conecte-se conosco


Internacional

‘Brasil e Argentina não podem ter má relação’, diz Alberto Fernández

Publicado

source
Fernández se encontrou com Bolsonaro na Cúpula das Américas
Divulgação/Casa Rosada

Fernández se encontrou com Bolsonaro na Cúpula das Américas

O inesperado e improvisado encontro entre os presidentes  Jair Bolsonaro e Alberto Fernández, da Argentina, no âmbito da IX Cúpula das Américas conseguiu, finalmente, desestressar o vínculo entre dois chefes de Estado que estão nas antípodas da política latino-americana. 

Em entrevista exclusiva ao GLOBO, o presidente argentino, amigo pessoal do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que “Brasil e Argentina não podem estar brigados, acima de qualquer diferença política”.

“Brasil e a Argentina não podem ter uma má relação. Temos uma responsabilidade como governo, dos dois lados, e temos de honrar essa responsabilidade, acima das diferenças, que são óbvias e conhecidas”, afirmou o presidente argentino.

O chefe executivo se mostrou descontraído e de bom humor quando foi perguntado sobre sua conversa com Bolsonaro, na última quinta-feira.

Num primeiro momento, a Casa Rosada não divulgou informações sobre a conversa, ocorrida por iniciativa do presidente brasileiro, como o próprio Fernández confirmou.

“Nos encontramos numa prévia da reunião (presidencial), ele se aproximou, me cumprimentou corretamente, tivemos um diálogo amável”, contou Fernández.

“Brincamos um pouco sobre futebol e depois ele me falou sobre seu interesse em ver como Brasil e Argentina podem trabalhar juntos num projeto energético, administrando gás ao Brasil”, ampliou o presidente argentino.

A relação entre ambos passou por momentos de forte tensão. Bolsonaro não foi à posse do argentino, em dezembro de 2019, e cogitou não enviar um alto representante a Buenos Aires. Por pressões internas, acabou viajando o vice-presidente Hamilton Mourão, mas com a orientação de minimizar os contatos com o governo peronista e kirchnerista.

Em 2019, durante a campanha eleitoral argentina, Fernández visitou Lula na prisão. Em dezembro do ano passado, o ex-presidente foi recebido em Buenos Aires com honras de chefe de Estado e foi convidado estrela numa festa popular na Praça de Maio, para comemorar o dia da democracia.

Nos últimos dois anos, o relacionamento melhorou, em grande medida, pelo trabalho do agora ex-embaixador argentino no Brasil, Daniel Scioli, que acaba de ser nomeado ministro da Produção. 

Scioli estabeleceu um ótimo vínculo com o Palácio do Planalto e o Itamaraty, e conseguiu fechar vários acordos em matéria comercial, apesar da tensão entre os dois presidentes.

Em Los Angeles, pela primeira vez, Bolsonaro e Fernández decidiram aparar arestas. Preocupado com a situação energética no Brasil, o presidente brasileiro disse a seu par argentino que seu governo tem interesse em trabalhar conjuntamente para que o gás da jazida de Vaca Muerta, na Argentina, chegue ao Brasil.

“Dissemos que estamos muito interessados nisso, que vamos desenvolver um gasoduto que vai nos permitir chegar ao limite com o Brasil. Assim o Brasil teria a rede de gás necessária para distribuir internamente”, comentou Fernández.


O presidente argentino contou, ainda, que fez alguns esclarecimentos a Bolsonaro sobre a redução dos envios de gás da Bolívia para o Brasil.

“Esclareci que tinha lido que o Brasil tinha perdido gás da Bolívia, porque a Bolívia teria dado mais gás para a Argentina. Expliquei que isso não era verdade, que teve a ver com a queda da produção na Bolívia. Nós não fomos privilegiados.”

Em Los Angeles, o governo argentino promoveu um encontro de chanceleres do Mercosul, para preparar o terreno para a próxima cúpula de presidentes, no final de julho, no Paraguai. O objetivo é superar crises e tentar avançar.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

África do Sul: Ao menos 20 jovens são encontrados mortos em discoteca

Publicado

source
Ao menos 20 jovens foram encontrados morto em discoteca na África do Sul
Reprodução 26/06/2022

Ao menos 20 jovens foram encontrados morto em discoteca na África do Sul

Pelo menos 20 jovens foram encontrados mortos numa discoteca na cidade de East London, na África do Sul. A polícia ainda investiga circunstâncias das mortes.

“Temos o registo de 17 jovens encontrados mortos numa discoteca no Scenery Park, em East London. Ainda estamos a investigar as circunstâncias das mortes”, explicou o chefe da polícia provincial, Thembinkosi Kinana, à AFP, antes de localizarem mais três corpos.

“O número subiu para 20, três morreram no hospital. Mas ainda há dois que estão em estado crítico”, disse o chefe do departamento de segurança da província, Weziwe Tikana-Gxothiwe, à televisão local.

As vítimas têm entre 18 e 20 anos de idade e, de acordo com imagens publicadas em redes sociais, de forma misteriosa, os corpos estavam deitados no chão da discoteca, sendo que nenhum deles tem ferimentos aparentes. Familiares das vítimas e curiosos estão no local. “Os pais cujos filhos não dormiram em casa estão aqui e querem entrar no clube para procurar seus entes queridos”, disse um responsável pelo departamento de Segurança e Comunidade da província de Eastern Cape, Unathi Binqose.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Ataque a bar gay em Oslo é investigado como terrorismo

Publicado

source
Ao menos duas pessoas morreram em ataque a boate na Noruega
Divulgação/London Pub

Ao menos duas pessoas morreram em ataque a boate na Noruega

O ataque a tiros a um bar gay em Oslo , na Noruega, que deixou ao menos dois mortos e 21 feridos, está sendo investigado como um “ato de terrorismo islâmico”, informaram as autoridades locais neste sábado (25). A ofensiva ocorreu na noite da última sexta-feira (24) no London Pub, um famoso bar e boate gay da capital norueguesa, e em outros dois lugares próximos: o clube de jazz Herr Nilsen e um estabelecimento de comida para viagem.

Duas pessoas foram baleadas e morreram na boate por volta da 1h (horário local). Outros 21 frequentadores foram hospitalizados, sendo três deles em estado grave. O suspeito de cometer o crime, um cidadão norueguês com origem iraniana de 42 anos, foi preso perto da boate, logo após o ataque. O homem é acusado de homocídio, tentativa de homicídio e atos de terrorismo. Duas armas de fogo foram apreendidas com ele. “Agora tudo indica que este ato foi cometido por apenas uma pessoa”, disse um policial em entrevista coletiva. As autoridades norueguesas ainda investigam as motivações do crime, mas suspeitam de crime de ódio. “Parece uma cena de guerra, com várias pessoas no chão com ferimentos na cabeça”, afirma uma testemunha, citada pela imprensa local. “O assassino estava muito determinado, especialmente para onde mirar. Quando percebi que era sério, fugi. Havia um homem ensanguentado caído no chão”, acrescentou uma mulher. Por causa do atentado, a Parada Gay Anual de Oslo, que deveria acontecer esta tarde, foi cancelada. “Todos os eventos relacionados ao Orgulho de Oslo foram cancelados” seguindo recomendações “claras” da polícia, escreveram os organizadores no Facebook.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana