conecte-se conosco


Política Nacional

Bolsonaristas resgatam agenda ideológica de 2018 para mobilizar base

Publicado

source
Bancada do PL na Câmara dos Deputados
Divulgação – 19.05.2022

Bancada do PL na Câmara dos Deputados

A menos de cinco meses das eleições, a  bancada bolsonarista reacendeu o debate em torno de temas ideológicos que enfrentaram barreiras para avançarem no Congresso. Na noite de quarta-feira, a Câmara aprovou o projeto que regulamenta o ensino domiciliar. Em outra frente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PL-SP) lançou um treinamento com o objetivo de ensinar os simpatizantes a “enfrentar a esquerda”. Entre os módulos do curso on-line “Prepara Brasil”, o “guia completo para obter arma de fogo” aparece como um “bônus” – outros assuntos em debate são a revisão da política de drogas, a proibição irrestrita do aborto e a possibilidade de pais e mães educarem os filhos em casa.

A despeito de flexibilizações no acesso a armas e munições e de declarações em sequência defendendo o armamento da população, o objetivo vocalizado pelo governo de ampliar o direito ao porte – quando o cidadão pode andar armado – não foi adiante. Tampouco avançaram mudanças a respeito da política de drogas e do aborto, hoje permitido em casos de estupro, quando há risco de vida para mulher e se o feto tiver má formação cerebral. Em três anos e cinco meses de mandato, as leis aprovadas pelos aliados de Jair Bolsonaro (PL) priorizaram o campo econômico, com, vez ou outra, um aceno à base ideológica – o exemplo mais recente foi o avanço do texto que trata de ensino domiciliar.

Eduardo Bolsonaro lança curso pago para
Reprodução – 19.05.2022

Eduardo Bolsonaro lança curso pago para “combater as mentiras da esquerda”

Enquanto isso, ao custo de R$ 917, Eduardo Bolsonaro lançou o curso “Prepara Brasil” no último domingo. As aulas on-line foram divulgadas no evento “Caminho da Liberdade”, que foi transmitido ao vivo no YouTube. A última semana do parlamentar foi movimentada: de segunda a quinta, o filho do presidente promoveu lives que antecederam a transmissão que lançou o novo curso, hospedado em uma plataforma do Arizona, nos Estados Unidos.

Com as mesmas agendas de 2018 – cultura, armamento, segurança e drogas –, nomes conservadores participam do programa que promove temas como a legítima defesa, doutrinação nas escolas e política de cultura. No evento de lançamento, Eduardo comparou a iniciativa com o trabalho do escritor Olavo de Carvalho, “uma formação mais na linha filosófica”, nas palavras dele.

O treinamento pretende “formar uma direita preparada para enfrentar as mentiras da esquerda”. O ex-ministro e pré-candidato do PL ao governo do Rio Grande do Sul, Onyx Lorenzoni, chegou a dizer que a iniciativa do deputado é a constituição de uma base para dar continuidade ao projeto que começou nas eleições de 2018. Entre os 24 instrutores do curso online, além de Onyx, a ministra Damares Alves, o ex-secretário de cultura Mário Frias e a deputada federal Chris Tonietto aparecem na lista de participantes.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o perfil geral do Portal iG .

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Política Nacional

Lula joga Molon para “escanteio” e reforça apoio a Ceciliano ao Senado

Publicado

Lula reforçou seu apoio a André Ceciliano
Reprodução/Twitter – 16.08.2022

Lula reforçou seu apoio a André Ceciliano

Nesta terça-feira (16), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) voltou a colocar Alessandro Molon (PSB) de “escanteio” e reforçou seu apoio a André Ceciliano (PT) ao Senado pelo Rio de Janeiro. O candidato a senador publicou o vídeo em seu perfil no Twitter.

“Eu não tenho dois nem três candidatos ao Senado pelo Rio de Janeiro, eu tenho o companheiro André Ceciliano. E é nele que eu queria pedir para vocês votarem”, afirmou Lula. “Senador pelo Rio só tem um: André Ceciliano, o meu candidato”.

Molon nunca foi aceito como candidato da chapa de Lula e Marcelo Freixo (PSB). O PT sempre defendeu uma candidatura “100% lulista” e o passado de Alessandro pesou contra. Ele fazia parte do Partido dos Trabalhadores até 2015, mas deixou a sigla no período de maior crise e ainda defendeu a Operação Lava Jato.

Nos últimos meses, PT e PSB fizeram negociações para se aliarem em terra fluminense. Os petistas retirariam a candidatura ao governo para apoiar Freixo, enquanto os pessebistas ficariam sem candidato ao Senado para fazer parte do grupo de Ceciliano.

No entanto, Molon resistiu e não retirou sua candidatura, o que irritou profundamente a direção do Partido dos Trabalhadores, que ameaçou romper com o PSB. Porém, no fim, Freixo seguiu com o apoio de Lula e Ceciliano e Alessandro seguem como concorrentes para senador.

A última pesquisa Ipec, divulgada na última segunda (15), Molon apareceu com 7% das intenções de votos e André atingiu 4%. Romário (PL) lidera com 8%, Daciolo (PDT) tem 8%, Clarissa Garotinho (União Brasil) obteve 7% e Daniel Silveira (PTB) anotou 6%.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo. Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Política

Continue lendo

Política Nacional

Saiba quem são os candidatos a governador do Rio Grande do Norte 

Publicado

A Justiça Eleitoral recebeu ao todo pelo menos 28 mil registros de candidaturas para as eleições de outubro. A campanha começou oficialmente nesta terça-feira (16).

Foram recebidos 12 registros de candidaturas à Presidência e 12 a vice-presidente; 223 para governador e vice-governador, 231 para senador, 10.238 para deputado federal, 16.161 para deputado estadual e 591 para deputado distrital.

No Rio Grande do Norte, nove candidatos concorrem ao cargo. Confira a lista completa:

Bento (PRTB): Antonio Bento da Silva, 60 anos, é formado em ciências contábeis e natural de Pedro Velho, no interior do Rio Grande do Norte. Ele já foi candidato a deputado estadual, vice-prefeito de Natal e vice-governador do estado. Profissionalmente atua como representante comercial e também é pastor evangélico. O candidato a vice-governador é Jurandir Rosa (PRTB), 41 anos.

Capitão Styvenson (Podemos): Eann Styvenson Valentim Mendes, 45 anos, é policial militar. Valentim atualmente é senador, tendo vencido a disputa em 2018. Formado em direito, o candidato é natural de Rio Branco. Essa é a primeira vez que se candidata ao cargo de governador. A candidata a vice na chapa é a professora Francisca Henrique, 67 anos, do mesmo partido.

Clorisa Linhares (PMB): formada em direito, Clorisa Linhares é natural do Recife. Formada em direito e contabilidade, tem 50 anos e é servidora do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. Já atuou como agente penitenciária e foi vereadora na cidade de Grossos. Foi candidata ao cargo de prefeita de Grossos, no interior da Paraíba. Erick Guerra, 47 anos, do Patriota, é o vice-governador da chapa.

Danniel Morais (PSOL): Ativista dos direitos humanos e de movimentos sociais, Morais é formado em administração e tem 40 anos. Natural de Natal, já concorreu ao cargo de deputado estadual e, em 2020, integrou uma candidatura coletiva à prefeitura de Natal. Presidente estadual do PSOL, Morais terá como vice o correligionário Ronaldo Tavares, 51 anos.

Fábio Dantas (Solidariedade): ex-vice-governador do estado, Fábio Dantas, 50 anos, é formado em direito. Nascido em Natal, é empresário do ramo de bebidas alcoólicas. Foi eleito deputado estadual, em 2010, e em 2014, elegeu-se vice-governador na chapa de Robinson Faria. O candidato a vice é o farmacêutico Ivan Júnior (União Brasil), 43 anos.

Fátima Bezerra (PT): atual governadora do estado, Fátima Bezerra é formada em pedagogia e já foi professora da rede pública de ensino municipal de Natal. Fátima, de 67 anos, já ocupou os cargos de deputada estadual por dois mandatos e deputada federal por três. Fátima também já foi senadora, mas deixou o cargo ao vencer a disputa pelo governo potiguar em 2018. O candidato a vice-governador é Walter Alves (MDB).

Nazareno Neris (PMN): empresário e professor de idiomas, Neris, 47 anos, é natural de Campo Grande. Já foi candidato a deputado federal em duas ocasiões, mas não se elegeu. Esta é a primeira vez que concorre ao cargo de governador. O candidato a vice-governador é o empresário Fernando Luiz (PMN), 60 anos.

Rodrigo Vieira (Democracia Cristã): Karlo Rodrigo Lucio Vieira, 42 anos, é empresário do ramo da construção civil. Vieira é natural de Natal. Já foi candidato a prefeito de João Câmara (RN), mas não se elegeu. Presidente estadual do partido, Vieira terá como vice-governador da chapa Carlos Paiva, 40 anos, do mesmo partido.

Rosália Fernandes (PSTU): natural de Marcelino Vieira (RN), Rosália Fernandes, 55 anos, é assistente social. Iniciou a militância política no movimento estudantil e já foi diretora do Sindicato dos Servidores em Saúde do RN. Atualmente faz parte das executivas estadual e nacional da CSP Conlutas. Rosália já disputou anteriormente o cargo de prefeita de Natal em duas ocasiões. A professora Socorro Ribeiro, 57 anos, é a candidata a vice.

Atualizado com dados do TSE até as 16h38 do dia 16/08/2022

Edição: Bruna Saniele

Fonte: EBC Política Nacional

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana