conecte-se conosco


Internacional

Boris Johnson renunciará ao cargo nesta quinta, diz imprensa britânica

Publicado

Pessoas protestam no Reino Unido com cartazes
Reprodução/Flickr Reggie McLarhan – 07.06.2022

Pessoas protestam no Reino Unido com cartazes

A imprensa britânica afirma que o primeiro-ministro Boris Johnson renunciará ao cargo. Uma série de meios de comunicação afirmam que ele entregará o posto nesta quinta-feira. A Sky, a BBC e o The Guardian informam que Johnson concordou em renunciar, o que dará fim a uma crise sem precedentes, marcada por escândalos e acusações de que o primeiro-ministro não tenha mais capacidades de gerir o país.

“Boris Johnson renunciará hoje como líder do Partido Conservador”, postou Chris Mason, editor político da BBC, no Twitter. Um porta-voz do primeiro-ministro informou que ele fará uma declaração à nação nesta quinta.

Desde terça-feira, uma onda de renúncias tomou o governo do Reino Unido, com mais de 40 demissões de ministros e secretários , forçando Johnson a ver seu poder por um fio em meio à crescente pressão para deixar o cargo. Mas a decisão de destituir nesta quarta-feira o ministro da Habitação, Michael Gove – seu braço direito na campanha de 2016 pelo Brexit –, mostrava que o líder conservador não pretendia cair sem lutar.

A série de renúncias teve como ponto de partida um escândalo sexual envolvendo Chris Pincher, então deputy chief whip do Partido Conservador no Parlamento: ele foi acusado de apalpar dois homens em um clube privado em Londres. Essa acusação causaram novos problemas para Johnson. O deputy chief whip é quem garante que parlamentares do partido votem conforme a orientação das lideranças da bancada

Pincher renunciou imediatamente. Ele havia sido nomeado por Johnson para o cargo em fevereiro passado. Depois da primeira acusação, a mídia britânica levantou outros seis casos sobre conduta sexual inapropriada envolvendo Pincher. Ele foi suspenso do Partido Conservador e pediu desculpas, garantindo que procura ajuda. Em julho, o governo afirmou Johnson não sabia de alegações contra Pincher antes de sua nomeação.

Pressão

Boris sobreviveu a um voto de desconfiança no Partido Conservador no começo de junho, conquistando 59% dos votos a seu favor. De acordo com as regras partidárias, quando sobrevivem a uma dessas votações, os líderes do partido não podem ter o cargo posto à prova de novo durante um ano.

Muitos conservadores pediram a mudança das normas internas do partido para acabar com essa imunidade. Uma reunião do grupo que decide as regras, chamado de Comissão 1922, estava marcada para as 13h de Brasília, mas foi adiada porque, segundo a imprensa britânica, alguns de seus membros consideravam a queda de Boris inevitável.

‘Partygate’

O premier britânico é confrontado desde o final de 2021 com o escândalo conhecido como “partygate”, marcado pela realização de festas na sede do governo durante os períodos de quarentena contra a Covid-19.

É também acusado de adotar posição leniente diante de denúncias de má conduta de aliados, como Chris Pincher, que nomeou como vice-chefe do governo no Parlamento. Além disso, o Reino Unido passa por um momento econômico difícil, com queda do PIB por dois trimestres neste ano, inflação alta e greves.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

Rússia suspende checagem dos EUA sobre armas nucleares

Publicado

Joe Biden e Vladimir Putin
Reprodução/Montagem iG – 17/03/2022

Joe Biden e Vladimir Putin

A Rússia decidiu suspender “temporariamente” as inspeções dos Estados Unidos em suas instalações no âmbito do tratado New Start, que firma uma limitação das armas nucleares, informou o Ministério das Relações Exteriores em nota divulgada pela agência estatal Tass nesta segunda-feira (8).

“Em 8 de agosto de 2022, a Federação Russa informou oficialmente aos Estados Unidos da América, por meio de canais diplomáticos, que nosso país está retirando temporariamente suas instalações sujeitas a inspeções sob esse tratado das atividades de inspeções. Essa isenção também se aplica às instalações contratadas”, diz o comunicado repercutido pela agência.

A nota ainda afirma que Moscou continuará a respeitar todos os limites do acordo, que é válido até 2026, mas “se reserva ao direito de retomar as inspeções de posições mais realistas”.

Além disso, o governo russo aponta que esse “é o instrumento mais importante para manter a segurança e a estabilidade internacionais”, porém, pontua que há “questões problemáticas” nesse quesito.

“Após a resolução das questões problemáticas existentes sobre a retomada das atividades de inspeção do tratado, as isenções anunciadas por nós serão imediatamente canceladas, e poderão ser retomadas novamente na íntegra. Estamos prontos para atingir esse objetivo e esperamos uma abordagem semelhante do lado americano”, ressalta o ministério.

O Tratado de Redução de Armas Estratégicas (New Start), assinado pela primeira vez em 2010, é o único sobre o tema entre as duas potências ainda em vigor e havia sido renovado pela última vez em janeiro de 2021 por Joe Biden e Vladimir Putin. Basicamente, além das inspeções, o texto limita que cada um dos países tenham, no máximo, 1.550 ogivas nucleares e 700 mísseis em condições de uso.

O anúncio é mais um episódio de aumento de tensão entre os dois países, que se intensificaram de maneira profunda desde a decisão de Putin de invadir a Ucrânia, em fevereiro deste ano.

Por conta disso, Washington impôs inúmeras sanções a milhares de empresas e pessoas ligadas ao Kremlin por seu apoio econômico, político e até religioso da guerra no país vizinho.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

México: Obrador diz que ‘tudo está sendo feito’ para resgatar mineiros

Publicado

Obrador afirma que estão sendo todos os esforços para o resgate dos dez mineiros
Divulgação/Governo do México

Obrador afirma que estão sendo todos os esforços para o resgate dos dez mineiros

O presidente mexicano Andrés Manuel López Obrador afirmou, em coletiva realizada nesta segunda-feira (8), que “tudo está sendo feito” para resgatar os 10 mineiros que estão presos há 4 dias em uma mina de carvão.

Os trabalhadores ficaram presos após um deslizamento de terra atingir a mina que está localizada na cidade de Sabinas. Eles estão a uma profundidade de cerca de 40 metros. 

“Primeiro estamos procurando resgatá-los, estamos trabalhando. As pessoas que estão no terreno são heróicas, muito empenhadas. Tudo está sendo feito para o resgate”, ressaltou Obrador.

De acordo com o chefe executivo do México, as paredes do local onde as pessoas estavam trabalhando se romperam quando uma outra mina, localizada ao lado, também rompeu por conta de um grande acúmulo de água. No momento do acidente, 15 trabalhadores estavam no lugar e 5 foram resgatados. 

O presidente afirmou também que, ao todo, 557 pessoas estão na linha de frente para realizar o resgate dos mineiros que continuam presos. Profissionais do Ministério da Defesa, da Comissão Nacional de Águas e da Guarda Nacional estão entre os que auxiliam na operação. 

“Estamos correndo para retirar a água para que os socorristas possam entrar, eles já estão lá, já têm todo um plano, não pararam de trabalhar dia e noite, há coordenação. Essa é a primeira coisa, depois vem o que está relacionado à responsabilidade e a terceira coisa, que já está sendo feita, mas vai se intensificar, que é o apoio aos familiares”, afirmou.

Autoridades afirmam que, desde que o incidente aconteceu no dia 3 de agosto, mais de 70.794 metros cúbicos de água foram extraídos para continuar os esforços de resgate dos dez trabalhadores.

Além dos esforços dedicados ao resgate dos mineiros, também está sendo realizado um trabalho no local para atender os familiares das vítimas e voluntários. Uma cozinha comunitária foi instalada nas proximidades da mina de carvão e as secretarias Estadual de Saúde e de Defesa Nacional oferecem atendimento psicológico aos parentes. 

“Todo mundo tem fé, ninguém está pensando em outra coisa além do resgate”, enfatizou López Obrador.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana