conecte-se conosco


Economia

BB passa a oferecer atendimento por assistente de voz do Google

Publicado

Os correntistas do Banco do Brasil (BB) já podem conseguir atendimento por meio do assistente de voz do Google. Sem necessidade de digitar, pessoas físicas e jurídicas poderão ser atendidas falando a frase “OK, Google… falar com o Banco do Brasil” com o aplicativo aberto. Segundo a instituição, a solução é inédita no sistema financeiro.

O recurso está disponível para os smartphones com sistema operacional Android e iOS. Para os usuários deste último sistema, é necessário instalar o aplicativo Google Assistente. Na primeira etapa, a tecnologia apresenta algumas funções para pessoas físicas e jurídicas, a emissão de senhas para atendimento presencial e a localização de agências. Ao falar “Encontre o BB”, o cliente poderá consultar endereços e traçar a rota por meio do Google Maps.

WhatsApp

O Banco do Brasil também anunciou novos recursos para o atendimento via inteligência artificial por WhatsApp, que oferece consultas, transferências, pagamentos e saques. Agora, o correntista pode pagar boletos com o uso de fotografias e pedir atendimento por meio de mensagens de áudio. O usuário também pode cadastrar um apelido para o bot (robô que faz o atendimento).

Leia Também:  Maioria dos usuários do cheque especial é de baixa renda

O aplicativo do banco para smartphones trouxe novidades na última atualização. A função “Pagar e Receber”, pela qual é possível transferir ou receber recursos por meio de Códigos QR (desenho que aparece na tela para ser escaneado) agora está disponível para transações entre bancos diferentes e permite monitorar e controlar quem fez os pagamentos.

Os clientes do Banco do Brasil também podem transferir dinheiro apenas por meio da agenda de contatos do celular.

Realidade virtual

Na feira Ciab Febraban,congresso de tecnologia da informação para instituições financeiras, o Banco do Brasil apresentou um estande de atendimento por meio de realidade virtual. Em fase de testes, o ambiente simula o funcionamento de uma agência bancária, em que o cliente é atendido com o uso de óculos de três dimensões. O congresso ocorre até esta quinta-feira (13) em São Paulo.

 

Conteúdo relacionado:

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2018-12/clientes-do-banco-do-brasil-poderao-usar-whatsapp-para-fazer-saques

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2019-01/banco-do-brasil-permite-pagamento-de-ipva-pelo-whatsapp

http://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2018-10/banco-inicia-servico-de-transacoes-financeiras-por-whatsapp

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Caixa levanta R$ 7,3 bilhões com venda de ações da Petrobras

Publicado

presidente da caixa
Valter Campanato/Agência Brasil – 7.1.19

Decisão de se desfazer de papéis da Petrobras reflete a estratégia da Caixa de reduzir sua dependência do Tesouro Nacional

A Caixa Econômica Federal levantou R$ 7,3 bilhões com a venda de 241,3 milhões de ações ordinárias da Petrobras , afirmaram nesta terça-feira (25) duas fontes com conhecimento no assunto. Os papéis foram precificados a R$ 30,25, com desconto de 1,5% sobre o preço de fechamento no pregão de hoje, de R$ 30,70. 

A decisão de se desfazer de papéis da estatal reflete tanto a estratégia da Caixa de reduzir sua dependência de recursos do Tesouro Nacional como uma pressão, por parte do Ministério da Economia, para que os bancos públicos comecem a devolver os aportes recebidos — só no caso da Caixa, são R$ 40 bilhões. Parte dos recursos obtidos com a venda dos papéis da Petrobras teria essa finalidade.

Entre 2009 e 2013, o Tesouro fez seis aportes na Caixa na forma de Instrumento Híbrido de Capital de Dívida (IHCD), um tipo de empréstimo que não tem prazo para pagamento, totalizando R$ 40 bilhões. Como há limites para os bancos efetuarem os desembolsos, os valores precisam ser pagos em parcelas. Esses pagamentos não impactam o resultado primário do governo federal, mas têm efeito sobre a redução da dívida bruta.

Leia Também:  Governo vai tomar um cacete, diz Major Olimpio sobre reajuste do salário mínimo

Leia também: Presidente da Caixa garante que obras do Minha Casa Minha Vida continuam

A Caixa pretende vender pelo menos 15% das ações de suas subsidiárias. A estimativa é que isso poderia gerar uma receita extra de R$ 15 bilhões. De acordo com o cronograma, os primeiros IPOs (Oferta Pública Inicial de ações, na sigla em inglês) serão da Caixa Seguridade e da empresa de cartão de crédito e estão previstos para acontecer até o fim deste ano. A oferta de ações da gestora de ativos e loterias ficará para o primeiro semestre de 2020.

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Economia

CPI ouve Joaquim Levy sobre caixa-preta do BNDES nos governos do PT

Publicado

Joaquim Levy e Dilma Rousseff
Antonio Cruz/Agência Brasil

CPI ouve Joaquim Levy nesta quarta-feira sobre caixa-preta do BNDES nos governos petistas

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ouve nesta quarta-feira (26) Joaquim Levy, ex-presidente do banco de fomento e ex-ministro da Fazenda do governo de Dilma Rousseff (PT), sobre a suposta caixa-preta do banco durante os governos petistas, entre 2003 e 2015.

Leia também: BNDES divulga lista de principais empréstimos e clientes

Além de integrante do governo Dilma, Levy foi presidente do BNDES no governo de Jair Bolsonaro (PSL), mas pediu demissão neste mês após  ataques públicos feitos pelo presidente da República, exigindo demissão de um servidor que também havia participado do quadro do banco durante governos petistas. Convocado para a CPI, ele é obrigado a comparecer.

A CPI do BNDES investiga supostas irregularidades cometidas pelo Banco Nacional do Desenvolvimento no período de janeiro de 2003 a 2015, que abrange os governos Lula e Dilma e é conhecida como ‘caixa-preta’ do BNDES .

Leia Também:  Queda da taxa de juros depende de avanço das reformas, avalia BC

“O ex-ministro ocupou a pasta da Fazenda entre 1º de janeiro e 18 de dezembro de 2015 e, nesse período, formulou e executou políticas econômicas que tinham total correlação com as atividades do BNDES”, argumentou o deputado Elias Vaz (PSB-GO) ao defender o comparecimento de Levy. “Vários dos investimentos realizados em empresas brasileiras que se internacionalizaram foram feitos sob a gestão de Levy, o que o coloca como testemunha privilegiada das operações”, justificou.

Leia também: ‘Playboy’, baladeiro e amigo dos Bolsonaro: conheça o novo presidente do BNDES

O deputado lembra ainda que, de acordo com o Estatuto do BNDES , o banco tem a obrigação de submeter à prévia anuência do Ministro da Fazenda “a assinatura de acordos de acionistas ou renúncia de direitos neles previstos, ou, ainda, assunção e quaisquer compromissos de natureza societária”.

Marcada para esta quarta-feira, a CPI deve ter inicio às 14h30, no plenário 7 da Câmara dos Deputados, em Brasília.

Fonte: IG Economia
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana