conecte-se conosco


Internacional

Autópsias dizem que Floyd foi assassinado, mas diferem em causas

Publicado


source
floyd
Reprodução

George Floyd foi asfixiado por policial durante uma abordagem


Duas autópsias, divulgadas nesta segunda-feira (1º), concordam: a morte de George Floyd foi um homicídio.

Mas os laudos, uma de uma agência governamental e outra de médicos que trabalhavam com a família Floyd, diferiam quanto às causas específicas de morte e se havia fatores contribuintes além do policial de Minneapolis ter ajoelhado em seu pescoço.

Saiba mais: Trump ameaça mobilizar militares se estados não pararem protestos

O Instituto Médico Legal do condado de Hennepin disse que Floyd morreu de “parada cardiopulmonar complicando a aplicação da lei, restrições, contenção e compressão do pescoço”. O médico legista também citou condições significativas de contribuição, dizendo que Floyd sofria de uma doença cardíaca e estava com muito fentanil e havia usado metanfetamina momentos antes de sua morte.

As conclusões do legista diferiram dos resultados de uma autópsia particular encomendada pela família de Floyd, que foi divulgada poucas horas antes. O laudo apontou que Floyd morreu não apenas por causa da pressão causada pelo joelho do policial de Minneapolis no seu pescoço, mas também por causa dos outros policiais que ajudaram a segurá-lo.

Allecia M. Wilson, da Universidade de Michigan, e Michael Baden, ex-médico legista de Nova York, foram contratados pela família de Floyd para ajudar a determinar sua causa de morte. Baden disse que a autópsia “mostra que Floyd não tinha nenhum problema médico subjacente que causou ou contribuiu para a sua morte”.

Derek Chauvin, o ex-policial que foi visto em um vídeo ajoelhado no pescoço de Floyd – mesmo depois que Floyd perdeu a consciência – foi acusado de assassinato em terceiro grau. Antonio Romanucci, advogado da família, disse que o peso de dois outros policiais nas costas de Floyd impediu que o sangue atingisse seu cérebro e o ar atingisse seus pulmões.

Medaria Arradondo, chefe do Departamento de Polícia de Minneapolis, disse, em entrevista à CNN, que três ex-policiais que estavam presentes quando Chauvin se ajoelhou no pescoço de Floyd – e que não intervieram – foram cúmplices de sua morte.

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Internacional

Índia ultrapassa marca dos 600 mil casos confirmados da Covid-19

Publicado


source
india
Reprodução/Redes Socias

O ministro da Saúde indiano indicou ainda que a doença já matou 17.834 pessoas no país

O número de casos da Covid-19 na Índia já ultrapassou os 600 mil desde o início da pandemia. Nas últimas 24 horas, o país registrou 19.148 infeções, anunciaram as autoridades do minisitério da Saúde local, nesta quinta-feira (2). 

Com uma população de 1,3 bilhão de habitantes, a Índia contabiliza quase 16,8 mil mortes por Covid-19. Trata-se do quarto maior número de casos da doença no mundo, atrás somente dos EUA, Brasil e Rússia.

Na segunda-feira, o país anunciou uma nova fase de reabertura econômica mesmo com várias zonas populosas ainda em lockdown

As cidades de Bombaim e Nova Deli continuam a estar entre os mais atingidos. Apesar do aumento do número de infeções, o estado de Goa, popular destino de férias, decidiu abrir ao turismo. Os turistas terão de apresentar certificados negativos da doença ou fazer o teste ao entrar na região.

A pandemia da Covid-19 já provocou mais de 512 mil mortes no mmundo e infetou mais de 10,56 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência de notícias France-Presse (AFP).

Índia autoriza testes de vacina Covaxin em humanos

A Controladoria-Geral de Medicamentos da Índia aprovou, na terça-feira (30), a realização de testes clínicos em humanos de uma vacina contra o novo coronavírus desenvolvida no país. Os experimentos, segundo a agência de notícias Reuters, devem ser iniciados em julho.

A pesquisa da Covaxin, como foi nomeada a vacina, é liderada pela farmacêutica Bharat Biotech, em conjunto com o Instituto Nacional de Virologia do Conselho Indiano de Pesquisa Médica. A autorização emitida pelas autoridades sanitárias permite a realização das fases 1 e 2 de testes clínicos.

A primeira etapa conta com poucos participantes e tem como principal objetivo verificar a segurança do composto, isso inclui a observação de efeitos colaterais. Já a fase seguinte visa atestar a capacidade da vacina de promover resposta imunológica do organismo e contempla um número maior de voluntários.

Além da Covaxin, mais de 140 imunizantes contra a Covid-19 estão em fase de desenvolvimento, segundo a Organização Mundial da Saúde. Deste grupo, há pelo menos doze vacinas em etapas de ensaios clínicos em humanos.

Uma das mais promissoras é a solução desenvolvida pela Universidade de Oxford, no Reino Unido, junto ao grupo farmacêutico AstraZeneca. Testado no Brasil, o imunizante já está no último estágio de testes e pesquisadores projetam distribuir a vacina a partir de outubro deste ano.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Internacional

Mulher branca aponta arma para mãe e filha negras nos EUA; veja vídeo

Publicado


source
duas fotos de mulher segurando arma
Makay Smith / Twitter

Mulher apontou arma para mãe e filha

Um vídeo de uma mulher branca empunhando uma arma contra uma mulher negra e a filha dela, de 15 anos de idade, no estado de Michigan , nos Estados Unidos, viralizou nas redes sociais nesta quinta-feira (2).

As imagens, gravadas no estacionamento de um restaurante, foram registradas após uma série de desavenças entre a mulher e a adolescente. Primeiro, a portadora da arma teria esbarrado propositalmente na adolescente, que foi cobrar um pedido de desculpas.

Em seguida, segundo o relato da vítima, a discussão seguiu para o estacionamento da lanchonete, onde a mulher que causou a discussão teria entrado em um carro como passageira e tentado colidir no veículo de mãe e filha. Nesse momento, a mãe teria trancado o veículo e cobrado explicações da mulher, que desceu com uma arma em punho.

“Ela apontou a arma para mim, ela estava prestes a colidir em mim com o carro”, disse Takelia Hill, a mãe, no vídeo divulgado nas redes sociais. A mulher grita para as duas se afastarem e entra no carro novamente, indo embora.

Não há informações sobre a identidade da mulher que apontou arma para mãe e filha. Veja, abaixo, o vídeo gravado pela vítima:


Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana