conecte-se conosco


Entretenimento

Bienal do Livro: Autor LGBT diz que Felipe Neto foi “uma arma poderosa”

Publicado

Chegou ao fim no último domingo (08) a Bienal do Livro do Rio, que aconteceu na Barra da Tijuca, no Riocentro. Com um público de 600 mil pessoas, ao todo, durante dez dias de feira, o evento vendeu mais de 4 milhões de livros .

Vinicius Fernandes arrow-options
Reprodução Instagram /

Vinicius Fernandes

Apesar da alta vendagem, a Bienal do Livro do Rio foi alvo de um debate sobre censura este ano. Isto por que, na última quinta-feira (05), o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, determinou o recolhimento de exemplares da HQ “vingadores, A Cruzada das Crianças” que tem a imagem de dois personagens do sexo masculino se beijando. 

Vinícius Fernandes, autor de “Graham: O Continente Lemúria” e “Caminho Longo”, ambos com temáticas LGBT ’s, definiu a feira deste ano como “histórica”.

“Foi uma experiência muito boa, foi a terceira que participei, a segunda no Rio. Mas pelos acontecidos, a questão da censura da prefeitura, foi uma Bienal que ficou na história”. 

Na sexta (06), dia seguinte da determinação de Crivella , Vinícius assume que não viu os fiscais entrarem na feira para confiscar as obras com “conteúdo pornográfico”, mas lembra de como os protestos começaram. 

“Não chegaram ao pavilhão que eu estava, mas eu ouvi todo o protesto. Pessoas pegaram os livros [com temática queer] e se uniram. No meio de tudo, uma mulher veio da multidão e me abraçou chorando”, relata o autor, que completa: “Me senti muito emocionado”. 

Marcelo Crivella (PRB)Marcelo Crivella arrow-options
Sergio Marques/Parceiro/Agencia O Dia

Marcelo Crivella

No sábado (07) o Tribunal de Justiça do Rio suspendeu a decisão que impedia a prefeitura carioca de confiscar livros. Ao saber disso, a organização do evento alegou que iria recorrer.

Ao falar sobre a segunda visita dos fiscais , o autor usa palavras como “absurdo, surreal e afronte”. “Quando ele chegou lá na segunda vez para tentar confiscar os livros, eu quase não acreditei. Achei um absurdo, é surreal, um afronte à liberdade de expressão”.

Dissertando sobre a motivação do prefeito para recolher obras literárias, Vinícius Fernandes aponta a falta de informação. “Tudo começou por causa da HQ dos ‘Vingadores’, ele achou que era para crianças… mesmo que fosse, são apenas dois homens se beijando”.

“Ele viu ali [na HQ] algo que ele queria que fosse escondido. Ele devia conhecer mais antes de ir tão a fundo, saber o que realmente é… e mesmo que fizesse isso, não era desculpa para confiscar”, completa ele. 

Em seguida, o autor de “Graham: O Continente Lemúria” e “Caminho Longo” fala sobre como a literatura, em especial a queer, pode ser essencial em um momento com este.

“A literatura é capaz de transformar e ensinar, acho que se as pessoas vissem mais obras LGBT,entenderiam melhor o outro lado. Além disso, é uma questão de representatividade”, disse ele, que completou: “Enquanto eu crescia, sentia falta de ver algo que acontecia comigo. Muitas vezes o jovem gay passa por algumas coisas sozinho e lendo ele pode afastar esse sentimento de solidão”.

O efeito Felipe Neto

Youtuber Felipe Neto arrow-options
Divulgação

Youtuber Felipe Neto

Na última sexta (06) em rebate às medidas da prefeitura carioca,  Felipe Neto comprou mais de 10 mil exemplares com temática queer e decidiu distribuí-los gratuitamente no evento. Apesar de o comunicador não ter comprado seus livros, nem ser gay, o autor classifica a atitude do youtuber como “honrosa”. 

“Para apoiar a causa as pessoas não precisam ser necessariamente LGBTQ+. Ele ajudou  a dar visibilidade, foi uma arma muito poderosa. Foi a base para as pessoas se unirem e protestaram. Foi um atitude muito honrosa”.

Mesmo sem apoio de Felipe Neto, Vinícius Fernandes fechou a Bienal do Livro com suas obras esgotadas. Ao falar sobre a sensação de sair de uma edição tão emblemática com um feedback tão positivo, ele não pestaneja: “Foi uma experiência muito boa, fiquei muito emocionado de ter meus livros esgotados e que venha a próxima”.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Entretenimento

Globo teria diminuído “Amor de Mãe” para evitar problemas financeiros

Publicado


source

As gravações de “Amor de Mãe” serão retomadas em breve , mas a trama de Manuela Dias passará por mudanças. A Globo já anunciou que a rotina nos estúdios seguirá normas de distanciamento e que beijos estão proibidos , por exemplo. Porém, a novela também sofreu um corte no número de capítulos e o motivo dessa decisão seria para evitar problemas financeiros. 

irandhir santos em amor de mãe
Reprodução/TV Gobo

Globo teria estourado o roçamento de “Amor de Mãe”

Inicialmente, “Amor de Mãe” ficaria no ar até maio deste ano. Quando teve sua produção paralisada, o folhetim ainda tinha alguns meses pela frente, mas em seu retorno terá apenas 23 capítulos, destinados a dar um encerramento para os núcleos principais. Segundo o site Na Telinha, a Globo teve esse posicionamento para evitar que a obra estoure o orçamento. 

Um dos motivos que estariam fazendo com que o preço da produção suba é a renovação dos contratos. Nomes como Humberto Carrão e Irandhir Santos, que são fundamentais para a obra, são contratos por obra e a Globo teve que estender o contrato para não perdê-los na retomada da trama. Esse seria um dos fatores teria levado a um prejuízo, que só será recuperado no segundo semestre de 2021. 

Além de encerrar a trama, os novos capítulos de “Amor de Mãe” têm a função de abrir um tempo hábil para a estreia de “Um Lugar ao Sol”. A Globo estaria querendo colocar a nova novela no ar com o maior número de capítulo gravados possível. 

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Entretenimento

Demitido da Globo, apresentador dará palestra sobre poesia por R$ 30

Publicado


source

O âncora Carlos Abranches foi demitido da Rede Vanguarda, emissora afiliada na Globo no interior de São Paulo, após 25 anos de casa. Entre os novos projetos do apresentador está uma palestra sobre poesia, que usará como base o livro “Cântico”, de Cecília Meireles, e custará apenas R$ 30.

Carlos Abranches
Reprodução/Instagram

Carlos Abranches

O convite para Carlos Abranches palestrar foi feito pela Crescendo Insituto, uma organização privada que tem como princípio dar atendimento psicológico e psiquiátrico a pessoas de baixa renda. O jornalista, que também é filósofo e psicanalista, fará uma reflexão “em torno da poesia transcendental” na próxima quarta-feira (5) às 20h.  

Na última segunda-feira (4), Carlos Abranches anunciou sua demissão e postou sua despedida da Globo nas redes sociais. “Meus amigos e amigas, nesse momento, estou me despedindo da TV Vanguarda. A pandemia, e a crise econômica decorrente disso, obrigaram a emissora a eliminar minha função, junto com a de outros vários colegas”, escreveu o jornalista.

Ele ainda acrescentou: “Por incrível que pareça, saio mais rico do que quando entrei, há exatos 25 anos e 6 meses. Rico de maturidade e de bons colegas de trabalho. Rico de credibilidade por minhas muitas fontes, conquistadas ao longo desse tempo”.

Fonte: IG GENTE

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana