conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaro: espero que não desidratem a reforma nos destaques

Publicado

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta quinta-feira (11) que não tem muita influencia sobre a votação dos destaques da reforma da Previdência, que foi retomada no fim da tarde pelo plenário da Câmara dos Deputados, mas espera que o texto-base aprovado não seja “desidratado” pelos parlamentares. 

“Em grande parte, o destino final dessa PEC (Proposta de Emenda à Constituição), que se tornará uma Emenda à Constituição, cabe ao parlamento brasileiro. Eu pouco influencio no momento. Espero que ela não seja desidratada e, se porventura tiver algo a ser corrigido, que o façam agora via destaques”, afirmou a jornalistas, após participar, em Brasília, da posse do novo diretor-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o delegado da Polícia Federal Alexandre Ramagem Rodrigues.

Bolsonaro classificou como  “vitória do Brasil” a aprovação da reforma da Previdência, em primeiro turno, no plenário da Câmara dos Deputados na noite de ontem e que seria um caos para o país se a medida não tivesse avançado. “Gostaria que não fosse necessário fazê-la. A esquerda acusa a gente que o pessoal vai trabalhar mais, ganhar menos, um montão de coisa. Em parte, eles têm até razão, mas se não fizer a reforma, ninguém vai ter aposentadoria e quem está recebendo corre o risco de não receber no futuro por problema de caixa”. 

Barragem na Bahia

Na entrevista, o presidente comentou o rompimento parcial de uma barragem na divisa da Bahia com Sergipe. Segundo ele, o governo federal está pronto para colaborar com as prefeituras locais. “Não temos como conter a onda nas duas cidades, uma já foi atingida, e a outra está na iminência. O governo está à disposição dos prefeitos locais para tomar alguma providência”, disse. 

Prisão na Espanha

Bolsonaro disse que a Abin deverá colaborar na investigação do caso do sargento preso no final de junho ao transportar drogas em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB).O militar foi preso no dia 25 de junho, na cidade de Sevilha, com 39 quilos de cocaína, quando passava pelo controle alfandegário. Ele partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial ao Japão para a reunião do G20, integrando a tripulação que ficaria em Sevilha. O sargento foi acusado pelas autoridades espanholas por crime contra a saúde pública, categoria em que se encontra o tráfico de drogas.

“Não é apenas punir o responsável por esse ato. é buscar a origem disso tudo, sabemos que é difícil. vamos fazer o possível da nossa parte, elucidar o caso, evitar que no futuro isso não aconteça de novo”, disse.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Política
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política Nacional

Procuradoria pede que corpo de Adriano seja conservado para nova perícia

Publicado

source
Adriano da Nóbrega arrow-options
Reprodução / Polícia Civil

Adriano Nóbrega morreu durante um confronto com a polícia no último domingo (9).


O Ministério Público (MP) da Bahia entrou com pedido na Justiça de Esplanada , no interior baiano, para que o Departamento de Perícia Técnica do Instituto Médico-Legal do Rio de Janeiro (IML) conserve o corpo do miliciano Adriano da Nóbrega para a realização de novos exames periciais.

O pedido foi feito pelos promotores Dario Kist e Gilber de Oliveira, que pedem que os restos mortais do ex-capitão do BOPE (Batalhão de Operações Especiais) seja mantido “intacto”. O documento foi enviado depois que o juiz Gustavo Kalil, da 4ª Vara Criminal do Rio, determinar nesta segunda-feira (17) que não é mais necessário conservar o corpo do ex-policial.

Leia também: Após 15 dias da morte, corpo do miliciano Adriano ainda não foi enterrado

A decisão de Kalil foi dada após o magistrado entender que Adriano não está envolvido em ação que acusa outros doze militares de envolvimento nas atividades do Escritório do Crime , milícia do Rio de Janeiro ligada ao assassinato da ex-vereadora Marielle Franco (PSOL) e de seu motorista Anderson Gomes.

Familiares de Adriano da Nóbrega pedem na Justiça o direito de cremar o corpo do ex-capitão. O pedido, no entanto, foi negado na semana passada pela juíza Maria Izabel Pena Pieranti, do Plantão Judiciário. A magistrada alegou ausência de documentos. A medida ainda está em vigor, mas impede apenas a cremação. O corpo pode ser sepultado.

Leia também: Corpo do miliciano Adriano da Nóbrega não precisa ser conservado, define Justiça

Nesta terça-feira (8), o presidente Jair Bolsonaro também pediu que o corpo fosse conservado e defendeu uma “perícia independente”. No fim de semana, Bolsonaro acusou a Polícia Militar da Bahia de “queima de arquivo”. A organização está sob comando do governador Rui Costa (PT). Ele também disse que teme que aúdios podem ser inseridos no aparalho celular encontrado com Adriano com o objetivo de incriminá-lo.

Fonte: IG Política
Continue lendo

Política Nacional

Bretas diz que Bolsonaro o convidou para evento evangélico

Publicado

source
Marcelo Bretas arrow-options
Fernando Frazão/Agência Brasil

Marcelo Bretas é responsável pelos julgamentos em primeira instância da Operação Lava Jato no Rio.

Dois dias depois de participar de dois eventos com o presidente Jair Bolsonaro, políticos e empresários, o juiz federal da 7ª Vara Criminal, Marcelo Bretas , responsável pelos julgamentos em primeira instância da Operação Lava-Jato no Rio, publicou em seu Twitter um esclarecimento sobre sua presença nas cerimônias. A presença do magistrado foi criticada no meio jurídico e até um pedido da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para que o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) apure sua conduta.

Leia também:MPF pede apuração sobre participação de Crivella e Bretas em evento evangélico

Em nota, disse que seu comparecimento se deu por meio de um convite pessoal feito pelo próprio presidente, a quem recebeu na pista da Base Aérea do Santos Dumont.

Ao lado de Bolsonaro e outros políticos, o juiz esteve presente na inauguração de uma alça de acesso da Ponte Rio-Niterói para a Linha Vermelha e, posteriormente, também com o pastor RR Soares no culto evangélico comemorativo aos 40 anos da Igreja Evangélica Internacional da Graça de Deus, na Praia de Botafogo, zona sul do Rio.

O juiz afirmou não ter sido informado de quantas e quais pessoas estariam presentes no evento. “Esclareço que não fui informado de quantas e quais pessoas participariam das referidas solenidades (políticos, empresários etc), bem como que realizei todos os deslocamentos apenas na companhia do Sr Presidente da República.”, disse Bretas no microblog.

Leia também:Representação contra Fabio Wajngarten é arquivada pela Comissão de Ética

O magistrado também afirmou que presenças de pessoas do Judiciário em eventos de outros Poderes, além de natural, reforça a harmonia entre esses. “Vale notar que a participação de autoridades do Poder Judiciário em eventos de igual natureza dos demais Poderes da República é muito comum, e expressa a harmonia entre esses Poderes de Estado, sem prejuízo da independência recíproca.”, argumentou Bretas.

Fonte: IG Política
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana