conecte-se conosco


Nacional

Bolsonaro cobra da CPI o depoimento de Ricardo Barros: “Deixa ele falar”

Publicado


source
Presidente Jair Bolsonaro e o líder de seu governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros
Foto: Alan Santos/PR

Presidente Jair Bolsonaro e o líder de seu governo na Câmara, o deputado Ricardo Barros

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), na manhã da última segunda-feira (05), realizou um pedido aos senadores membros da CPI da Covid para que ouçam o líder do governo na Câmara dos Deputados, Ricardo Barros (Progressistas-PR) . Aos apoiadores, o capitão afirmou que a comissão de inquérito trata-se de um “jogo de poder” de pessoas “idiotas”.

Na saída do Palácio do Alvorada, Bolsonaro ressaltou que “Ricardo Barros quer falar. A CPI não quer mais ouvir ele (sic). Deixa ele falar! Estão acusando que ele fez algo de errado, deixa ele depor na CPI. Interessa ouvir (só) o que interessa para eles”.

Barros é acusado de integrar um esquema irregular de um suposto superfaturamento na compra das vacinas indianas Covaxin . A denúncia foi realizada pelos irmãos Miranda – que o ‘delatou’ em depoimento na CPI da Covid, na sexta-feira, dia 25 de junho.


Inicialmente, o depoimento de Ricardo estava agendado para a próxima quinta-feira (08), porém foi adiado sem data definida. Com isso, Barros entrou com um pedido no  Supremo Tribunal Federal (STF) para ser ouvido pelos senadores “o quanto antes”. O ministro Ricardo Lewandowski , então, deu à mesa diretora da CPI cinco dias para que a comissão se manifeste sobre a oitiva do do líder do govero Bolsonaro na Casa.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Rio: PM suspeito de ferir grávida diz que atirou após homens tentarem tomar arma

Publicado


source
 Local onde ocorreu o dispaaro, em Petrópolis, no Rio
Reprodução/Google Street View

Local onde ocorreu o dispaaro, em Petrópolis, no Rio

O policial militar que se envolveu numa  confusão no último domingo em um bar no bairro Meio da Serra, em Petrópolis, na Região Serrana do Rio, disse em depoimento à Polícia Civil que atirou após homens que estavam no local terem tentado pegar a sua arma. Cinco pessoas ficaram feridas por estilhaços após o militar, que estava de folga, ter feito ao menos um disparo. Uma das vítimas é uma grávida de 19 anos. O caso está sendo investigado pela 105ª DP (Petrópolis).

Em seu depoimento, o policial ainda alega que deu um tiro de alerta no chão. No entanto, as vítimas afirmam que o militar estava descontrolado e já chegou ao local atirando. As informações iniciais são de que a confusão começou após uma discussão por causa do som alto no bar. A grávida afirma que no local era realizado o seu chá de bebê.

Em nota, a Polícia Civil informou que a delegacia de Petrópolis instaurou inquérito para apurar as circunstâncias dos disparos efetuados pelo policial. Testemunhas e vítimas estão sendo ouvidas e os investigadores buscam câmeras de segurança para esclarecer o que ocorreu. Ainda de acordo com a polícia, as vítimas sofreram lesões sem gravidade e têm estado de saúde estável.

Leia Também

A grávida foi levada para o Hospital Alcides Carneiro, em Petrópolis, e continuava internada até a noite desta segunda-feira. Ainda não há informações atualizadas sobre seu estado de saúde.

O policial militar é lotado no 26ª BPM (Petrópolis) e trabalha no fórum da cidade. Segundo informações da PM, após a confusão, ele se apresentou ao comando do batalhão e um Inquérito Policial Militar (IPM) foi aberto.

Continue lendo

Nacional

Esposa de Eduardo Bolsonaro diz que está tomando cloroquina: “Não fui vacinada”

Publicado


source
Heloísa Bolsonaro relata diagnóstico positivo para coronavírus
Reprodução

Heloísa Bolsonaro relata diagnóstico positivo para coronavírus

Heloísa Bolsonaro, mulher do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), e a filha de 11 meses do casal testaram positivo para a Covid-19 . O anúncio foi feito nesta segunda-feira (27) pelas redes sociais de Heloísa, em resposta a um internauta que perguntou se ela e bebê também estavam infectados. Eduardo havia anunciado o diagnóstico positivo para a doença na última sexta-feira (24), depois de voltar de Nova York, onde esteve com a comitiva do governo federal para a Assembleia-Geral da ONU.

Com o anúncio, Heloísa também afirmou que sentiu dores no corpo, dor de cabeça, coriza, secreção e espirros no primeiro dia. O bebê do casal, segundo ela, teve febre e coriza, foi tratado com medicamentos sintomáticos e já se alimenta e brinca normalmente. Segundo ela, esta foi sua segunda infecção para a Covid-19 e a primeira de Eduardo Bolsonaro.

Heloísa também disse ter tomado medicamentos que compõem o chamado ‘tratamento precoce’, como ivermectina, azitromicina e hidroxicloroquina, mas disse não ter feito uso desses remédios quando foi infectada durante a gravidez. No entanto, não há comprovação científica para a eficácia desses medicamentos contra a Covid-19. Ao ser perguntada se já havia tomado alguma vacina, Heloísa respondeu: “Eu não fui vacinada. Eduardo tomou a 1º dose da Pfizer um mês atrás”.


No dia 22 de outubro, antes de anunciar sua infecção e quando ainda estava nos Estados Unidos, o filho mais velho do presidente da República chegou a compartilhar fotos de uma visita a sede da rede social Gettr, em Nova York. Em nenhuma das imagens, o filho do presidente usa máscara, item considerado essencial para conter a disseminação do vírus.

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana