conecte-se conosco


Saúde

Avanço da variante BA.2 explica aumento de casos de Covid no país

Publicado

source
Pesquisa inédita no Brasil busca novas variantes da covid-19 no país
Reprodução: BBC News Brasil

Pesquisa inédita no Brasil busca novas variantes da covid-19 no país

Por trás do aumento de casos de Covid-19 registrado nos últimos dias no Brasil parece estar o avanço da cepa BA.2 da variante Ômicron. Uma análise de pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) revelou que ela já é dominante em alguns lugares. Está em 100% das amostras sequenciadas nos municípios do Rio de Janeiro e de Maricá.

Os cientistas alertam que o número de casos de infecção certamente é muito maior do que o notificado porque muita gente tem recorrido ao autoteste feito em casa, invisível para os registros de saúde.

No estudo, os pesquisadores realizaram o sequenciamento dos genomas completos de Sars-CoV-2 extraídos de amostras de 28 pacientes positivos. O período analisado foi da décima terceira (27/03 a 02/04) à décima nona (08/05 a 14/05) semanas epidemiológicas de 2022, sendo 13 pacientes oriundos do município do Rio de Janeiro e 15 pacientes de Maricá. Todos estavam infectados pela cepa BA.2. e foram testados no Núcleo de Enfrentamento e Estudos em Doenças Infecciosas Emergentes e Reemergentes da UFRJ.

“Observamos um aumento significativo de casos desde maio e queríamos ver que variante está em circulação. O resultado não chega a causar surpresa, pois o coronavírus continua a evoluir e novas cepas emergem, se espalham e desaparecem depressa. A vacina tem segurado casos graves e mortes, como o esperado, mas o coronavírus veio para ficar”, afirma o professor André Santos, do Departamento de Genética da UFRJ, um dos autores do sequenciamento, realizado parceria com o grupo de Amilcar Tanuri, coordenador do Laboratório de Virologia Molecular.

Divulgado esta semana, o Boletim InfoGripe Fiocruz mostra que a curva nacional de casos de Covid-19 continua em crescimento. A Covid-19 responde por 59,6% dos casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG) e por 91,1% dos mortos, segundo o InfoGripe.

Amílcar Tanuri enfatiza que a BA.2 tem se espalhado muito depressa, mas seu impacto só é parcialmente observado nos números porque o Brasil continua a testar pouco.

“O autoteste não é uma solução para a maioria da população porque custa caro. Os testes aplicados pelos laboratórios privados, ainda mais. Temos que voltar a fazer um esforço de testagem porque isso ajuda a controlar surtos”, frisa Tanuri.

Ele acrescenta que o Brasil está no meio de um surto desses, que só não é pior porque há muita gente vacinada. Além disso, o país acaba de sair de uma onda causada pela BA.1 da Ômicron, que circulou de Norte a Sul. Isso também, em tese, poderia oferecer alguma proteção cruzada. Mas essa é uma hipótese a ser investigada.

Santos diz que a BA.2. veio do exterior e se adaptou rapidamente. Ela se espalha no Brasil e nos EUA, mas outras subvariantes da Ômicron, como a BA.4. e a BA.5. se propagam com velocidade pela Europa.

“Todas as cepas da Ômicron são altamente contagiosas e competem entre si. O outono no Brasil é da BA.2., mas não sabemos se no inverno, sempre temido por ser a estação de maior circulação de vírus respiratórios, ela se manterá ou será substituída”, observa Santos.

Não há indícios de que a BA.2 seja mais agressiva. Mas não se sabe se é menos virulenta em função da vacinação ou também por características próprias. O fato seguro é que a vacinação continua a evitar hospitalização e morte.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Saúde

Varíola dos Macacos: OMS confirma mais de 7.000 casos da doença

Publicado

Vírus da 'varíola dos macacos'
Foto: Centro de Controle de Doenças/Divulgação – 20/05/2022

Vírus da ‘varíola dos macacos’

Nesta quinta-feira (7), a Organização Mundial da Saúde (OMS) confirmou mais de 7.000 casos de varíola dos macacos em pelo menos 60 países. A organização frisou que a Europa é o “epicentro do surto com 80% dos casos”.

O diretor-geral da agência de saúde da ONU (Organização das Nações Unidas), Tedros Adhamon, afirmou que vai convocar uma reunião do comitê de emergência ainda nas primeiras semanas de julho definir a classificação da doença. A OMS pode manter a varíola como surto ou classificar como uma questão de emergência de saúde global -como a pandemia da Covid-19.

No dia 25 de junho, a organização decidiu que os casos de varíola dos macacos não seriam classificados como parte de um surto pandêmico. Na época, eram 3.200 pessoas infectadas, em 50 países.

“Continuo preocupado com a escala e a disseminação do vírus. O teste continua sendo um desafio e é altamente provável que haja um número significativo de casos que não estão sendo identificados”, afirmou Adhamon em Genebra.

No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou 106 casos da varíola dos macacos. Dos casos confirmados, 105 são homens e 1, uma mulher. A pasta informou que 73 casos ainda são considerados suspeitos. Destes, 66 são do sexo masculino e 7 do sexo feminino.

Eis os Estados e o número de casos registrados de varíola dos macacos:

  • São Paulo: 75;
  • Rio de Janeiro: 20;
  • Minas Gerais: 3;
  • Ceará: 2;
  • Rio Grande do Sul: 2;
  • Distrito Federal: 1;
  • Rio Grande do Norte: 1.

Entre no  canal do Último Segundo no Telegram e veja as principais notícias do dia no Brasil e no Mundo.  Siga também o  perfil geral do Portal iG.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Saúde

Sucos emagrecedores: descubra como usá-los corretamente na dieta

Publicado

Sucos emagrecedores: descubra como usá-los corretamente na dieta
Redação EdiCase

Sucos emagrecedores: descubra como usá-los corretamente na dieta

Bebidas desse tipo ajudam a reduzir peso e contribuem para o funcionamento do corpo

As dietas à base de sucos costumam trazer bons resultados para quem deseja eliminar peso de forma saudável e pouco traumática, pois preparam o organismo para a dieta. Mas, como toda restrição alimentar, precisa do acompanhamento adequado de um profissional especializado da área de saúde.  

Segundo a nutricionista Renata Fidelis, a dieta deve ser baseada na proporção de nutrientes, vitaminas e sais minerais. “O suco natural pode ser substituto do café da manhã, lanche da tarde ou ceia. Já para o almoço e jantar o indicado é uma refeição leve, como uma sopa de legumes com frango ou mesmo verdura refogada, cereais integrais e frutas. A proposta dos sucos ‘emagrecedores’ ou detox é benéfica, pois auxilia no funcionamento dos rins, do intestino e acelera o metabolismo”, explica a nutricionista. 

Como garantir um bom resultado 

O segredo do bom resultado da dieta é saber manter o equilíbrio, pois não deve se estender por um período muito longo, uma vez que a digestão do líquido é mais rápida e a pessoa poderá sentir falta de nutrientes.  

O êxito ao aderir a qualquer dieta dependerá da qualidade de vida de quem está fazendo. Com a dieta dos sucos não é diferente. “O suco sozinho não faz milagre, é preciso alimentação equilibrada, prática de exercícios e mudança de comportamento”, alerta Renata Fidelis. 

> Alergias durante o inverno: veja como combatê-las

Ingredientes indicados para os sucos 

Um dos benefícios dos sucos emagrecedores é que você pode variar os sabores e combinações, como frutas , verduras e legumes. Dessa forma a dieta não fica repetitiva, mas o ideal é usar os ingredientes certos.  

“As frutas indicadas são: abacaxi, morango, kiwi, limão, maçã, água de coco, melancia, maracujá; verduras e legumes, como couve, cenoura, pepino, erva-doce, hortelã, tomate, agrião e gengibre, pois ajudam a eliminar radicais livres e melhorar o sistema imunológico”, enumera Renata Fidelis.  

Alimentação equilibrada 

A nutricionista ainda reforça a importância de se manter uma alimentação equilibrada nas demais refeições do dia. “Lembrando que a alimentação saudável e equilibrada deve conter variedade de alimentos e o cardápio deve ser saboroso, contendo carboidratos, proteínas com menor teor de gordura saturada e colesterol, gorduras de boa qualidade (azeite de oliva, óleo de canola, girassol ou milho, abacate, noz e castanha), frutas, verduras e legumes, sendo tudo isso associado à prática de atividade física”, lembra. 

Então, aproveite os benefícios das frutas, legumes e grãos contidos nos sucos emagrecedores e elimine peso de forma saudável. 

Veja mais conteúdos na  revista ‘Saúde e Bem-estar’

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana