conecte-se conosco


Turismo

Butão reabrirá as portas para os turistas, mas não será nada barato

Publicado

Templo do Ninho do Tigre, em Paro, uma das atrações mais conhecidas do Butão
suketdedhia/Pixabay/Reprodução

Templo do Ninho do Tigre, em Paro, uma das atrações mais conhecidas do Butão

Aos pés das montanhas dos Himalaias, na Ásia, o Butão costuma ser apresentado como “o país mais feliz do mundo”, graças a seu Índice de Felicidade Interna Bruta, criado pelo antigo rei Jigme Singye Wangchuck, em 1972. Mas quem quiser visitar essa monarquia a partir de 23 de setembro, quando as fronteiras para viajantes internacionais forem reabertas após a pandemia, vai precisar de mais que um sorriso no rosto. O turista deverá pagar uma taxa permanência de US$ 200, ou mais de mil reais, por cada dia no país.

É bem verdade que nunca foi fácil visitar o Butão. O país montanhoso, encravado entre China, Índia e Nepal, já era considerado um destino para poucos, já que a entrada de turistas só era permitida através de poucas operadores de viagens locais, sempre a tíquete médio alto (com gasto diário obrigatório de pelo menos US$ 200 por pessoa) e mediante ao pagamento de uma taxa de visitação diária, que durante mais de 30 anos foi de US$ 65.

Jovens monges budistas no Templo do Ninho do Tigre, em Paro, no Butão
suketdedhia/Pixabay/Reprodução

Jovens monges budistas no Templo do Ninho do Tigre, em Paro, no Butão

De acordo com as autoridades nacionais, o aumento da taxa será uma forma de compensar os impacto ambiental causado pelo turismo no país, além de aumentar o investimento no treinamento dos profissionais do turismo.

“Durante a pandemia, a Covid-19 nos permitiu repensar como o setor pode ser melhor estruturado e operado, mantendo as pegadas de carbono baixas”, disse Tandi Dorji, presidente do Conselho de Turismo do Butão e ministro das Relações Exteriores do país, em comunicado. Apesar de sua preocupação ambiental, a medida tem sido vista como uma tentativa de tornar o turismo no país uma atividade ainda mais exclusiva ao mercado de luxo.

Hotel de luxo Gangtey Lodge, exemplo do turismo cinco estrelas no Butão, na Ásia
Divulgação

Hotel de luxo Gangtey Lodge, exemplo do turismo cinco estrelas no Butão, na Ásia

Em contrapartida, a nova regra de visitação acaba com um antigo entrave. A partir de 23 de setembro, turistas poderão organizar seus próprios roteiros e atividades no país, e não mais ficar restritos ao número limitado de opções de pacotes oferecidos por agências e operadores nacionais.

Acompanhe o iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Turismo

Destino dos famosos: um paraíso chamado Maragogi

Publicado

Giselly Bicalho, Marcela Mc Gowan e Hariany em Maragogi, no Alagoas
Reprodução/ Instagram @gizellybicalho @marcelamcgowan @hariany 01.08.2022

Giselly Bicalho, Marcela Mc Gowan e Hariany em Maragogi, no Alagoas

A cidade de Maragogi  fica localizada a cerca de 124 km de Maceió, a capital alagoense, e é um considerado um dos destinos mais produrados de todo o Nordeste, pelo seu belo litoral, banhado pela Costa dos Corais – área de proteção ambiental brasileira -, além de piscinas naturais e a tranquilidade que a região oferece.

As águas cristalinas, que no período de maré baixa formam lindas piscinas naturais – as Galés de Maragogi – atraem turistas de todo o Brasil , incluindo famosos como Giselly Bicalho, Marcela Mc Gown, Thaís Braz, Gui Napolitano e Hariany que já estiveram na região e compartilharam a estadia em suas redes sociais.

Um ponto positivo é que a cidade tem um estilo de vida pacato, por ser pequena já que conta com cerca de 30 mil habitantes, o que traz tranquilidade para quem viaja para a região, além dos preços serem mais razoáveis se comparados a outras localidades semelhantes

Quando ir?

A melhor época de visitar Maragogi é quando a maré está baixa, já que dá para a aproveitar mais o sol da região. Com o fenômeno, é possível ver nas piscinas naturais os peixes e corais que trazem uma beleza extra para o local. Uma boa dica é ficar de olho na “tábua da Maré”, que são os horários que a Marinha indica sobre a oscilação da maré (quando ela estará alta ou baixa).  Essa informação pode ser checada no site da Marinha.

Os meses entre outubro e janeiro têm menos chuvas e são mais secos, o que torna o mar da região ainda mais cristalino. Outra época interessante de visitar a cidade alagoana é no Réveillon  – principalmente para quem busca uma virada do ano mais sossegada ou festas de hotéis, por exemplo, que são fartas nessa época na região.


Como chegar?

Além de estar a cerca de 124 km de Maceió, Maragogi também está a 130 km de Recife, no Pernambuco . Por estar entre essas duas capitais do nordestinas, é possível chegar na região por avião tanto do Aeroporto de Maceió – Zumbi dos Palmares (MCZ) como do Aeroporto de Recife – Guararapes / Gilberto Freyre (REC). Em terra firme, é possível utilizar um transfer ou carro alugado para chegar à cidade alagoana.

O que fazer?

A maior parte das atividades da cidade estão ligadas a passeios naturais como curtir as praias paradisíacas, passeios de barco, visitar as piscinas naturais e passeios de buggy que permitem conhecer todo o litoral da região.

Uma informação importante é que as piscinas naturais são divididas em três grupos: Galés, Barra Grande e Taocas. Elas possuem um controle diário de visitantes para que sua preservação se mantenha intacta e são visitadas quando a maré está mais baixa. 

Já as praias mais famosas da região são Barra Grande, Praia de Antunes, Ponta de Mangue e Peroba, e quem deseja aproveitá-las ao máximo, o ideal é que se alugue um carro. Algumas empresas permitem o aluguel direto pela internet e a retirada do automóvel no aeroporto.

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Turismo

Hotel de Gramado tem o título de mais romântico do mundo; conheça

Publicado

Fachada do Hotel Valle D’Incanto, em Gramado (RS)
Divulgação/Valle D’Incanto

Fachada do Hotel Valle D’Incanto, em Gramado (RS)

O hotel mais romântico do mundo fica em Gramado (RS). Pelo menos é o que decidiram os viajantes do Tripadvisor, que garantiram ao  Valle D’incanto o prêmio “Traveller’s Choice: os melhores dos melhores” neste ano na categoria “Românticos”. Situado em uma rua calma da cidade, o hotel é bastante charmoso e aconchegante, além de ter suítes de cair o queixo.

Não apenas a hospedagem é romântica, mas também a história do hotel. O Valle D’incanto foi fundado pelo casal gaúcho Cris Endres e Fábio Noel há cerca de sete anos. De lá para cá, o desejo dos administradores de empresas de terem um negócio juntos se transformou na missão de levar mais romantismo para a vida de outros casais.

Inicialmente, a ideia era criar um hotel focado em casais que transmitisse a sensação de estar em Gramado, conta Cris. Quando o estabelecimento ainda estava sendo construído, porém, o casal fez uma viagem para a Itália que mudou um pouco o rumo das coisas. “Isso nos inspirou demais para trazer essa atmosfera da Toscana para o nosso hotel. Assim, pudemos trazer ainda mais características dessa colonização italiana de Gramado para atmosfera do Valle D’incanto”, afirma a empresária.

Jardim do Hotel Valle D’Incanto, em Gramado (RS)
Dimítria Coutinho/Portal iG

Jardim do Hotel Valle D’Incanto, em Gramado (RS)

Foi na Toscana que Cris foi pedida em casamento por Fábio, então trazer um pouco deste clima para o hotel faz todo o sentido para a empresária. Hoje, o Valle D’incanto é palco para pedidos de casamento, mini weddings e comemorações de datas especiais entre casais. “A gente gosta de passar para os nossos clientes as coisas boas que a gente vive”, conta.

O encanto está nas experiências

Desde o jardim com uma oliveira até as bicicletas estacionadas na porta do hotel, o clima italiano pode ser vivido por poucos casais. O hotel foi feito para ser exclusivo e personalizado e, por isso, tem apenas 36 suítes. E não há projeto para uma expansão, já que Cris admite que gostaria de atender menos pessoas por vez. “A gente gostaria de ter menos apartamentos para poder dar um atendimento ainda mais exclusivo”, afirma.

Jardim do Hotel Valle D’Incanto tem plantas típicas da Itália
Dimítria Coutinho/Portal iG

Jardim do Hotel Valle D’Incanto tem plantas típicas da Itália

O que faz do Valle D’incanto o hotel mais romântico do mundo não são as instalações, mas sim as experiências. O estabelecimento é pequeno e não tem muitas áreas comuns, contemplando apenas um pequeno jardim, um spa e uma piscina – que só pode ser usada mediante reserva, para garantir que cada casal tenha privacidade ao utilizá-la.

Piscina do Hotel Valle D’Incanto só pode ser usada mediante reserva, para garantir intimidade
Dimítria Coutinho/Portal iG

Piscina do Hotel Valle D’Incanto só pode ser usada mediante reserva, para garantir intimidade

O foco está na forma como a equipe do hotel ajuda os casais a terem experiências inesquecíveis. Quer curtir um jantar intimista com a pessoa amada e escolher o cardápio? É possível. Quer organizar uma surpresa para o esposo ou esposa mas não sabe como? Os funcionários auxiliam. Vai pedir a namorado ou o namorado em casamento? Todos os detalhes podem ser organizados com a ajuda do hotel, até os registros do momento sem que a pessoa a ser surpreendida perceba. “Essas datas marcantes e especiais na vida dos casais acontecem muito ali no Valle D’incanto”, comenta Cris.

E é justamente essa atmosfera exclusiva e charmosa, com muito acolhimento por parte da equipe do hotel, que fez com que o hotel ganhasse o título de mais romântico do mundo. “O Valle D’incanto não seria o hotel que é hoje se não fosse o nosso time”, garante a empresária.

Suítes encantadoras

Principal suíte do Hotel Valle D’Incanto
Dimítria Coutinho/Portal iG

Principal suíte do Hotel Valle D’Incanto

Mas não são só as experiências que garantem ao hotel o título. As suítes também são bastante românticas e com instalações de deixar qualquer casal boquiaberto. No total, são cinco tipos de acomodações.

A mais completa delas tem 40 m², lareira com tijolos de demolição, cama king size e o destaque: uma banheira spa com teto e janela de vidro com uma bela vista para o jardim. Para quem se animou para ficar hospedado nela, é melhor se preparar: na alta temporada, a diária para um casal nesta suíte pode sair por R$ 5 mil.

Banheira com teto de vidro é destaque de suíte
Divulgação/Valle D’Incanto

Banheira com teto de vidro é destaque de suíte

A segunda melhor acomodação também tem uma banheira spa, mas sem o teto de vidro, ficando em um canto aconchegante do quarto. A suíte ainda tem sacada, lareira e todos os demais atributos do melhor quarto. Nesses dois tipos de acomodações, o uso é exclusivo para casais.

Segunda principal suíte tem banheira aconchegante
Dimítria Coutinho/Portal iG

Segunda principal suíte tem banheira aconchegante

Já nos apartamentos de luxo, é possível receber casais com filhos, por exemplo, mas Cris ressalta que este não é o foco do hotel. Com Gramado se tornando cada vez mais um destino para famílias, a empresária conta que muitas delas se queixam de não haver acomodações focadas em grupos maiores. “A gente não consegue ser bom em tudo, e o Valle D’incanto é especialista em casais, em momentos românticos. Essa é a nossa marca registrada”, comenta Cris.

A empresária conta, porém, que muitos casais insistem para se hospedarem no hotel com os filhos. Ela confessa que sempre aconselha os pombinhos a tirarem um tempo somente um para o outro, mas que recebe famílias quando isso é solicitado. “A gente recebe famílias, mas temos toda uma estrutura e uma atmosfera para casais”, afirma. “Ainda tem aquelas famílias que ficam decepcionadas, e aí a gente tenta explicar. Eu sempre aconselho: ‘Pensa nisso como uma oportunidade, tu não vai se arrepender’. Aí algumas pessoas pensam um pouquinho melhor e acabam falando: ‘Gostei da tua sugestão e a gente vai conseguir ir para aí só nós dois'”, relata.

Para não deixar todo esse romantismo ser exclusividade de Gramado, a gestão do Valle D’incanto já pensa em levar a marca para outros lugares do Brasil. “Com esses prêmios, a gente acaba sendo bem visto por vários investidores”, comenta Cris. Agora, o próximo passo é um Valle D’incanto na Serra Catarinense, que ainda está em fase inicial de desenvolvimento. No futuro, pode ser que outras regiões do país também recebam suas próprias versões do hotel.

“Eu e Fábio sempre brincamos que o Valle D’incanto é nosso primeiro filho. Estamos aqui e cuidamos diariamente de cada detalhe”, conta Cris. “De certa forma, a expansão assusta, mas a gente entende que é uma oportunidade de dar mais visibilidade ainda para nossa marca e poder passar um pouquinho da experiência do Valle D’incanto para outras regiões”.

Acompanhe o  iG Turismo também pelo Instagram e receba dicas de roteiros e curiosidades sobre destinos nacionais e internacionais. Siga também o  perfil geral do Portal iG no Telegram.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana