscas foram apreendidos diversos documentos, R$ 3 mil reais em dinheiro, computadores e outros materiais que reforçam a linha investigatória que já vinha sendo desenvolvida pela Derf de Rondonópolis.

Conforme apuração, entre os anos de 2018 e 2019, o investigado de 34 anos se passando por representante de uma empresa de assistência médica, “Economy Brasil”, negociou planos de assistência em saúde para diversas pessoas em cidades de Mato Grosso, oportunidade em que recolhia assinaturas eletrônicas e cópias dos documentos pessoais das vítimas para a formalização dos contratos.

Em posse dos documentos e assinaturas eletrônicas digitalizadas, o indiciado contratava empréstimos bancários em seu nome e de pessoas jurídicas de sua propriedade utilizando os dados dos clientes com quem havia negociado planos de assistência médica, que ficavam como avalistas dos empréstimos, sem o conhecimento ou anuência das vítimas. Após a inadimplência dos pagamentos, a instituições bancárias começavam a cobrança e negativação dos avalistas/vítimas, oportunidade em que descobriram que foram vítimas do crime de estelionato.

Fonte: PJC MT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

PRF apreende maconha escondida em caminhonete com destino a Rondonópolis-MT

Publicado


No início da manhã do dia 22 de junho, uma equipe da PRF compareceu ao km 108 da BR 163, município de Rondonópolis-MT, para realizar fiscalização com foco no combate à criminalidade, quando em patrulhamento ostensivo, visualizou uma caminhonete Ford Pampa que seguia no sentido de Campo Grande-MS para Rondonópolis.

Ao visualizar a viatura o condutor do veículo realizou uma manobra de zigue-zague, comportamento estranho. Devido a essa atitude do motorista, a equipe policial resolveu realizar uma abordagem de verificação. O condutor e o passageiro apresentaram bastante nervosismo, informando que iriam para Rondonópolis para o enterro de uma tia. Os policiais desconfiaram da situação e optaram por realizar uma busca minuciosa no veículo, onde localizaram compartimentos preparados para o transporte oculto de ilícitos. Após conseguirem violar os compartimentos, os policiais encontraram 169 tabletes de maconha que totalizaram 97 kg da droga.

Depois de constatado o ilícito, os abordados confessaram que pegaram a caminhonete carregada em Campo Grande e entregariam em Rondonópolis em troca de determinada quantia.

O motorista e o passageiro foram presos em flagrante e deveram responder por tráfico de drogas. Eles foram encaminhados à delegacia da Polícia Federal de Rondonópolis para a realização dos demais procedimentos cabíveis.

Fonte: PRF MT

Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende um dos executores das mortes de policial militar e do filho dele, em Cuiabá

Publicado


Raquel Teixeira/Polícia Civil-MT

A Polícia Civil, por meio das atividades investigativas da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), cumpriu na tarde desta segunda-feira (21.06) a prisão temporária de um homem de 36 anos investigado por dois homicídios, um deles o de um policial militar da reserva, ocorrido em agosto do ano passado.

Contra o homem de 36 anos há outra investigação em andamento na DHPP que apura a morte do filho do policial militar, ocorrida em março deste ano. O mandado de prisão referente a esse segundo homicídio também foi cumprido nesta segunda-feira.

A equipe de investigação da DHPP localizou o investigado no bairro João Baracat, na região do Capão Grande, em Várzea Grande.

Crimes  

O homicídio do policial militar ocorreu na noite de 22 de agosto, quando ele chegava a sua casa, no Jardim Colorado, na Capital. Noel Marques da Silva, 52 anos, foi abordado por dois homens que dispararam contra a vítima e depois fugiram do local.

Em março deste ano, o filho do policial, Noel Marques da Silva Júnior, de 33 anos, também foi morto, no bairro Novo Tempo, em Cuiabá. A vítima foi atingida por tiros quando estava na varada de casa. Segundo relato de uma testemunha, dois criminosos invadiram a casa, quando a vítima reagiu e entrou em luta corporal com os suspeitos, mas foi atingida pelos disparos da arma de fogo, vindo a óbito.

No primeiro inquérito, presidido pelo delegado Caio Fernando Albuquerque, foram apuradas informações que apontam para o homem preso como um dos responsáveis pela morte do policial da reserva.

O segundo inquérito, instaurado em março deste ano pelo delegado Anderson Veiga investigou o homicídio de Noel Junior e apurou que o mesmo executor estava ligado às duas mortes.

O delegado Caio Albuquerque destaca o trabalho da equipe de investigação, que esteve atenta à movimentação do investigado, que mudou constantemente de endereço na tentativa de escapar da Polícia Civil. A DHPP trabalha ainda com a linha investigativa de ter ocorrido um crime de mando, fato que está sob apuração.

O investigado foi ouvido em depoimento na DHPP e depois encaminhado para apresentação em audiência de custódia da justiça.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana