conecte-se conosco


Internacional

Brexit: Barnier pede que não se subestime efeitos de saída sem acordo

Publicado

O negociador-chefe da União Europeia para o Brexit (a saída do Reino Unido da União Europeia), Michel Barnier, advertiu hoje (18) que não se deve subestimar as consequências “inumeráveis” de uma saída sem acordo. Ele pediu ao Reino Unido que apresente soluções alternativas ao “backstop” (salvaguarda) irlandês.

Dirigindo-se aos eurodeputados, que hoje (18) debatem e votam resolução sobre o brexit, em Estrasburgo (França), Barnier recomendou que “ninguém subestime” as consequências de uma saída desordenada daquele país do bloco comunitário.

“As consequências do Brexit não são teóricas, são inumeráveis e, muitas vezes, subestimadas, no plano humano e social, financeiro e orçamental, jurídico e técnico. São consideráveis”, reforçou.

Barnier lembrou que, se o Reino Unido abandonar a UE sem acordo, todos os problemas previstos pelo Acordo de Saída, especialmente os direitos dos cidadãos, a paz na ilha da Irlanda e a proteção da integridade do mercado único, ficam por resolver.

“Sem acordo, nenhuma dessas questões desaparece”, alertou.

O principal negociador do bloco comunitário lembrou ainda a insistência do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, em suprimir, “ou pelo menos substituir” o mecanismo de salvaguarda para a fronteira irlandesa, chamado de backstop, incluído no Acordo de Saída firmado em novembro entre a sua antecessora, Theresa May, e Bruxelas.

Leia Também:  Países debatem realização de nova eleição na Venezuela

“Porque o backstop é fundamental para todos nós? Porque é na Irlanda que o Brexit causa mais problemas e riscos. É o único local onde o Reino Unido tem fronteira terrestre com a UE. O motivo da nossa insistência não é ideológico, é pragmático”, argumentou.

Barnier revelou que na segunda-feira (16), no primeiro encontro entre o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, e Boris Johnson, do qual participou, o “novo governo britânico” explicou aos responsáveis europeus as disposições do backstop com as quais não concorda.

“Não basta explicarem por que seria necessário suprimir o backstop. Da nossa parte, temos necessidade de soluções juridicamente operacionais no Acordo de Saída para dar resposta a cada um dos problemas, para prevenir cada um dos riscos que cria o Brexit, afirmou..

O político francês reiterou a disponibilidade europeia para “ouvir todas as propostas do Reino Unido e trabalhar dia e noite a partir do momento em que essas propostas constituam um progresso”.

“Quase três anos depois do referendo, não se trata de fingir que negociamos. É a nossa responsabilidade continuar este processo com determinação e sinceridade”.

Leia Também:  Japoneses se preparam para as restrições de exportação para a Coreia

Agendada inicialmente para 29 de março, a saída do Reino Unido está agora prevista para 31 de outubro.

*Emissora pública de televisão de Portugal

Edição:

Fonte: EBC Internacional
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Internacional

Nobel da Economia premia trio pelo combate à pobreza no mundo

Publicado

O indiano Abhijit Banerjee, a francesa Esther Duflo e e o americano Michael Kremer foram premiados hoje (14) com o Prêmio Nobel de Economia pela sua “abordagem experimental para aliviar a pobreza global”.

“Os premiados deste ano introduziram uma nova abordagem para obter respostas confiáveis sobre as melhores formas de combater a pobreza global”, frisou a academia na apresentação dos escolhidos para o Nobel da Economia.

Esther Duflo é a mais jovem vencedora a receber a premiação, além de ser a segunda mulher a conseguir o feito.

Segue ampliação

Edição:

Fonte: EBC Internacional
Leia Também:  Brasileiros residentes em Hong Kong temem aumento de tensão
Continue lendo

Internacional

Tufão Hagibis causa dezenas de mortes no Japão

Publicado

O Tufão Hagibis provocou no Japão precipitações recordes de chuva, deixando várias pessoas mortas e causando sérias destruições, inclusive de moradias. Pelo menos 49 pessoas morreram, 14 estão desaparecidas e 204 foram feridas.

O Ministério dos Transportes, Infraestrutura e Turismo declarou que diques ao longo de 21 rios foram destruídos.

Na província de Nagano, noroeste de Tóquio, um dique se rompeu no Rio Chikuma, causando inundação em ampla área. Muitas pessoas ficaram presas em suas casas. Helicópteros de socorro retiraram essas pessoas pelo telhado.

Uma mulher que foi socorrida disse: ” tudo em minha casa foi levado pela água, em frente de meus olhos. Foi uma noite de horror. Sou uma pessoa de sorte, porque continuo viva.”

Uma ponte em uma estrada de ferro caiu no rio, e as águas da tempestade prejudicaram os serviços ferroviários. Uma garagem de trens, da linha do trem-bala Hokuriku Shinkansen, foi inundada. A East Japan Railways, ou JR Leste, diz que dez trens, num total de 120 vagões, foram danificados.

Leia Também:  Presidente dos Estados Unidos condena supremacia branca após ataques

A tragédia chegou também à Província de Fukushima, onde uma mulher de aproximadamente 70 anos caiu durante uma operação de socorro por helicóptero e morreu O Departamento de Combate a Incêndios de Tóquio disse que o pessoal de socorro esqueceu de fixar dispositivo de segurança no corpo da vítima.

Esforços de socorro continuam. A extensão total dos danos ainda não é conhecida. As pessoas estão sendo aconselhadas a permanecer cautelosas contra inundações de rios e ficar em alerta para enfrentar possíveis deslizamentos de terra.

Energia elétrica

Em Tóquio e oito províncias do entorno, 55.800 residências ainda estavam sem energia elétrica nesta segunda-feira devido à passagem do tufão.

A Companhia de Energia Elétrica de Tóquio (Tepco) trabalha para consertar instalações de transmissão danificadas por alagamentos. Em conjunto com o Ministério da Economia, Comércio e Indústria, a Tepco enviou geradores móveis para alguns hospitais e centros de evacuação.

A empresa espera que a eletricidade seja restaurada até quarta-feira (16) em 90% das áreas afetadas. Ela pede que as pessoas desliguem os disjuntores, e alerta a todos para que não liguem aparelhos eletrônicos molhados.

Leia Também:  Comparecimento em eleição do Parlamento Europeu é de cerca de 50%

Trabalho de socorro

O governo japonês declarou que o trabalho de busca e socorro de vítimas será mantido sem interrupção.

O governo também prometeu melhorar as condições nos centros de evacuação e abrigos sem esperar por solicitações dos governos locais.

Na tarde desse domingo (13), o premiê Shinzo Abe participou de reunião de força-tarefa do governo, criada para atender às necessidades da população afetada.

O governo enviou equipes para as província de Miyagi, Fukushima, Saitama, Ibaraki, Tochigi e Nagano, a fim de monitorar a situação e coletar informação sobre danos.

*Emissora pública de televisão do Japão

*Matéria atualizada às 7h05 de hoje (14)

Edição:

Fonte: EBC Internacional
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana