conecte-se conosco


Turismo

Aventura e paz: veja o que fazer em Águas de Lindóia em apenas três dias

Publicado

Quem está à procura de um destino rápido para visitar num  bate e volta durante os feriados prolongados ou mesmo em um final de semana pode explorar o interior paulista e encontrar o que fazer em Águas de Lindóia.


Vista panorâmica da cidade
Reprodução/Flickr/Pereira FC

Esteja você à procura de aventura ou de paz, com certeza irá encontrar o que fazer em Águas de Lindóia

Trata-se de uma cidade pequena e calma, ideal tanto para famílias que procuram um lugar para se divertir numa piscina ou para relaxar com o clima do interior, como para aqueles que têm um espírito mais aventureiro.

Seja qual for sua preferência, você com certeza encontrará o que fazer em Águas de Lindóia e ainda poderá explorar boa parte das atrações em uma estadia de três dias.

Onde fica a cidade Águas de Lindóia?


Portal de Águas de Lindóia
Reprodução/Flickr/Wagner Moreira

A cidade mais ao norte do Circuito das Águas fica a cerca de 3h de carro da capital paulista, na fronteira com Minas

Águas de Lindóia fica no Circuito das Águas de São Paulo e é a cidade mais ao norte de todas as que integram esse circuito, a menos de 10 km da fronteira com Minas Gerais. Mesmo assim, não fica muito distante de São Paulo. A apenas 185 km do centro da capital paulista (de acordo com o Google Maps), é possível chegar até este município com pouco mais de 17 mil habitantes em cerca de 3 horas.

O trajeto mais utilizado pelos paulistanos para fazer esse bate e volta , embora mais longo, é o que começa na Rod. dos Bandeirantes. No KM 95, basta pegar a direita para entrar na Anhanguera e, 700 m depois, pegar novamente à direita a saída 103 B da Rodovia D. Pedro I.

10 km depois, é só entrar no trevo sentido Mogi-Mirim e seguir pela Rod. Gov. Adhemar Pereira de Barros, pegando a saída 157 à direita. A partir daí, basta seguir as placas que indicam Lindóia e Águas de Lindóia.

Caso você prefira uma rota mais cênica, pode ir para lá via Fernão Dias. Segundo o site da Associação dos Hoteleiros de Águas de Lindóia, para chegar à cidade, basta entrar em Bragança Paulista e seguir as indicações que te levarão até seu destino, passando por municípios como Pinhalzinho, Monte Alegre do Sul e Serra Negra.

O que fazer em Águas de Lindóia numa viagem de três dias

Muito bem, você já está na cidade mais ao norte do Circuito das Águas. Mas ainda pode se perguntar: “o que fazer em Águas de Lindóia num bate e volta”? Veja o roteiro:

  1. Dê uma volta de trenzinho pela cidade

  2. Compre  souvenirs na Rua Minas Gerais
  3. Passe o dia na Praça Adhemar de Barros
  4. Aproveite a noite nos bares e cafés
  5. Mergulhe no Thermas Hot World
  6. Observe a cidade do Cristo Redentor
  7. Visite o Engenho do Barreiro
  8. Contemple as igrejas da cidade
  9. Faça ecoturismo pela região
  10. Visite o Balneário Municipal de Águas de Lindóia

1. Dê uma volta de trenzinho pela cidade


Trenzinho dando a volta pelas ruas de Águas de Lindóia
Reprodução/Facebook

O que fazer em Águas de Lindóia: os passeios de trenzinho são uma boa alternativa para conhecer a cidade sem ser a pé

Tecnicamente, não é um trem como aqueles encontrados na Rota do Ouro de Minas Gerais . Os trenzinhos de Águas de Lindóia são aqueles clássicos de cidades do interior, que levam os turistas pelas ruas locais para ver os principais pontos turísticos.

Leia Também:  Tudo o que você deve saber para comprar passagem aérea com milhas e economizar

É uma oportunidade indispensável para quem não estiver a fim ou em condições de andar pelo sobe e desce das ruas, seja por cansaço ou por estar com crianças pequenas.

Você pode pegar um trenzinho de manhã ou depois do almoço na Praça Adhemar de Bairros, mais precisamente perto da esquina da Rua Vitória Régia com a Rua São Paulo.

2. Compre souvenirs na Rua Minas Gerais


Lojas da Rua Minas Gerais em perfil
Reprodução/Flickr/Raquel Penteado

O que fazer em Águas de Lindóia: na Rua Minas Gerais, você encontrará comércios que vendem de bebidas a carteiras

Esta rua, que também proporciona uma vista panorâmica de certos pontos da cidade, está repleta de lojinhas para você comprar lembranças da viagem ao Circuito das Águas.

De malhas até pinturas em pedras, passando por bebidas alcoólicas regionais, carnes defumadas, enlatados, produtos de couro e outros bens artesanais, é possível encontrar lembranças por um preço bastante acessível para todos os gostos.

3. Passe o dia na Praça Adhemar de Barros


Turistas navegando de pedalinho pelo lago da Praça Adhemar de Barros
Reprodução/Flickr/Lenize Cristina

O que fazer em Águas de Lindóia: na Praça Adhemar de Barros, você pode navegar pelo lago a bordo de pedalinhos

Esta praça, próxima dos principais hotéis de Águas de Lindóia, sedia alguns dos principais eventos da cidade, e conta com uma fauna bastante diversificada, levando em conta sua localização.

Por exemplo, você pode encontrar, além de outras pessoas passeando com suas famílias e cães, aves como gansos, patos e até mesmo cisnes negros, isso sem falar nas diversas espécies de pássaros que você poderá encontrar por lá.

Até mesmo grupos de capivaras, em certas épocas do ano, podem ser avistadas nas margens do lago que faz parte de Praça Adhemar de Barros, que também conta com um parquinho para as crianças.

Um aviso importante, no entanto: embora seja possível navegar de pedalinho no lago, não é permitido nadar nele.

4. Aproveite a noite nos bares e cafés


Praça Adhemar de Barros à noite
Reprodução/Flickr/[email protected]

O que fazer em Águas de Lindóia: à noite, a cidade continua ligada e viva, principalmente nas férias

Embora a cidade não seja muito grande, ela tem uma vida noturna relativamente agitada, principalmente em época de férias, quando seus bares e cafés se enchem de turistas e moradores que querem aproveitar as noites fora do hotel.

Seja ao som de um sertanejo ou apreciando música ao vivo, estabelecimentos como o Chic Chopp (que tem três unidades na cidade), o Café Bistrô Marrocos e a Choperia O Bellisco dão o tom para quem procura o que fazer em Águas de Lindóia à noite.

5. Mergulhe no Thermas Hot World


Piscina do Thermas Hot World com toboágua ao fundo
Reprodução/Facebook

O que fazer em Águas de Lindóia: o parque aquático Thermas Hot World é uma boa ideia de roteiro para as famílias

O Thermas Águas de Lindóia, ou Thermas Hot World, é um parque aquático a apenas 20 minutos de carro do centro da cidade. Suas piscinas, segundo o site oficial, são preenchidas com a água quente.

Leia Também:  Não é só praia! Airbnb lança guia de experiências em Porto Seguro

Suas atrações incluem toboáguas, bar molhado, espaço para crianças e até um ofurô gigante, com capacidade para até 20 pessoas. Mas você não precisa ir para lá só pelas oportunidades de mergulho.

O Thermas Hot World também tem atrações de escalada e arvorismo, além de um restaurante e uma lanchonete para você matar a fome quando quiser. Para entrar nele, é preciso comprar seus ingressos com antecedência, pelo site, ou então se cadastrando como sócio se preferir.

6. Observe a cidade do Cristo Redentor


Vista panorâmica dos arredores de Águas de Lindóia do mirante do Cristo Redentor
Reprodução/Flickr/Maria Carolina Guedes Casali

O que fazer em Águas de Lindóia: do topo do Cristo Redentor, você poderá ver os arredores dos dois lados da cidade

Outra atração que pode enriquecer sua experiência durante um bate e volta em Águas de Lindóia é o Cristo Redentor, que te dará uma visão completa da cidade e dos horizontes pontuados por colinas e morros à sua volta.

Situado no topo do Morro do Cruzeiro, um pico de 1,2 mil metros que separa a cidade em duas, o acesso a ele pode ser feito entre as 8h e as 18h de segunda a quinta-feira e entre as 8h e as 23h de sexta a domingo.

7. Visite o Engenho do Barreiro


Interior do Engenho do Barreiro, com uma peça de maquinário antigo servindo de balcão
Reprodução/Facebook

O que fazer em Águas de Lindóia: para quem gosta de bebidas artesanais, vale uma visita ao Engenho do Barreiro

Os fãs de bebidas artesanais também têm seu espaço na cidade, graças ao Engenho do Barreiro, onde é produzida uma cachaça inteiramente artesanal.

Segundo o site da Associação dos Hoteleiros de Águas de Lindóia, o estabelecimento manteve o maquinário antigo, inclusive o moendo movido a tração animal – embora ele não seja mais usado no processo de fabricação.

Para quem estiver em um grupo grande, é possível agendar um almoço entrando em contato direto com o senhor Ditinho, que mantém o engenho em funcionamento.

8. Contemple as igrejas da cidade


Interior da Igreja Nossa Senhora das Graças, com pinturas decorando o teto e o altar
Reprodução/Facebook

O que fazer em Águas de Lindóia: a simpática Igreja Nossa Senhora das Graças é o marco zero da cidade

Quem gosta do turismo religioso brasileiro também vai encontrar o que fazer em Águas de Lindóia, graças às suas charmosas igrejas. O destaque vai para a Igreja Nossa Senhora das Graças, uma simpática igrejinha ao pé do Morro do Cruzeiro, considerada o marco zero do município.

Também vale passar pela Igreja Cristo Rei, que fica mais próxima da Praça Adhemar de Barros e, consequentemente, dos principais hotéis de Águas de Lindóia. O templo, maior que a Mitra, também tem um ar mais moderno e sofisticado, embora não exagere nesse aspecto.

9. Faça ecoturismo pela região


Turistas à beira de uma lagoa perto de uma linha de tirolesa
Reprodução/Flickr/Eduardo Vieira

O que fazer em Águas de Lindóia: o ecoturismo no Circuito das Águas também permite aventuras nos arredores da cidade

Outra opção para quem quer um pouco de aventura é fazer passeios ecoturísticos no entorno da cidade. Segundo a Associação dos Hoteleiros de Águas de Lindóia, é possível pegar um Jeep saindo da Praça Adhemar de Barros e se aventurar pelo Circuito das Montanhas.

Se preferir ficar próximo da cidade, um passeio pelas próprias ruas mais distantes do centro e próximas das estradas te permitirá apreciar a natureza e as paisagens.

Há ainda a opção de agendar uma visita nos ranchos e sítios da região, como o Rancho São Nicolau, que oferece aulas de equitação e equoterapia, ou então o Sítio Monte Alegre, que tem animais que vão de javalis a avestruz – e conta até com uma lojinha de souvenirs para visitar depois das trilhas.

Alguns hóteis da cidade, principalmente nas férias de dezembro/ janeiro, realizam excursões para alguns ranchos da região para os hóspedes que quiserem entrar em contato com a natureza.

10. Visite o Balneário Municipal de Águas de Lindóia


Vista aérea dos jardins do Balneário Municipal de Águas de Lindóia
Reprodução/Flickr/Fernando Stankuns

O que fazer em Águas de Lindóia: os jardins do Balneário Municipal foram desenhados por Roberto Burle Marx

Outra opção para quem gosta de uma piscina quente, é ir no Balneário Municipal de Águas de Lindóia, que fica mais próximo do centro que o Thermas Hot World, e oferece banhos especiais e até mesmo massagens.

Mas o destaque dele não está só na possibilidade de relaxar como se estivesse num spa. Segundo o buscador de viagens Viajala.com.br, além das piscinas de águas que nascem do solo a uma temperatura de 28˚C, o Balneário tem jardins criados por Roberto Burle Marx para agradar os olhos dos turistas.

Leia também: 15 passeios bate e volta saindo de São Paulo

Assim, além de ter o que fazer em Águas de Lindóia durante o próximo feriado ou final de semana, você também poderá encerrar a viagem apreciando as obras de um dos mais renomados arquitetos paisagistas do Brasil – e do mundo.

Fonte: IG Turismo
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Turismo

7 destinos pelo mundo que são ótimos para fazer passeios turísticos a pé

Publicado

source

Você já imaginou conhecer uma cidade fazendo passeios turísticos a pé? Esse é um tipo de turismo que vem crescendo entre os viajantes e, além de ser uma forma única e diferente de conhecer o destino, também é uma opção saudável para se exercitar.

Leia também: Walking tour em Tel Aviv – forma divertida e barata de conhecer a cidade

Uma pesquisa realizada pela Booking.com apontou que 57% dos viajantes brasileiros têm interesse em passeios turísticos a pé . Pensando nesse nicho, o site de viagens organizou uma lista com sete destinos para fazer walking tours e vivenciar de perto a cultura local e dicas de hospedagem. Confira:

1. Vientiane, Laos

laos arrow-options
shutterstock

Vientiane é a capital de Laos e uma das cidades mais recomendadas na Ásia para os passeios turísticos a pé

Vientiane, ou Vienciana, é a capital de Laos e o destino preferido para passeios turísticos a pé no Sudeste Asiático, de acordo com a pesquisa do Booking.com .

A cidade de 130 km² oferece bons passeios durante o dia e a noite. Durante as walking tours o viajante pode conhecer a arquitetura colonial francesa das amplas avenidas de Vientiane, visitar templos budistas como o Pha That Luang e santuários como o Wat Si Saket. À noite, o passeio é focado num bazar noturno às margens do rio Mekong e no mercado noturno de Vientiane para provar as comidas locais.

Onde se hospedar?
O Barn1920s Hostel está situado no centro de Vientiane e serve um buffet de café da manhã completo. À noite, você pode contar e ouvir histórias de outros viajantes no jardim, no lounge compartilhado, no café ou no bar.

2. Daegu, Coreia do Sul

daegu arrow-options
shutterstock

Daegu é uma cidade na Coreia do Sul com muitas belezas históricas

Considerado um dos melhores destinos para passeios turísticos a pé na Ásia, a cidade de Daegu tem muitos lugares para serem explorados. As vielas de Daegu, a gastronomia na viela Jin e os murais Samduk-dong, além do parque Duryu, são pontos de visitação para o dia.

Leia Também:  Comprar passagens aéreas de madrugada é realmente mais barato?

No fim da tarde a dica é reservar um tempinho para uma caminhada na montanha do parque Apsan. O melhor do passeio é admirar o pôr do sol e a vista panorâmica da floresta. Por último, visite o Lago Suseong para assistir a um espetáculo de águas.

Onde se hospedar?
A dica do Booking.com é se hospedar na Aega Hanok Guesthouse, uma acomodação bem avaliada pelos viajantes. O local tem o melhor preço em Daegu e é muito próximo dos principais pontos turísticos da cidade.

3. Trois-Rivières, Canadá

canadá arrow-options
Reprodução

Trois-Rivières, no Canadá, é um destino histórico em Qebec

Na América do Norte, o principal destino é Trois-Rivières. O centro histórico, com mais de 50 prédios construídos desde 1650, e a ponte Laviolette Bridge são algumas atrações da cidade que fica na província de Quebec, às margens do Rio São Lourenço. O passeio a pé noturno inclui a Avenida Rues des Forges que reúne diversos bares.

Leia também: [Coluna] Cruzar cidades e vilarejos sem carro pode ser muito divertido

Onde se hospedar? 
O melhor lugar de Trois-Rivières é Gite Loiselle, um pitoresco cama e café (B&B). Com uma localização central, o B&B fica no centro histórico de Trois-Rivières, a poucos minutos a pé do Rio São Lourenço.

4. Culiacán, México

méxico arrow-options
Reprodução

Culiacán está na lista de melhores destinos na América para passeios turísticos a pé

Como segundo destino na América do Norte e o melhor de passeios turísticos a pé na América Latina, a cidade de Culiacán tem uma variedade de lugares. Durante o dia é essencial conhecer o jardim botânico local e ir até a Basílica de Nossa Senhora de Guadalupe.

No fim de tarde a ideia é conhecer a gastronomia local. Por lá o turista vai experimentar o chilorio (prato feito com carne de porco frita em molho chili), machaca (carne seca de porco ou vaca com tempero tradicional) e frutos do mar frescos.

Leia Também:  “Aladdin” fora das telas: confira 5 destinos inspirados no filme da Disney

Onde se hospedar?
O Hotel Los Tres Rios é a melhor opção da cidade. Localizado no centro de Culiacán, a hospedagem tem piscina ao ar livre e um restaurante.

5. Oremburgo, Rússia

oremburgo arrow-options
shutterstock

A Rússia também está no roteiro para quem curte walking tours

Mais um destino na Ásia, Oremburgo, na Rússia, tem seus encantos. Durante o dia é importante visitar a ponte para pedestres que conecta a Europa e a Ásia. No fim da tarde a pedida é o Armada Mall, um shopping que oferece diversas opções de compras e opções de lazer.

Onde se hospedar?
No centro histórico de Oremburgo a melhor opção de hospedagem é o Grand Hotel. O local tem sauna e piscina coberta e próximo do Rio Ural, o que ajuda na bela vista.

6. Edimburgo, Reino Unido

edimburgo arrow-options
Reprodução

Edimburgo, no Reino Unido, tem até passeios de terror usando apenas tênis

Na Europa a cidade de Edimburgo é o melhor destino para passeios turísticos a pé. A cidade medieval oferece muita beleza natural como o pico Arthur’s Seat e o Castelo de Edimburgo.

Para quem curte um “passeio fantasma”, a The Dark Side é uma atração indispensável. O percurso de duas horas inclui visitas à cemitérios e becos estreitos com um guia narrando histórias de crimes e bruxaria. O passeio custa 12 euros (R$ 53).

Onde se hospedar?
O My-Quartermile Apartments é rodeado de bares, cafés e restaurantes e por isso é uma ótima opção para hospedagem. Ele também está próximo de muitos pontos turísticos, o que facilita os passeios a pé.

7. Viena, Áustria

viena arrow-options
Vienna Tourist Board

O palácio de Belvedere está incluído como ponto dos passeios turísticos a pé por Viena

O último destino da lista e segundo da Europa é Viena, na Áustria. Os palácios de Schonbrunn e Belvedere são um prato cheio para os amantes da arte e do design, assim como a Catedral de Santo Estevão e a prefeitura neogótica Rathaus.

O Museu de Arte Moderna MUMOK e o ônibus Hop-On Hop-Off têm convênios com o Booking.com e oferecem 10% e 20% de desconto, respectivamente, em suas atrações para aqueles que tiverem acomodados com o site.

Onde se hospedar?
Ainda pensando em locais de fácil acesso, os Vision Apartaments são os melhores. São próximos da estação Schwedenplatz e de alguns pontos de visitação famosos como a Hundertwasser House.

Leia também: 5 cidades brasileiras para você conhecer sem carro

Curtiu as opções de destinos para fazer passeios turísticos a pé ? Incluiria em sua lista? Vote no que você tem mais vontade de conhecer na enquete abaixo.


Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Turismo

Ilha de Comandatuba é o destino dos sonhos

Publicado

source
Ilha de Comandatuba arrow-options
Divulgação

Ilha de Comandatuba pode ser o destino do seu verão

A Ilha de Comandatuba é um dos destinos mais cobiçados da Bahia, ainda que o poder aquisitivo para arcar com as despesas do grande Hotel Resort Transamérica seja alto. O complexo foi fundado pelo empresário mineiro Aloysio Faria em 1989, atraindo brasileiros de classe alta e muitos estrangeiros por conta da beleza, culinária e diversidade. A reportagem do iG esteve no local, onde pudemos conhecer suas principais atrações.

LEIA MAIS: Mais cabines e embarques inéditos: veja novidades da temporada de Cruzeiros

Não chega a ser um caminho complicado. A Ilha de Comandatuba está localizada a 78 km do Aeroporto de Ilhéus – conferindo um trajeto de 1h40 de ônibus. A atual malha aérea pode ser complicada para os cariocas, que terão a necessidade de fazer escalas em São Paulo (SP) ou Confins (MG) antes de desembarcar na cidade paradisíaca. Ao menos enquanto o Aeroporto Santos Dumont estiver em reforma.

Chegando no ponto de travessia, o visual é exuberante. Os hóspedes são recebidos por uma pequena escuna com capacidade para até 40 pessoas. Essa última parte do trajeto dura cerca de dez minutos, rendendo as fotos incríveis que você pode conferir abaixo:

O Transamerica tem 363 unidades de acomodação, entre apartamentos, suítes e bangalôs. Os dois primeiros ficam na parte central do hotel, facilitando o acesso às piscinas, bar e restaurante. Meu apartamento era arejado e tinha uma cama de casal, mas não contava com tomadas ao lado da cama para carregar o celular.

LEIA MAIS: O que fazer em Arraial D’Ajuda? Aproveite o melhor do destino

Entre as atividades disponíveis, a Ilha de Comandatuba tem passeios de bugue e quadriciclo pela Barra Norte, tour monitorado pela natureza e visitas a grutas e manguezais. A região de Mata Atlântica também conta com algumas fazendas de cultivo orgânico, onde os visitantes podem provar mel e cacau.

Nos bangalôs mais básicos, a estadia no Transamérica Comandatuba parte de R$ 10 mil por sete dias (sem aéreo e transfer).

Fonte: IG Turismo
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana