conecte-se conosco


Nacional

Boate Kiss: Bombeiros são condenados por concessão irregular de alvará

Publicado


source
Boate Kiss
Wilson Dias/Arquivo Agência Brasil

Incêndio na Boate Kiss completará 8 anos em 27 de janeiro de 2021.

Dois bombeiros foram condenados pelo Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul pela concessão irregular de alvará para a Boate Kiss , na cidade de Santa Maria. O estabelecimento ficou conhecido depois que um incêndio no local matou 242 pessoas e deixou outras centenas feridas em 27 de janeiro de 2013.

Inicialmente, Daniel da Silva Adriano e Altair de Freitas Cunha tinham sido inocentados na primeira instância. O Ministério Público (MP) recorreu da decisão.

A decisão de condenação foi publicada na última sexta-feira (18) e divulgada ontem (22). Segundo o acórdão, Daniel, ex-chefe da seção de Prevenção de Incêndio do Corpo de Bombeiros, e Altair, ex-comandante do 4º Comando Regional de Bombeiros, tiveram seus direitos políticos suspensos por três anos, foram proibidos firmar contratos e de receber benefícios e incentivos fiscais do poder público. Além disso, eles terão que pagar multa.

Em nota, o Ministério Público disse que as condenações são frutos da prática de atos de improbidade administrativa. “As condenações decorrem do reconhecimento da prática de atos de improbidade administrativas por adoção indiscriminada de software para expedição de alvarás de prevenção contra incêndio em desacordo com a legislação, tendo os réus assumido, portanto, o risco de implantação de sistema deficiente para a finalidade a que se destinava em nome de maior produtividade e sem amparo legal”, afirmou.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Nacional

Morre homem com 90% do corpo queimado em rompimento de caldeira

Publicado


source


mg
Reprodução/Google Maps

Rompimento de caldeira aconteceu em Minas Gerais



Morreu, na noite de quarta-feira 21, Edilson da Silva, 47, que teve 90% do corpo queimado após ser atingido em uma explosão na siderúrgica Fergusete, em Sete Lagoas, na Região Central de Minas Gerais . O caso ocorreu noite do dia anterior.


Segundo a siderúrgica, uma chapa – que sustentava a parede de um alto-forno, equipamento usado para derreter minério – teria se rompido e, permitindo que minério e carvão transbordassem e atingissem Edilson e outro funcionário, Fabiano Alves dos Santos Pereira, 36, que já recebeu alta do hospital.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Semad) enviou fiscais, acompanhados de policiais militares, para avaliação dos danos causados pela explosão. A perícia da Polícia Civil também esteve no local, que passa por manutenção.

A siderúrgica Fergusete abriu uma sindicância para apurar o que aconteceu e informou que está prestando assistência às famílias das vítimas .

Continue lendo

Nacional

Suplente do pai: Filho de Chico Rodrigues tem dívida de R$ 1 milhão com a União

Publicado


source
Filho Chico Rodrigues
TSE/Reprodução

Filho Chico Rodrigues

O filho e suplente do senador Chico Rodrigues, o empresário Pedro Arthur Ferreira Rodrigues, que vai assumir a vaga do pai no Senado após ele ter sido afastado por ser flagrado com R$ 30 mil escondidos na cueca, tem uma dívida de R$ 1,1 milhão com a União, segundo dados da lista de devedores da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN).

Além disso, uma das empresas da qual o filho do senador é sócio-administrador, a San Sebastian Construções, tem dívida de aproximadamente R$ 500 mil com a União, de acordo com os mesmos registros.

Por envolver dados com sigilo fiscal, a PGFN não apresenta detalhes sobre essas dívidas, que se referem à cobrança de tributos federais, seja por conta de autuações fiscais ou pela ausência do pagamento dos tributos.

Nas eleições de 2018, Pedro Rodrigues declarou à Justiça Eleitoral possuir bens no valor de R$ 70 mil. O patrimônio segundo a declaração seria um sítio no valor de R$ 20 mil e participações societárias em duas empresas, correspondendo a R$ 25 mil cada.

Apesar das dívidas, Pedro Rodrigues não é alvo da investigação em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF) que mira o seu pai, sob suspeita de desvios em recursos da saúde destinados ao combate ao Covid-19.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana