conecte-se conosco


Política MT

Barranco indica ao governo estadual isenção de ICMS em favor da UFMT

Publicado

Deputado Valdir Barranco apresentou esta indicação ao governo em benefício da UFMT

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

A degradante situação das universidades federais provocada pelos cortes de 30% dos recursos destinados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC), anunciados este mês pelo governo federal, tem levado reitores de todo país a buscarem alternativas.

Em Mato Grosso, por exemplo, a UFMT deixou de receber R$ 34 milhões, o que obrigou a reitoria a suspender todas as bolsas de monitoria e tutoria a partir de outubro.

“Fomos obrigados a suspender as bolsas para tentarmos manter em dia as despesas fixas. Mesmo assim, teremos muitas dificuldades pela frente”, explicou a pró-reitora de Planejamento da UFMT, Tereza Christina Veloso, em reunião com o deputado estadual Valdir barranco (PT).

Tereza Veloso estava acompanhada da pró-reitora de Assistência Estudantil, Erivan Velasco, e do secretário de Infraestrutura, Adriano Oliveira. Para tentar amenizar a crise, o grupo desenvolveu um projeto de redução fiscal sobre a conta de energia paga pela instituição ao governo do estado. A medida traria economia de R$ 5 milhões ao ano para os cofres da universidade.

Leia Também:  Personalidades do Araguaia são homenageadas em sessão solene

“Em 2018, pagamos ao estado R$ 5.381.079,28 referentes à alíquota de  ICMS cobrada sobre a conta de energia elétrica. Se o governo acatar nossa proposta  e isentar a UFMT desta cobrança, poderemos retornar com as bolsas de tutoria e monitoria para nossos alunos. Será uma saída para tentarmos amenizar este problema. Acreditamos que o governo possa dar esta contribuição à instituição que tanto tem contribuído para nosso estado”,  avaliou Erivan Velasco.

Na avaliação do grupo, a proposta depende de apoio político para avançar; o que teria motivado a reunião com o deputado Valdir Barranco.

“O deputado Barranco é professor, especialista em gestão pública, já foi secretário municipal de Educação e sempre levantou a bandeira da educação pública de qualidade na Assembleia Legislativa. Estamos certos de que teremos o apoio do parlamentar nesta luta e de que nossa proposta, através do Barranco, chegará aos outros deputados e à Mesa Diretora”, disse Adriano Oliveira.

“O objetivo do governo Bolsonaro é sufocar os mais pobres e favorecer os ricos e privilegiados; nada diferente da política de extrema direita que ele representa. A proposta apresentada pelas pró-reitoras da UFMT é extremamente positiva e executável. Já apresentei esta indicação ao governo [em 17/10] e estou arregimentando apoio de outros parlamentares para fazermos gestão junto ao governador Mauro Mendes, que inclusive foi aluno da UFMT e sabe da importância desta instituição para Mato Grosso”, disse o deputado Valdir Barranco, que é vice-presidente da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia, Cultura e Desporto da ALMT.

Leia Também:  Emanuel Pinheiro garante licitação no transporte público e que sistema será melhorado

Fonte: ALMT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Política MT

Primeiro-secretário da AL recebe aval do diretório nacional do PSB para disputar o Senado

Publicado

Max Russi com o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira

O deputado estadual e primeiro secretário da Assembleia Legislativa, Max Russi (PSB), recebeu na tarde desta segunda-feira (27), aval do Diretório Nacional do PSB para disputar a eleição suplementar do Senado em 26 de abril. O ‘sinal verde’ foi dado pelo presidente nacional da sigla, Carlos Siqueira, durante reunião em que defendeu o nome de Russi para a disputa.

Siqueira ainda exigiu que as suplências de Maxi sejam oferecidas aos partidos aliados ao PSB em nível nacional, como o PDT, PV, Rede e Solidariedade. “Acabo de me reunir com o presidente do Carlos Siqueira. Temos boas notícias! Agora é oficial o aval da nacional para a minha pré-candidatura ao Senado Federal”, afirmou Maxi Russi em publicação nas suas redes sociais.

Russi aguardava uma definição da Assembleia que buscava viabilizar o nome de um deputado para disputar a vaga de Selma Arruda, casada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em 10 de dezembro do ano passado por abuso de poder econômico e uso de caixa 2, porém, o projeto não prosperou

Leia Também:  Emanuel Pinheiro garante licitação no transporte público e que sistema será melhorado

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MT) agendou a eleição para o dia 26 de abril, mas os partidos e coligações devem registrar as candidaturas até o dia 17 de março.

Continue lendo

Política MT

Por redução de gastos, servidores propõem unificação de eleições ao Senado com as municipais de outubro em MT

Publicado


Servidores lembram crise nas finanças estaduais para justificar a mudança

O Sindicato dos Trabalhadores do Sistema Agrícola, Agrário, Pecuário e Florestal de Mato Grosso (Sintap/MT), que representa servidores do Indea e Intermat, enviou um oficio ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TER-MT), Gilberto Giraldelli, solicitando mudança na data de eleição suplementar ao Senado, marcada para ocorrer no próximo dia 26 de abril.

A sugestão do sindicato é unificar a eleição ao Senado com as municipais de outubro de 202. A proposta visa reduzir gastos com pleito, já que o poder público tem enfrentado dificuldades financeiras, entre elas, o não pagamento da Revisão Geral Anual (RGA) ao funcionalismo público.

“Em virtude da insuficiência financeira que o Estado de Mato Grosso se encontra, alegadas constantemente pelo Governo e com isso o não pagamento do RGA para os servidores públicos do Poder Executivo, sugerimos como proposta para minimizar os gastos da máquina pública, que a eleição suplementar para o Senado Federal ocorra na mesma data das eleições municipais, ou seja, em outubro de 2020”.

Leia Também:  Mauro diz que troca de secretário de Bolsonaro impede que estudo sobre retomada do VLT seja concluído em novembro

Para a presidente do Sintap/MT, Rosimeire Ritter, com isso, “além da medida diminuir o impacto financeiro do Estado, reduzindo gastos, também facilitará para os eleitores, tendo em vista que poderão cumprir com suas obrigações eleitorais numa única data”, afirma.

A diretoria do sindicato ainda propõe de que forma o recurso que pode ser economizado com a possível eleição em abril pode ser utilizado. “Sugerimos que o  valor destinado para esta finalidade seja revertido para investimento na saúde, educação e segurança pública”, diz o documento.

RESPOSTA – O documento foi protocolado no TRE/MT na manhã desta segunda-feira (27). A diretoria do Sintap/MT aguarda resposta do presidente do órgão nos próximos dias.

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana