conecte-se conosco


Esportes

Campeão do Mundo em 2014 planeja se aposentar com apenas 33 anos

Publicado

Jogadores da Alemanha comemorando gol
Lalo Villar/AP

Jogador campeão do mundo com a Alemanha em 2014 planeja se aposentar com apenas 33 anos.

Um dos pilares do Real Madrid e da seleção da Alemanha nos últimos anos, o meia Toni Kroos já faz planos para se aposentar. Aos 29 anos, o jogador projeta disputar apenas mais 4 temporadas como profissional e se aposentar com apenas 33 anos.

Leia também: Bayern monta lista de reforços para a próxima temporada, diz jornal

Em entrevista ao jornal alemão Bild, Kroos disse que o contrato com o Real Madrid, seu atual clube, foi pensado para acabar justamente quando o meia completaria 33 anos. “A duração do contrato foi escolhida conscientemente. 33 anos seria uma boa idade para me aposentar e depois terei a oportunidade de decidir se quero fazer algo depois”, afirmou o craque.

Na mesma entrevista, Kroos comentou sobre a saída de CR7 do Real Madrid . Para o alemão, a transferência foi positiva para ambos os lados, mas ele ainda sente falta do português. “Seria estranho se alguém como o Cristiano não deixasse saudades. Ele decidiu jogos só com os seus gols”, disse o meia. 

Leia Também:  Vasco vai entrar com pedido para impugnar derrota para o Grêmio

Ver essa foto no Instagram

??

Uma publicação compartilhada por Toni Kroos (@toni.kr8s) em 24 de Mar, 2019 às 4:26 PDT

Contratado após a Copa do Mundo de 2014, Kroos foi peça chave do time multicampeão do Real Madrid. Desde que chegou ao clube, o meia disputou 233 jogos, marcando 13 gols e dando 59 assistências. Seu vínculo com o clube vai até 2023, ano em que planeja se aposentar

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Esportes

Na mesmice, Brasil toma show da Argentina e permanência de Tite começa a ser questionada

Publicado

Brasil teve uma tarde para se esquecer nesta sexta-feira, na derrota para a Argentina por 1 a 0, no estádio Universitário Rei Saud, na Arábia Saudita. A seleção, comandada pelo técnico Tite, foi facilmente neutralizada pelos hermanos, que não fizeram muito esforço para vencer o arquirrival.

Após um bom início, o Brasil caiu de produção drasticamente com o pênalti perdido por Gabriel Jesus. O atacante do Manchester City foi o que mais finalizou, já que Roberto Firmino passou em branco, Willian pouco produziu pelos lados de campo e Lucas Paquetá, jogou?
O meio de campo da seleção brasileira também deixou a desejar. O Brasil perdeu todas as divididas e as chamadas ‘segunda bola’. Arthur ficou muito abaixo. Mas quem teve atuação desastrosa, novamente, foi Alex Sandro. O lateral-esquerdo fez uma partida pífia e aumenta a preocupação no setor, já que Filipe Luis e Marcelo dificilmente terão condições para a Copa do Mundo de 2020.

O ponto positivo vai para Alisson. O goleiro fez importantes defesas durante o duelo e ainda defendeu o pênalti cobrado por Messi. No entanto, teve azar. No rebote, o argentino deu a vitória para sua seleção.

Leia Também:  Após sofrer infarto, Iker Casillas assumirá cargo diretivo no Porto

Os reservas que entraram também não conseguiram mudar o destino do duelo e pouco chamaram a atenção. No entanto, a maioria das mudanças foi feita tarde demais.

INTERROGAÇÃO

Há um ponto de interrogação também no trabalho de Tite. O treinador segue sem fazer muitas experiências, fazendo com que a seleção continue ‘mais da mesma’. O Brasil parece ser um time cansado e sem qualidade. O ex-corintiano parece ter perdido mão e, talvez, não mereça mais um ciclo à frente da ‘amarelinha’.

ARGENTINA A Argentina fez uma partida segura, sem muito brilho, é verdade, mas fez o suficiente para vencer o Brasil, sem correr qualquer risco de ver a vitória ir por água abaixo. O goleiro Andrada praticamente assistiu o jogo.

Continue lendo

Esportes

Copa Verde: Cuiabá domina, mas vacila, perde e decisão fica para a volta, no Mangueirão

Publicado

Paysandu deu um importante passo rumo ao tri da Copa Verde na noite desta quinta-feira ao vencer o Cuiabá, por 1 a 0, na Arena Pantanal, no primeiro jogo da final. Nicolas, de cabeça, foi o autor do único gol.

A partida de volta está marcada para a próxima quarta-feira, às 21 horas, no Estádio Mangueirão, em Belém. O Paysandu tem a vantagem do empate, enquanto o Cuiabá precisa ganhar por dois ou mais de vantagem.

Como o gol fora de casa não vale como critério de desempate, uma vitória simples do time mato-grossense leva a decisão para os pênaltis.

A vitória coroou o poder de superação do Paysandu, que encontrou problemas de voo e chegou na capital do Mato Grosso horas antes da bola rolar. A partida só aconteceu graças a um voo fretado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF).

O JOGO Atuando em casa, o Cuiabá dominou todo o primeiro tempo e criou algumas boas oportunidades. Jefinho finalizou colocado e a bola passou perto da trave. Depois, Felipe Marques exigiu defesa de Giovanni. O Paysandu chegou com perigo no contra-ataque, mas Vinícius Leite mandou para fora.

Leia Também:  Na estreia da Copa América, seleção brasileira derrota a Bolívia por 3 a 0

A etapa final começou mais equilibrada e o castigo ao Cuiabá pelas chances desperdiçadas veio aos 23 minutos. Leandro Lima cobrou falta para dentro da área e Nicolas abriu o placar de cabeça. O empate quase veio na sequência. Ednei cabeceou nas mãos de Giovanni.

O goleiro bicolor voltou a trabalhar em finalização de Gutiérrez. O gol marcado pelo Paysandu deixou a partida aberta. Aos 28, Nicolas quase fez o segundo ao cabecear para fora. Na sequência, Vinícius Leite chutou colocado e a bola passou raspando a trave.

Nos minutos finais, os jogadores do Cuiabá reclamaram de um pênalti não marcado, mas o árbitro mandou o lance seguir após consultar o VAR. Na sequência, Léo recebeu o segundo amarelo e deixou os donos da casa com um homem a menos.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana