conecte-se conosco


Economia

Auxílio emergencial de R$ 600 é prorrogado por mais dois meses

Publicado


.

O presidente Jair Bolsonaro assinou na tarde desta terça-feira (30) o decreto que prorroga, por mais dois meses, o auxílio emergencial de R$ 600, destinado aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos, desempregados e pessoas de baixa renda durante a pandemia da covid-19. Com isso, cerca de 64,1 milhões de pessoas que tiveram o benefício aprovado receberão mais duas parcelas, no mesmo valor.

“Obviamente, isso tudo não é apenas para deixar a economia funcionando, viva, mas dar o sustento para essas pessoas. Nós aqui que estamos presentes sabemos que R$ 600 é muito pouco, mas para quem não tem nada, é muito”, afirmou Bolsonaro em discurso no Palácio do Planalto.

A solenidade de prorrogação do programa foi acompanhada pelos presidentes da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e do Senado Federal, Davi Alcolumbre. Diversos ministros, além do vice-presidente, Hamilton Mourão, também participaram da cerimônia. Veja a íntegra da cerimônia:

“São mais duas prestações e nós esperamos que, ao final dela, a economia já esteja reagindo, para que nós voltemos à normalidade o mais rapidamente possível”, acrescentou o presidente.  

A Lei 13.982/2020, que instituiu o auxílio emergencial, foi aprovada pelo Congresso Nacional em abril e previa a possibilidade de que um decreto presidencial prorrogasse os pagamentos, desde que mantidos os valores estabelecidos.

Até a semana passada, o governo federal avaliava estender o auxílio por mais três meses, mas reduzindo o valor de cada parcela de forma decrescente, para R$ 500, R$ 400 e R$ 300, respectivamente.

“Estamos aqui para anunciar, pelo presidente, que cumprindo o que o Congresso Nacional nos determinou, de que poderia, por ato do Poder Executivo, prorrogar as três parcelas emergenciais, e é o que o presidente está fazendo hoje, para garantir, por mais dois meses, a continuidade do programa, que é essa grande rede de proteção, que permitiu, junto com o BEM, que é o beneficio emergencial para aqueles que têm trabalho, que preservássemos mais de 10 milhões de empregos e estender essa rede de proteção a 65 milhões de pessoas”, afirmou o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni.

O governo federal começou a pagar essa semana a terceira parcela do auxílio. 

Matéria ampliada às 17h30

Edição: Liliane Farias/Denise Griesinger

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Economia

Auxílio Emergencial de julho e agosto será dividido em três parcelas

Publicado


source

O governo federal decidiu dividir o valor do auxílio emergencial de julho e agosto em três parcelas. No mês de julho, as pessoas irão receber o valor normalmente, em uma parcela de R$ 600. Já em agosto, o valor de R$ 600 será dividido em duas parcelas, sendo uma no começo do mês e outra no fim.


Desta forma, o governo planeja passar a sensação de prolongamento do recurso para quem necessita do auxílio. Na prática, os valores são os mesmos.

“Temos aquele dilema. Ou você dá um valor alto por pouco tempo ou dá valor mais baixo e estica um pouco. Vamos por essa solução”, disse o Ministro da Economia, Paulo Guedes , nesta terça-feira (30).

Paulo Guedes%2C ministro da Economia
Reprodução

Paulo Guedes, ministro da Economia

“A lei obriga o pagamento de R$ 600 em um mês e R$ 600 no outro. Então vamos fazer três meses de cobertura, com dois pagamentos em um mês”, argumentou Guedes .

O valor de cada parcela dos R$ 600 que serão entregues em agosto ainda não foi anunciado. Sobre o assunto, o ministro da Economia afirmou que “Todos sabem que se gastar gasolina demais, o tanque acaba mais rápido. Programas que poderiam se estender por mais tempo, acabam pressionando fiscalmente e você então tem que ceder. Ao invés de colocar R$ 600, de repente tem que colocar um número mais baixo para poder alongar mais. Se quer cobrir três ou quatro meses, precisa pagar um valor menor, senão o País estoura”.

Continue lendo

Economia

Lab Procel seleciona projetos inovadores para saneamento ambiental

Publicado


.

Cinco projetos foram selecionados pelo Programa Lab Procel para participar da etapa de aceleração tecnológica e de negócios. As soluções foram escolhidas entre 16 projetos avaliados na seleção presencial e se destinam a propor soluções para abastecimento de água, esgotamento sanitário e limpeza urbana. O Lab Procel foi criado pela Eletrobras, por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), em parceria com a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) e o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Lançada em abril deste ano, a primeira chamada pública do Lab Procel busca soluções inovadoras em eficiência energética no saneamento ambiental junto a startups (empresas nascentes), micro e pequenas empresas de base tecnológica. Os cinco projetos selecionados receberão cerca de R$ 6 milhões em investimentos. Foram inscritas 64 propostas. Uma banca técnica formada por especialistas da Eletrobras, da Firjan, do Senai, do meio acadêmico, da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e de empresas da área de saneamento, consideradas referências no mercado, escolheu os cinco projetos vencedores.

A partir de agora, caberá ao Instituto Senai de Tecnologia e Automação Industrial, sediado no Rio de Janeiro, promover a execução e a aceleração dos projetos selecionados. Para a aceleração dos projetos, cada startup receberá R$ 1,2 milhão, além de acesso a toda a rede de institutos Senai espalhados pelo país, informou a Eletrobras.

Em cumprimento à exigência do primeiro edital, todos os projetos apresentados devem ter realidade prática em campo, dentro de uma instituição parceira.

Próximas chamadas

O Programa Lab Procel prevê o planejamento e a execução de mais três chamadas públicas. A primeira se destina à aceleração de soluções inovadoras, com ênfase em eficiência energética com aplicações generalistas nos setores residencial, comercial, industrial, serviços e setor público.

A segunda é um Hackathon Procel, para soluções de eficiência energética, e a terceira é um Hackathon Pré-Aceleração Lab Procel, cuja premiação será a participação no programa de pré-aceleração do Lab Procel. O Hackathon é uma maratona de programação que mexe com toda a área de tecnologia de uma empresa, pode durar dias e tem foco no desenvolvimento de soluções que possam impactar de alguma forma a organização, tanto interna quanto externamente.

O Procel é um programa do Ministério de Minas e Energia executado pela Eletrobras e tem recursos assegurados pela Lei 13.280/2016.

Edição: Nádia Franco

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana