conecte-se conosco


Saúde

Capital paulista abre todas as unidades de saúde para multivacinação

Publicado

A cidade de São Paulo está com todas as unidades de saúde abertas hoje (11) para a vacinação contra a covid-19, a gripe, e imunizantes para o público infantil. Estão funcionando todas as unidades básicas de saúde (UBS), das 8h às 17h, e as assistências médicas ambulatoriais (AMA)/UBS integradas, das 7h às 19h, exclusivamente para a vacinação.

Para o público infantil, estão disponíveis imunizantes como tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola), tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e varicela), BCG, pentavalente, vacina inativada poliomielite (VIP), vacina oral poliomielite (VOP), pneumo 10, rotavírus, meningo C, meningo ACWY, varicela, hepatites A e B, febre amarela, DTP (difteria, tétano e coqueluche), dupla adulto, HPV e pneumo 23.

Todas as unidades realizam a aplicação da primeira dose (D1) contra a covid-19, segunda dose (D2), primeira dose adicional (DA1) e segunda dose adicional (DA2). Para receber as vacinas contra covid-19, é necessário intervalo de quatro meses entre as doses. 

Em São Paulo, as pessoas com mais de 50 anos de idade e profissionais da área da saúde com mais de 18 anos podem receber a DA2. No caso de cidadãos, acima de 50 anos, com alto grau de imunossupressão, está liberada a terceira dose adicional (DA3) para aqueles que receberam a DA2 há pelo menos quatro meses.

“É fundamental que as pessoas se conscientizem da importância de manter as suas carteiras de vacinação atualizadas. Isso vale tanto para a covid-19 como para a gripe e as demais vacinas obrigatórias”, destacou o secretário municipal da Saúde, Luiz Carlos Zamarco.

Os grupos que podem receber a vacina da gripe, podem ser pesquisados no site da prefeitura. A lista completa dos postos de saúde está disponível no Busca Saúde.

Edição: Kelly Oliveira

Fonte: EBC Saúde

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Brasil tem 17 casos confirmados para a varíola dos macacos

Publicado

O Brasil registra, no momento, um total de 17 casos confirmados para a varíola dos macacos – monkeypox –, sendo 11 em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul e quatro no Rio de Janeiro. Outros dez casos seguem em investigação. Do total de caso, cinco seriam autóctones, o que significa que houve transmissão local da doença. Dois deles no Rio de Janeiro e três em São Paulo.

Nesta sexta-feira (24), a pasta foi notificada de três novos casos da doença no país, sendo dois no estado do Rio de Janeiro e outro no estado de São Paulo, confirmados pelos laboratórios da Fiocruz-RJ e Adolf Lutz em São Paulo.

Os dois casos do Rio de Janeiro já tinham sido confirmados pela prefeitura na noite de quinta-feira (23). 

Em São Paulo, trata-se de um caso importado, com histórico de viagem para a Europa. O paciente é do sexo masculino, 29 anos, residente na capital paulista. Segundo informações do MS, os casos apresentam quadro clínico estável, sem complicações e estão sendo monitorados pelas Secretarias de Saúde dos estados e municípios.

São Paulo

Ontem (23), o Ministério da Saúde foi notificado de três casos autóctones confirmados para a varíola dos macacos no estado de São Paulo, segundo divulgou a pasta. São três pacientes do sexo masculino, residentes na capital paulista, com idade entre 24 e 37 anos, sem histórico de viagem para países com casos confirmados.

De acordo com o MS, os casos ainda estão em investigação para a busca de vínculos de transmissão. Eles estão isolados, com quadro clínico estável, sem complicações e sendo monitorados pelas Secretarias de Saúde do Estado e do município.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Saúde

Saúde amplia público da campanha de vacinação contra gripe

Publicado

O Ministério da Saúde informou que a partir de amanhã (25) os estados e municípios poderão ampliar a campanha contra a gripe para toda a população a partir de 6 meses de vida, enquanto durarem os estoques da vacina contra a influenza. Segundo o ministério, a ideia é que a ampliação na vacinação evite casos de complicações decorrentes da doença e impeça eventuais mortes e uma possível “pressão sobre o sistema de saúde”.

A campanha nacional de imunização contra a influenza começou no dia 4 de abril. O Ministério da Saúde já distribuiu para estados e o Distrito Federal as 80 milhões de doses contratadas para imunizar a população brasileira. Até o momento, a mobilização contra a doença atingiu 53,5% de cobertura vacinal.

Hoje (24), os pontos de vacinação atenderam exclusivamente pessoas que pertencem ao público-alvo da campanha, entre crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas, indígenas e idosos. Quem faz parte do público-alvo e ainda não se imunizou, também poderá se vacinar após a ampliação da campanha. Para tomar o imunizante da gripe, basta ir a qualquer posto de vacinação.

Edição: Claudia Felczak

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana