conecte-se conosco


Agro News

Brasil deve fechar safra 2018/2019 com recorde de 242,1 milhões de toneladas de grãos

Publicado

A safra de grãos 2018/2019 no Brasil deve terminar com uma produção recorde de 242,1 milhões de toneladas de grãos. De acordo com estimativa divulgada nesta terça-feira pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), o crescimento será de 6,4% em comparação com a safra passada, impulsionado pelas culturas de algodão e milho. O recorde anterior foi registrado no período 2016/2017, de 237,6 milhões.

No caso do algodão, a pesquisa realizada pela Conab revelou um crescimento de 35,9% na produção, com volume estimado de 4,1 milhões de toneladas do caroço e 2,7 milhões de t do algodão em pluma. Entre os motivos estão a taxa de câmbio, a evolução dos preços e outros fatores, que levaram os produtores a expandir a área plantada, principalmente nos estados da Bahia e Mato Grosso. Com isso, a previsão de exportação da pluma também deverá superar a do ano passado em mais de 50%, alcançando pela primeira vez a marca de 1,5 milhão de toneladas.

Já com relação ao milho, a safra total chega a quase 100 milhões de toneladas. Houve aumento na segunda safra, com crescimento de 36,9% e previsão de produção recorde de 73,8 milhões de t, e queda na primeira safra, com 26,2 milhões de t, 2,3% menor que a anterior. No quadro de oferta e demanda da Conab, o produto mostra ainda uma expectativa de exportação recorde, de quase 35 milhões de toneladas.

Leia Também:  Aprosoja realiza primeiro Estradeiro de 2019

O feijão apresentou bons resultados apenas na segunda e terceira safras, com aumento de 6,3% e 21,2% respectivamente. Mas não foi suficiente para garantir aumento no número total, que fechou 3% abaixo do ano anterior, com cerca de 3 milhões de toneladas nas três safras. Já no caso do arroz, a produção de 10,4 milhões de toneladas é 13,4% menor que a obtida em 2017/18, devido à redução de área e produtividade ocorridas nos principais estados produtores.

A soja também sofreu redução de 3,6% na produção, atingindo 115 milhões de t. Houve, contudo, o crescimento na área de plantio em 2,1%. Com o fim da colheita próximo (restam apenas algumas áreas na Região Norte e Nordeste), e mesmo com o decréscimo no percentual, esta consolida-se como a segunda maior produção de soja na série histórica da Conab.

Segundo o secretário substituto de Política Agrícola, Wilson Vaz, esses resultados vão beneficiar a comercialização dos produtos e influenciar de forma positiva a safra 2019/2020:

“Pegamos também o acompanhamento do desempenho de crédito rural nesses dois primeiros meses da safra e eles são bons, em linha com o que a ministra estabeleceu como prioridade: prioridade aos pequenos e médios produtores e investimentos em infraestrutura produtiva. Tudo isso se confirmou nesses primeiros dois meses com aumento substancial no crédito para o médio produtor rural de 28%, 14% para o pequeno produtor”, diz.

Leia Também:  Garantia-Safra pagará R$ 25,2 milhões para cobrir perdas de agricultores familiares com a seca

Safra de inverno 2019

A produção de trigo está estimada em 5,4 milhões de t, com uma área de 2 milhões de hectares, 0,2% maior que em 2018. As demais culturas de inverno (aveia, canola, centeio, cevada e triticale) apresentam um leve aumento na área cultivada, passando de 546,5 mil ha na safra passada, para 564,8 mil ha.

*Com informações da Conab

 Informações à imprensa

[email protected]

Fonte: MAPA GOV
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Agro News

ESPECIAL/CEPEA: Pesquisadores do Cepea participam de debate na Câmara dos Deputados

Publicado

Cepea, 20/9/2019 – Nesta semana, os pesquisadores do Cepea Lucilio Alves e Mauro Osaki participaram da Comissão Geral na Câmara dos Deputados, Plenário Ulysses Guimarães. A Comissão se destinou a debater a utilização de agroquímicos, no âmbito de atualização da legislação Brasileira sobre agroquímicos. Os pesquisadores do Cepea apresentaram resultados de estudos que o Centro de Pesquisas realizou nos últimos anos, com foco em questões econômicas de uma possível restrição no uso de defensivos agrícolas. Confira abaixo os links com os discursos dos respectivos pesquisadores.

 

Lucilio Alves:

https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/57461?video=1568659015590 

 

Mauro Osaki:

https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/57461?video=1568658699250 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: Diárias de Mercado
Leia Também:  Workshop vai debater situação atual e desafios para o controle da ferrugem asiática da soja
Continue lendo

Agro News

CITROS/CEPEA: Clima quente favorece vendas e preços sobem

Publicado

Cepea, 20/9/2019 – O clima quente tem favorecido o mercado de mesa em São Paulo. Isso porque os preços têm subido, impulsionados pela maior demanda doméstica e pela redução da oferta de cítricos com qualidade (as frutas estão mais miúdas e murchas). Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a laranja pera registrou média de R$ 19,84/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 2,5% em relação à da semana passada. No mercado de lima ácida tahiti, a demanda também está aquecida e os preços, em alta. De acordo com colaboradores do Cepea, além da baixa oferta neste período de entressafra, as poucas frutas disponíveis estão ficando amareladas, devido ao clima quente em São Paulo. Assim, na média parcial do período, a tahiti foi negociada a R$ 64,57/cx de 27 kg, colhida, alta de 21,9% em relação à semana anterior. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: Diárias de Mercado
Leia Também:  IPPA/CEPEA: Cepea lança novos Índices de Preços ao Produtor
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana