conecte-se conosco


Política Nacional

Carlos Viana mantém candidatura em Minas para dar palanque a Bolsonaro

Publicado

carlos Viana (PL-MG) será candidato pelo PL
Marcos Oliveira/Agência Senado

carlos Viana (PL-MG) será candidato pelo PL


O PL decidiu manter a candidatura do senador Carlos Viana (PL-MG) para governador de Minas Gerais e consolidou o palanque do presidente Jair Bolsonaro no segundo maior colégio eleitoral do país. Os dois se reuniram na tarde desta terça-feira no Palácio do Planalto junto com o presidente do PL, Valdemar Costa Neto, e os presidentes do União Brasil e Republicanos de Minas.

“Decidimos a manutenção da minha pré-candidatura ao governo de Minas e a sequência do projeto do palanque do presidente em nosso estado. O presidente já comunicou efetivamente ao governador de Minas Gerais a decisão e de agora pra frente o PL mostrará e trará todo o cronograma dentro do que prevê a legislação”.

O governador Romeu Zema (Novo) tem recusado declarar apoio a Bolsonaro , sob o pretexto de que seu partido tem um presidenciável, Luiz Felipe D’Ávila. Bolsonaro, no entanto, se irritou com a postura do governador, atribuída nos bastidores à uma tentativa de evitar atrair a rejeição do presidente entre os eleitores mineiros.

Viana, contudo, sofria resistência de deputados mineiros do PL, favoráveis à aliança com Zema, e sua candidatura também era vista com ceticismo pelo comitê de campanha de Bolsonaro. Com a candidatura de Viana, aliados de Bolsonaro avaliam que aumentam substancialmente as chances de forçar um segundo turno entre Zema e Kalil, o que obrigaria o governador a se posicionar publicamente – e a, enfim, declarar apoio à reeleição do presidente.

A situação em Minas, segundo maior colégio eleitoral do país, é considerada preocupante. No estado, Bolsonaro, segundo pesquisa Datafolha, tem 20 pontos percentuais a menos que Lula (48% a 28%). Nenhum presidente venceu as eleições sem ganhar em Minas Gerais.

Atualmente, Viana tem cerca 4% das intenções de voto. A estratégia do PL é fazê-lo chegar a até 10% e tirar votos de Romeu Zema, do Novo, forçando um segundo turno com Alexandre Kalil, do PSD, que tem o apoio do ex-presidente Lula, do PT.

Na última sexta-feira, em uma nova tentativa de conquistar um palanque forte no estado, Bolsonaro recebeu o governador Romeu Zema (Novo) no Palácio do Planalto. A conversa foi considerada dura. Segundo interlocutores da Presidência, Bolsonaro está irritado com Zema desde a conversa anterior, há cerca de quinze dias.

Na ocasião, Zema teria relatado ao presidente que não poderia apoiá-lo porque o Novo estava ameaçando retirar o apoio financeiro e até mesmo cassar a filiação. A avaliação de integrantes da campanha é que Zema está “cozinhando” Bolsonaro para o segundo turno.

A jornalistas na saída do Palácio do Planalto, Viana afirmou que a decisão não tem volta e que Bolsonaro não subirá em dois palanques do estado.

“Não há volta. Houve todo um esforço, uma busca de consenso que acabou agora chegando à decisão que o meu nome para o governo de Minas é o melhor caminho para o partido liberal no estado […] A partir de agora o presidente subirá só em um palanque, o nosso”.

Viana ainda afirmou que o União Brasil indicará o vice para a sua chapa e que o nome mais cotado é o do deputado federal Bilac Pinto. A decisão deve ser finalizada nos próximos dias.

“União Brasil nos cederá o vice, o presidente está aqui presente, conversará com os nomes, é uma decisão interna do partido. Vão comunicar de hoje para amanhã exatamente quem será [..] É muito forte (o nome do Bilac Pinto), mas naturalmente é uma decisão que o União irá divulgar e respeito perfeitamente o tempo deles para a decisão”.

Houve, ainda, uma decisão sobre o senador que irá compor a chapa. O nome do deputado federal Marcelo Álvaro Antônio (PL-MG) será substituído pelo do deputado estadual Cleitinho (PSC), que aparece com melhor pontuação nas pesquisas, segundo Viana.

“Marcelo Álvaro Antônio não será o candidato, nós temos a confirmação de que o deputado estadual Cleitinho se juntará a nós nessa caminhada agora na campanha […] Não é uma questão pessoal, é uma decisão em cima de números […] O deputado Cleitinho vem pontuando fortemente, é uma candidatura nova e aceitou naturalmente se juntar a nós e terá que resolver as questões internas do partido, que já confirmou que o nome dele está à disposição para a chapa em Minas Gerais”.


Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

Lula joga Molon para “escanteio” e reforça apoio a Ceciliano ao Senado

Publicado

Lula reforçou seu apoio a André Ceciliano
Reprodução/Twitter – 16.08.2022

Lula reforçou seu apoio a André Ceciliano

Nesta terça-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a colocar Alessandro Molon (PSB) de “escanteio” e reforçou seu apoio a André Ceciliano (PT) ao Senado pelo Rio de Janeiro. O candidato a senador publicou o vídeo em seu perfil no Twitter.

“Eu não tenho dois nem três candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro, eu tenho o companheiro André Ceciliano. E é nele que eu queria pedir para vocês votarem”, afirmou Lula. “Senador pelo Rio só tem um: André Ceciliano, o meu candidato”.

Molon nunca foi aceito como candidato da chapa de Lula e Marcelo Freixo (PSB). O PT sempre defendeu uma candidatura “100% lulista” e o passado de Alessandro pesou contra. Ele fazia parte do Partido dos Trabalhadores até 2015, mas deixou a sigla no período de maior crise e ainda defendeu a Operação Lava Jato.

Nos últimos meses, PT e PSB fizeram negociações para se aliarem em terra fluminense. Os petistas retirariam a candidatura ao governo para apoiar Freixo, enquanto os pessebistas ficariam sem candidato ao Senado para fazer parte do grupo de Ceciliano.

No entanto, Molon resistiu e não retirou sua candidatura, o que irritou profundamente a direção do Partido dos Trabalhadores, que ameaçou romper com o PSB. Porém, no fim, Freixo seguiu com o apoio de Lula e Ceciliano e Alessandro seguem como concorrentes para senador.

A última pesquisa Ipec, divulgada na última segunda (15), Molon apareceu com 7% das intenções de votos e André atingiu 4%. Romário (PL) lidera com 8%, Daciolo (PDT) tem 8%, Clarissa Garotinho (União Brasil) obteve 7% e Daniel Silveira (PTB) anotou 6%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Continue lendo

Política Nacional

Saiba quem são os candidatos a governador do Rio Grande do Norte 

Publicado

A Justiça Eleitoral recebeu ao todo pelo menos 28 mil registros de candidaturas para as eleições de outubro. A campanha começou oficialmente nesta terça-feira (16).

Foram recebidos 12 registros de candidaturas à Presidência e 12 a vice-presidente; 223 para governador e vice-governador, 231 para senador, 10.238 para deputado federal, 16.161 para deputado estadual e 591 para deputado distrital.

No Rio Grande do Norte, nove candidatos concorrem ao cargo. Confira a lista completa:

Bento (PRTB): Antonio Bento da Silva, 60 anos, é formado em ciências contábeis e natural de Pedro Velho, no interior do Rio Grande do Norte. Ele já foi candidato a deputado estadual, vice-prefeito de Natal e vice-governador do estado. Profissionalmente atua como representante comercial e também é pastor evangélico. O candidato a vice-governador é Jurandir Rosa (PRTB), 41 anos.

Capitão Styvenson (Podemos): Eann Styvenson Valentim Mendes, 45 anos, é policial militar. Valentim atualmente é senador, tendo vencido a disputa em 2018. Formado em direito, o candidato é natural de Rio Branco. Essa é a primeira vez que se candidata ao cargo de governador. A candidata a vice na chapa é a professora Francisca Henrique, 67 anos, do mesmo partido.

Clorisa Linhares (PMB): formada em direito, Clorisa Linhares é natural do Recife. Formada em direito e contabilidade, tem 50 anos e é servidora do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Já atuou como agente penitenciária e foi vereadora na cidade de Grossos. Foi candidata ao cargo de prefeita de Grossos, no interior da Paraíba. Erick Guerra, 47 anos, do Patriota, é o vice-governador da chapa.

Danniel Morais (PSOL): Ativista dos direitos humanos e de movimentos sociais, Morais é formado em administração e tem 40 anos. Natural de Natal, já concorreu ao cargo de deputado estadual e, em 2020, integrou uma candidatura coletiva à prefeitura de Natal. Presidente estadual do PSOL, Morais terá como vice o correligionário Ronaldo Tavares, 51 anos.

Fábio Dantas (Solidariedade): ex-vice-governador do estado, Fábio Dantas, 50 anos, é formado em direito. Nascido em Natal, é empresário do ramo de bebidas alcoólicas. Foi eleito deputado estadual, em 2010, e em 2014, elegeu-se vice-governador na chapa de Robinson Faria. O candidato a vice é o farmacêutico Ivan Júnior (União Brasil), 43 anos.

Fátima Bezerra (PT): atual governadora do estado, Fátima Bezerra é formada em pedagogia e já foi professora da rede pública de ensino municipal de Natal. Fátima, de 67 anos, já ocupou os cargos de deputada estadual por dois mandatos e deputada federal por três. Fátima também já foi senadora, mas deixou o cargo ao vencer a disputa pelo governo potiguar em 2018. O candidato a vice-governador é Walter Alves (MDB).

Nazareno Neris (PMN): empresário e professor de idiomas, Neris, 47 anos, é natural de Campo Grande. Já foi candidato a deputado federal em duas ocasiões, mas não se elegeu. Esta é a primeira vez que concorre ao cargo de governador. O candidato a vice-governador é o empresário Fernando Luiz (PMN), 60 anos.

Rodrigo Vieira (Democracia Cristã): Karlo Rodrigo Lucio Vieira, 42 anos, é empresário do ramo da construção civil. Vieira é natural de Natal. Já foi candidato a prefeito de João Câmara (RN), mas não se elegeu. Presidente estadual do partido, Vieira terá como vice-governador da chapa Carlos Paiva, 40 anos, do mesmo partido.

Rosália Fernandes (PSTU): natural de Marcelino Vieira (RN), Rosália Fernandes, 55 anos, é assistente social. Iniciou a militância política no movimento estudantil e já foi diretora do Sindicato dos Servidores em Saúde do RN. Atualmente faz parte das executivas estadual e nacional da CSP Conlutas. Rosália já disputou anteriormente o cargo de prefeita de Natal em duas ocasiões. A professora Socorro Ribeiro, 57 anos, é a candidata a vice.

Atualizado com dados do TSE até as 16h38 do dia 16/08/2022

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Política Nacional

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana