conecte-se conosco


Carros e Motos

Bugatti mostra carro de 1.850 cv para ultrapassar os 500 km/h

Publicado


source
Bugati
Divulgação

Bugatti Bolide como o próprio nome diz, mais parece um bólido que voa baixo e com potência insana para um veículo de quatro rodas

A Bugatti ficou conhecida nos últimos anos por criar modelos como o Veyron e o Chiron, que são famosos pelos números extremos de potência e pela capacidade de bater recordes de velocidade entre os carros de produção. Pois a marca de hipercarros do grupo Volkswagen realmente acha que não existem limites e apresentou nesta quarta-feira (28) o Bolide, um monstro de 1.850 cv.


Segundo a Bugatti , o Bolide é um carro experimental de competição, criado a partir do conjunto mecânico modificado do Chiron, com o objetivo de demonstrar o que o motor 8.0 W16 da marca é capaz de fazer quando combinado a uma carroceria aerodinâmica bastante aliviada, que possibilita ao conceito pesar apenas 1.240 kg.

Para se ter uma ideia de como essa massa é pequena, são 756 kg a menos do que o Chiron . E 153 kg a menos do que um Jeep Renegade flex feito no Brasil. Resultado que só é possível graças ao fato de a Bugatti não ter economizado em materiais. A carroceria é feita com o uso extensivo de ligas metálicas aeroespaciais, fibra de carbono e até parafusos feitos de titânio.

Um Bugatti mais do que superlativo


Esse conjunto resultou em uma relação peso-potência de apenas 670g por cavalo. Proporção que permite ao Bolide atingir, segundo a marca, velocidades máximas bem acima dos 500 km/h sem comprometer a dirigibilidade e a agilidade do esportivo. 

A Bugatti garante ainda que, o hipercarro poderia percorrer os 22 km do traçado Nordschleife da pista alemã de Nürburgring (Alemanha) em pouco mais de 5 minutos e 23 segundos.


O Bolide teve todos os sistemas otimizados para garantir o melhor rendimento em altas velocidades. Isso explica a necessidade do uso de gasolina de competição de 110 octanas e os quatro novos turbos que entregam o melhor rendimento em giros mais altos. De acordo com a Bugatti , ainda não se sabe quando o hipercarro irá entrar em produção em série.

Fonte: IG CARROS

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Carros e Motos

Projeto de lei quer isentar carro importado de imposto

Publicado


source
BMW M8 Gran Coupé Competition
Divulgação

BMW M8 Gran Coupé Competition é um dos modelos importados que tem preço nas alturas por causa de impostos e da alta cotação de dólar


O Projeto de Lei nº 5.221/2020, que tramita atualmente na Câmara dos Deputados, promete mexer com o preço dos carros de passeio importados vendidos no Brasil. A proposta, de autoria do deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) prevê que esses veículos fiquem isentos da cobrança do imposto de importação até 31 de dezembro de 2022.


Na justificativa do projeto, o parlamentar destaca que o objetivo da medida seria auxiliar o reaquecimento do segmento de venda de carros importados , que segundo Miranda “que tem sofrido não só com o encolhimento da economia, mas também com a alta do dólar”

Atualmente, apenas modelos produzidos nos países do Mercosul e no México se beneficiam da isenção da alíquota de importação, por conta de acordos comerciais que também permitem a exportação de automóveis feitos no Brasil sem a taxação. Para os carros produzidos em outras nações, a aliquota é de até 35%.

Em abril, com importadores impactados pela pandemia, a Abeifa (Associação Brasileira das Empresas Importadoras e Fabricantes de Veículos Automotores), chegou a protocolar junto ao governo federal um pacote de propostas que pedia a redução do imposto de importação para 20%. De lá para cá, o segmento acompanhou a retomada do restante do mercado. Mas de acordo com a entidade, que reúne os importadores de veículos, a instabilidade cambial ainda é um fator dificulta trazer produtos importados em volumes maiores.

Números do mercado

importados
Divulgação

importados estão com queda de 21% nas vendas em 2020 em relação ao ano passado, segundo a Abeifa


No acumulado do ano de janeiro a outubro, as 15 marcas de automóveis filiadas à Abeifa registraram o licenciamento de 22.472 automóveis importados no País.

Queda de 21% em relação aos 28.451 veículos  importados registrados no mesmo período de 2019. Resultados negativos, mas ainda melhores que os do segmento automotivo como um todo. Segundo a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), até outubro o mercado de automóveis registrava 1.243.411 emplacamentos. Queda de 32,78% na comparação com o período entre janeiro e outubro do ano passado.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Carros e Motos

Mini JCW Paddy Hopkirk chega como edição limitada ao Brasil

Publicado


source

Carro Esporte Clube

undefined
Thiago Ventura

MINI John Cooper Works Paddy Hopkirk: inspirado no Rally de Monte Carlo série limitada chega ao Brasil

Com apenas 15 unidades destinadas ao Brasil, MINI John Cooper Works Paddy Hopkirk tem visual exclusivo com referências ao mitico circuito e preço de R$ 249 mil

Marca inglesa confirma a chegada ao país da versão especial limitada Mini John Cooper Works Paddy Hopkirk , inspirado no modelo que triunfou no Rally de Monte Carlo em 1964. São apenas 15 unidades no Brasil ao preço de R$ 249.990. O modelo tem motor TwinPower Turbo 2.0, de quatro cilindros, com 231 cv de potência e 32,7 kgfm de torque entre 1.450 e 4.800 rpm. A velocidade máxima do modelo é 246km/h.

O carro faz homenagem ao triunfo alcançado pelo Mini clássico com o número de partida 37: Em 1964, o Mini Cooper S conquistou a primeira de três vitórias no lendário Rally de Monte Carlo. Ao volante, o piloto norte-irlandês Patrick “Paddy” Hopkirk.

A série especial tem é disponível com pintura externa Vermelho Chili em contraste ao teto branco e uma série de detalhes em preto brilhante: estrutura e suporte horizontal da grade do radiador, inserções para as entradas de ar inferiores, abertura no capô, maçanetas, aba do tanque de combustível, logotipos MINI na frente e atrás, bem como os arredores para os faróis e luzes traseiras.

Outras características do MINI John Cooper Works Paddy Hopkirk são os faróis de LED adaptativos, as luzes traseiras em design Union Jack, adesivos com a inscrição “Paddy Hopkirk Monte Carlo” e uma única faixa branca no capô do lado do motorista. O carro é calçado por rodas de 17 polegadas John Cooper Works Track Spoke pretas, envoltas por pneus runflat.

Assim como os demais JCW , vem com central multimídia com tela de 8,8 polegadas que possui elegantes botões sensíveis ao toque em black piano de alto brilho e novo painel de instrumentos digital de 5 polegadas. Destaque também para o sistema de Navegação Inteligente, que fornece uma experiência de navegação otimizada, com mecanismos de busca online Send2Car.

O visual tem ainda o logotipo MINI no solo – com o nome “Paddy Hopkirk” assinado em LED, projetados no chão ao abrir a porta. Revestidos em couro Alcântara na cor Dinâmica Preto Carbono, os bancos esportivos com ajuste de altura nos assentos dianteiros. Já o volante John Cooper Works em couro com botões multifuncionais oferece uma empunhadura perfeita e paddleshifts .

Legado de 1964

Mini
Divulgação

Mini JCW Paddy Hopkirk vem com uma série de detalhes exclusivos em alusão ao campeão de rali

A corrida vitoriosa de Hopkirk foi freneticamente comemorada pelos espectadores e fãs de automobilismo no Reino Unido. Dirigindo o pequeno carro britânico com seu co-piloto inglês Henry Liddon, Hopkirk superou as adversidades contra concorrentes com potência de motor significativamente maior. O handicap apontou que as diferenças de peso eram compensadas em certa medida, mas os fatores cruciais na decisão da desafiadora competição foram a agilidade e a confiabilidade do Mini Cooper S e as habilidades de direção de Hopkirk.

A vitória fez de Paddy Hopkirk o piloto de rally mais famoso do Reino Unido. Ao mesmo tempo, o Mini clássico passou de um estranho no ninho para se tornar um favorito do público e lenda do automobilismo. Esse status foi sustentado nos anos que se seguiram, quando o Mini Cooper S dominou outras edições do Rally de Monte Carlo. Os companheiros de equipe de Hopkirk, os finlandeses Timo Mäkinen e Rauno Aaltonen, adicionaram mais duas vitórias à coleção de títulos, em 1965 e 1967.

Esta sequência de vitórias continua a inspirar fãs da MINI em todo o mundo até os dias hoje. Com o MINI John Cooper Works Paddy Hopkirk , eles agora têm a oportunidade de expressar sua paixão por corridas de uma forma particularmente autêntica.

Fonte: IG CARROS

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana