conecte-se conosco


Economia

Bolsonaro considera “mesquinhez de governadores” mais grave que a pandemia

Publicado


source
O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante evento oficial em Aparecida do Norte (SP) nesta quinta-feira (15), ao lado do prefeito da cidade, Luiz Carlos Siqueira (Podemos)
Reprodução / Facebook oficial Jair M. Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), durante evento oficial em Aparecida do Norte (SP) nesta quinta-feira (15), ao lado do prefeito da cidade, Luiz Carlos Siqueira (Podemos)


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retomou as críticas aos lockdowns e medidas de contingenciamento ao novo coronavírus tomadas por prefeitos e governadores em todo o país. Durante uma visita a Aparecida do Norte (SP), o chefe do executivo atribuiu aos governantes locais a responsabilidade pelo desemprego, pela fome no país e disse que “mais grave que a pandemia, foi a mesquinhez de alguns governadores pelo Brasil”.

A declaração veio de um vídeo postado pelo presidente em suas redes sociais. Na filmagem, o presidente está ao lado do prefeito Luiz Carlos Siqueira (Podemos) e comenta sobre a ausência de peregrinos na cidade por conta do vírus e do envio de cestas básicas ao local.

Veja:

– Entrega da réplica da Nossa Senhora de Aparecida pelo Prefeito de Aparecida/SP em agradecimento pelo apoio do Governo do Brasil à distribuição de cestas básicas ao município devastado pelo lockdown. . As ações continuam por todo o Brasil! . Detalhes nas redes sociais: . Ministério da Cidadania . Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos

Publicado por Jair Messias Bolsonaro em Quinta-feira, 15 de abril de 2021




Você viu?


Não é a primeira vez que o presidente critica as políticas de distanciamento social.  Na última quarta-feira (14), Bolsonaro declarou que o Brasil “está no limite” quanto aos efeitos econômicos das medidas contra a disseminação do vírus. Ele alegou que existem pedidos para que ele tome uma “providência” e que espera “o povo dar uma sinalização”, mesmo que não tenha anunciado o que poderia acontecer.

O presidente ganhou uma estátua de Nossa Senhora Aparecida do prefeito da cidade. O mandatário afirmou disse esperar que o país volte à normalidade o mais rápido possível e completou que, para isso, fará o que for preciso.

“Temos aqui o presidente da Ceagesp, o coronel Melo Araújo, que, atendendo um clamor que foi visto na internet do prefeito, formalizou a ida de alguns caminhões de mantimentos para ajudar nesse momento difícil que o povo lá atravessa. A gente pede a Deus que isso volte à normalidade o mais breve possível, porque só assim o Brasil pode caminhar com suas pernas e voltar àquele Brasil tão sonhado por nós há pouco tempo. Porque teve esse problemas da pandemia, mas, mais grave que a pandemia foi a mesquinhez de alguns governadores pelo Brasil. Estamos irmanados e, no que depender do governo federal, nós faremos o Brasil brevemente retornar à normalidade”, concluiu.

Mais cedo no mesmo dia, Bolsonaro compareceu à passagem do Comando Militar do Sudeste em São Paulo. Na ocasião, ele reforçou que o Brasil pode contar com as Forças Armadas e que a “nação tem por vocação a liberdade acima de tudo”.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Tom agressivo de Bolsonaro afasta investimento da China

Publicado


source
Comentários agressivos sobre a China têm impactos negativos em negócios dos dois países
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Comentários agressivos sobre a China têm impactos negativos em negócios dos dois países

As falas agressivas de Bolsonaro contra a China têm provocado um afastameto dos investimentos do maior parceiro comercial do país: a China. Um dos impactos mais importantes para o cenário de combate à pandemia é o envio de insumos para a fabricação de vacinas contra a Covid-19. 

Além disso, novos investimentos em setores de energia, transporte e tecnologia também podem ser afetados pelas falas do presidente. Reuniões já foram canceladas em câmaras de comércio, que é a instância de parceria comercial entre os dois países, após acusações de que o país asiático estaria tirando proveito da pandemia para alavancar a própria economia. 

Ao Uol , o presidente da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-China (CCIBC) , Charles Tang , disse que as transações dependem de órgãos reguladores e de financiamento. Acrescentou que, a cada cometário de Bolsonaro sobre os chineses, surge uma insegurança sobre os negócios. 

“Se tem negócio suspenso por causa das posições do governo sobre a China? Vou responder dando um exemplo. O mundo inteiro está correndo para ajudar a Índia. A China mandou milhões de vacinas para a Índia. A China não está correndo para ajudar o Brasil. Por que ajudou a Índia e não o Brasil?”, indagou, em entrevista ao Uol.

A China é o maior parceiro comercial do Brasil, que, em 2020, fechou com saldo positivo de US$ 35,4 bilhões em exportações para o país da Ásia. Registrou redução nos gastos com importação, sendo 2,7% a menos (US$ 34,6 bilhões), e aumento nas exportações de 7,3% (US$ 70,08) bilhões, saldo maior que as vendas para os EUA.

Continue lendo

Economia

Caixa começa a pagar neste domingo segunda parcela do auxílio emergencial

Publicado

Trabalhadores informais nascidos em janeiro recebem hoje (16) a segunda parcela da nova rodada do auxílio emergencial. O benefício terá parcelas de R$ 150 a R$ 375, dependendo da família.

O pagamento também será feito a inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos no mesmo mês. O dinheiro será depositado nas contas poupança digitais e poderá ser movimentado pelo aplicativo Caixa Tem. Somente de duas a quatro semanas após o depósito, o dinheiro poderá ser sacado em espécie ou transferido para uma conta-corrente.

Na última quinta-feira (13), a Caixa anunciou a antecipação do pagamento da segunda parcela. O calendário de depósitos, que começaria hoje e terminaria em 16 de junho, será aberto hoje e acabará em 30 de maio.

Ao todo 45,6 milhões de brasileiros serão beneficiados pela nova rodada do auxílio emergencial. O auxílio será pago apenas a quem recebia o benefício em dezembro de 2020. Também é necessário cumprir outros requisitos para ter direito à nova rodada.

CALENDÁRIO DA SEGUNDA PARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021 CALENDÁRIO DA SEGUNDA PARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021

CALENDÁRIO DA SEGUNDA PARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021 – Divulgação Governo Federal

Para os beneficiários do Bolsa Família, o pagamento ocorre de forma distinta. Os inscritos podem sacar diretamente o dinheiro nos dez últimos dias úteis de cada mês, com base no dígito final do NIS.

O pagamento da primeira parcela aos inscritos no Bolsa Família começou no último dia 16. O auxílio emergencial somente será pago quando o valor for superior ao benefício do programa social.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Calendário de pagamento do Bolsa Família - ano 2021 Calendário de pagamento do Bolsa Família - ano 2021

CALENDÁRIO DE PAGAMENTOS DO BOLSA FAMÍLIA 2021 – MINISTÉRIO DA CIDADANIA/DIVULGAÇÃO

Edição: Nádia Franco

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana