conecte-se conosco


Internacional

Bachelet se diz alarmada com ameaças contra ambientalistas no Brasil

Publicado

source
Bachelet durante sessão do Conselho de Direitos Humanos, em Genebra
ONU

Bachelet durante sessão do Conselho de Direitos Humanos, em Genebra

Michelle Bachelet, alta comissária de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU), afirmou na abertura do Conselho de Direitos Humanos nesta segunda-feira, em Genebra, na Suiça, que está preocupada com as ameaças crescentes a ambientalistas e indígenas no país.

“No Brasil, estou alarmada por ameaças contra defensores dos Direitos Humanos e ambientais e contra indígenas, incluindo a contaminação pela exposição ao minério ilegal de ouro”, disse.

“Peço às autoridades que garantam o respeito aos direitos fundamentais e instituições independentes”, completou.

Sem mencionar casos específicos, ela ainda comentou os ataques a políticos, especialmente negros e LGBTQIA+, e casos de violência e racismo.

Bachelet pediu para que as eleições sejam “justas e transparentes”, e que “não haja interferências de nenhuma parte para que o processo democrático seja alcançado”.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Internacional

Sopa ucraniana é colocada em lista de patrimônios em risco pela Unesco

Publicado

Unesco considerou que guerra pode afetar a tradição de fazer e compartilhar o borsch na Ucrânia
Reprodução: Flickr – 01/07/2022

Unesco considerou que guerra pode afetar a tradição de fazer e compartilhar o borsch na Ucrânia

O comitê extraordinário do patrimônio cultural da Unesco incluiu a “arte de cozinhar o borsch ucraniano”, uma sopa típica do país, na lista de patrimônios imateriais da humanidade que necessitam de proteção urgente nesta sexta-feira (1º).

A sopa à base de beterraba tem variações regionais, que podem incluir repolho, cogumelos, pimenta ou peixe.

O prato típico ucraniano, comum em toda a região próxima também, virou patrimônio nacional em seu país-natal em 2020 e estava na lista de possíveis reconhecimentos mundiais da Unesco para o ano de 2023. No entanto, por conta da guerra iniciada pela Rússia em fevereiro no território vizinho, Kiev solicitou que fosse feita uma análise rápida da nomeação para a inclusão na lista dos itens em perigo.

“Nessa decisão, o Comitê Intergovernamental afirma que o conflito armado está ameaçando a viabilidade do elemento. O deslocamento das pessoas ameaça a prática, com o povo que não consegue mais cozinhar ou plantar os vegetais para o borsch, mas também não consegue mais se unir para a prática, o que prejudica o bem-estar social e cultural das comunidades”, diz a nota oficial.

Segundo fontes consultadas pela ANSA, a decisão do comitê de antecipar a decisão foi unânime “sem nenhuma objeção ao parecer que foi elaborador por um órgão técnico” da Unesco. Ainda conforme as fontes, o prato em si não corre o risco de desaparecer, mas “as tradições ligadas à realização” da sopa podem sumir dependendo do tempo que durar o conflito.

A Unesco ressalta que a medida de proteção não tem como objetivo dar uma “exclusividade ou propriedade do elemento em causa” e destaca que a sopa também é tradicional em países vizinhos.

Mesmo assim, a Rússia protestou contra a medida. A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores, Maria Zakharova, publicou um texto no Telegram repercutido pela agências de notícias locais.

Segundo a representante, a decisão é um exemplo do “nacionalismo” ucraniano que ocorre no mundo. “Para dar um exemplo culinário do atual nacionalismo de Kiev, citarei um fato: homus e pilaf são reconhecidos como pratos típicos de diversos países, mas entendo que hoje tudo é objeto de ucranização”, disse a representante.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Desafio do TikTok deixa praias da Flórida com buracos ‘misteriosos’

Publicado

As pessoas estão cavando buracos gigantes na praia e saindo antes de preenchê-los
Reprodução/Instagram 1.7.2022

As pessoas estão cavando buracos gigantes na praia e saindo antes de preenchê-los

Uma nova tendência no TikTok pode ser a causa do surgimento de buracos gigantes em praias da Flórida, nos Estados Unidos. Autoridades pedem que os autores de um desafio na plataforma consertem o estrago já que podem ser perigoso para outros banhistas e até para as tartarugas marinhas.

Em Sanibel, os buracos tinham largura e profundidade de um metro e meio. “Quase caí em um”, disse uma moradora local, Allison Ward, citado pelo site ABC, que caminhava pela praia todas as manhãs quando encontrou os buracos. Ela também diz que nunca havia visto escavações como essas por lá.

A prefeita de Sanibel, Holly Smith, acredita que isso se deve a uma brincadeira do TikTok. O desafio instiga aos usuários a responderem “o quão fundo você pode cavar?”. Ela acrescentou que os funcionários responsáveis por obras públicas foram acionados para repará-los.

Além disso, o Departamento de Polícia de Marco Island postou uma foto de um buraco gigante localizado ao lado de uma pá. Na mensagem, as autoridades fazem um apelo: “Por favor, volte a encher o buraco e gentilmente leve suas coisas com você. É um perigo para outros banhistas e especialmente para nossas belas tartarugas marinhas”.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana