conecte-se conosco


Agro News

BOI/CEPEA: Arroba do boi volta a ser negociada acima da carne

Publicado


.

Cepea, 16/07/2020 – Neste mês de julho, a arroba do boi gordo (Indicador CEPEA/B3, mercado paulista, à vista) voltou a ser negociada a valores acima dos observados para a carcaça casada (mercado atacadista da Grande São Paulo, também à vista). Segundo pesquisadores do Cepea, esse cenário é resultado do ritmo de alta nos preços do boi acima do observado para a carcaça. Na parcial de julho (até o dia 15), o Indicador do boi gordo registra média de R$ 219,51 e a carcaça casada de boi, de R$ 216,30, com respectivos avanços de 4,6% e de 2,48% frente às do mês anterior. Já no ano, enquanto a média mensal do boi sobe 0,65%, a carne se desvaloriza 5,36%.  Diante disso, o animal para abate nesta parcial de julho é negociado a 3,21 Reais por arroba acima da carne no atacado. Trata-se da maior vantagem do animal sobre a carne desde agosto de 2016, quando o boi gordo era negociado 11,7 Reais/@ acima da carcaça casada. Todas as comparações foram realizadas com médias reais, deflacionadas pelo IGP-DI. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: CEPEA

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Agro News

Manejo sustentável na Flona do Amapá é autorizado

Publicado


.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento autorizou a concessão para o manejo florestal sustentável na Floresta Nacional (Flona) do Amapá, por meio da portaria nº 257, publicada nesta segunda-feira (10), no Diário Oficial da União. A autorização atende o dispositivo do Plano Anual de Outorga Florestal (Paof) 2020, que listou a Flona do Amapá dentre as florestas públicas federais passiveis de concessão florestal. A flona está localizada nos municípios de Ferreira Gomes, Pracuúba e Amapá, ambos no estado do Amapá e está registrada no Cadastro Nacional de Florestas Públicas (CNFP).

O Serviço Florestal Brasileiro (SFB), de acordo com a Lei 11.284/2006, é o órgão gestor das Florestas Públicas Federais e, assim, das atividades de concessão florestal. As áreas passíveis de manejo florestal empresarial, por meio da concessão florestal, foram definidas no plano de manejo da Flora do Amapá, elaborado pelo ICMBio.

Plano de manejo

O ICMBio destinou ao uso sustentável dos recursos florestais, aproximadamente, 58% da área total da Flona do Amapá. Após processo de consulta pública, o poder concedente avaliou que o edital de concessão da Flona do Amapá deve ser dividido em quatro Unidades de Manejo Florestal totalizando 265 mil hectares.

Segundo o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro, Valdir Colatto, “o manejo florestal sustentável é uma unanimidade em todo o mundo enquanto prática necessário para o equilíbrio das florestas, contribuindo para sua valorização. O Brasil está incentivando essa prática em áreas privadas como nas áreas públicas”.

“O manejo sustentável mantém a floresta em pé. Nas Florestas Nacionais do Pará e Rondônia, onde firmamos contratos de concessão florestal, existe a proteção da floresta por meio do controle contra incêndios florestais e do combate ao desmatamento”, disse Colatto.

O diretor de Concessão Florestal e Monitoramento do SFB, Paulo Carneiro, explicou que “o processo de concessão foi amplamente discutido com a sociedade a partir de novembro de 2019. No total, foram realizadas quatro audiências públicas e conversas com representantes do governo estadual, Secretaria de Patrimônio da União, ICMBio e Ibama”.

Benefícios da concessão florestal

Atualmente, existem 18 contratos de concessões em operação, no âmbito federal, distribuídos em seis florestas nacionais, nos estados do Pará e Rondônia, que totalizam mais de um milhão de hectares. O manejo florestal sustentável possibilita que a floresta concedida permaneça em pé, pois os contratos firmados somente permitem a obtenção do recurso florestal por meio das técnicas do manejo florestal de impacto reduzido.

A área sob concessão é utilizada em um sistema de rodízio, que permite a produção contínua e sustentável de madeira. Em média, de quatro a seis árvores são retiradas por hectare e o retorno a mesma área ocorrerá após 25 a 35 anos, permitindo o crescimento das árvores remanescentes. O uso sustentável das áreas concedidas associa a conservação da cobertura vegetal com a geração local de emprego e renda. Assim, melhora a qualidade de vida da população que vive em seu entorno e gera estímulo à economia formal com produtos e serviços oriundos do manejo florestal.

Os municípios e comunidades vizinhos à área concedida são favorecidos com a geração de empregos, investimentos em serviços, infraestrutura, retornos financeiros oriundos do pagamento pelos produtos que foram concedidos e demais benefícios garantidos pelo contrato de concessão. Todos os cidadãos são beneficiados com a conservação dos recursos da floresta, ainda com a certeza de estarem comprando produtos que respeitam a floresta.

Informações à Imprensa
Serviço Florestal Brasileiro
[email protected]

 

Continue lendo

Agro News

Contas de 2019 da Aprosoja são aprovadas sem ressalvas

Publicado


.

Fortalecimento Institucional

Contas de 2019 da Aprosoja são aprovadas sem ressalvas

Cerca de 200 associados participaram da assembleia online

10/08/2020

As contas da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) referentes ao exercício financeiro encerrado em 31/12/2019 foram aprovadas, por maioria de votos, durante Assembleia Geral Ordinária, realizada por videoconferência na última sexta-feira (07.08).

As contas foram validadas com parecer favorável da auditoria independente, e do Conselho Fiscal da Aprosoja, o qual opinou pela aprovação das mesmas, sem ressalvas. Participaram da assembleia online cerca de 200 produtores espalhados pelos 25 núcleos da entidade.

Presidente da Aprosoja, Antonio Galvan, disse que a transparência e o bom uso dos recursos da entidade sempre serão pilares dessa gestão. E explicou que a assembleia ocorreu na modalidade online em respeito ao distanciamento social e às restrições governamentais, devido à pandemia provocada pelo Covid-19.

“Essa assembleia deveria ter acontecido em abril, nós adiamos pela segurança e saúde dos nossos associados e colaboradores. Mas como precisávamos aprovar as contas, presando pela transparência, pela ética e seguindo nosso estatuto, fizemos online, aprovamos os gastos de 2019 e tivemos uma grande participação e aceitação do produtor rural”, pontuou Galvan.

 

Fonte: Ascom

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana