conecte-se conosco


Agro News

Aumento da safra não impacta no resultado de rentabilidade ao produtor de MT, avalia Aprosoja

Publicado

Política Agrícola e Logística

Aumento da safra não impacta no resultado de rentabilidade ao produtor de MT, avalia Aprosoja

Incremento de 9,2% na produção do Estado é resultado de maior safra de milho, cujo lucro não será atingido em virtude do novo tributo

11/09/2019

Mato Grosso teve um incremento de 9,2% na produção de grãos entre a safra 2018/2019 e a anterior, conforme divulgação dos dados da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) na tarde desta terça-feira (10). Puxado pelo incremento na produção de milho (18,6%), sobretudo na segunda safra, o aumento da produção não traz resultados de rentabilidade ao produtor do Estado, tendo em vista a nova tributação que o produto sofreu em Mato Grosso em 2019, com a cobrança do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) Milho. A avaliação é da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT).

A produção de soja, que traz lucratividade para os agricultores do Estado, teve um incremento de 0,5% entre as duas últimas safras, como apontam os dados da Conab. A expectativa do produtor de Mato Grosso era lucrar com a segunda safra do milho, que obteve desempenho expressivo em função das condições ideais de plantio. 

“Dá para se dizer que o aumento de volume está relacionado à safrinha de milho, pois tivemos um ano abençoado, com chuvas, plantada dentro da janela. Porém, o que poderia ser revertido em renda para o produtor para estancar um pouco o que se teve com a colheita menor de soja, foi uma fatia que o governo acabou tirando sem o consenso dos produtores, com o Fethab Milho”, ponderou o vice-presidente da Aprosoja-MT, Fernando Cadore.

O Fethab Milho, tributo que passou a ser cobrado em Mato Grosso em 2019, com o desconto de R$ 0,50 por saca, foi alvo de protestos e de movimentos promovidos pela Aprosoja-MT para desmobilizar o governo. A cultura do milho não traz lucratividade ao produtor. O plantio é realizado para proveito do parque de máquinas, entre outros fatores. “A cultura principal no Estado é a soja, que faz a diferença no orçamento do produtor. O milho vem muitas vezes para compor o parque de máquinas e, neste ano, a gente teve incremento na produção de milho por conta do clima”, ponderou Fernando Cadore.

2019/2020 – A perspectiva da soja para a próxima safra, como avaliou o líder da entidade, não é de crescimento. Ao contrário, conforme ele, haverá uma parada no histórico crescente de produção. “A gente deve ter o menor crescimento histórico dos últimos anos por conta do custo, que pulou de R$ 3,6 mil para quase R$ 4 mil por hectare. Isso vai frear o crescimento”, calculou, lembrando que o valor é baseado no aumento cambial, que impacta em praticamente 70% do custo de produção.

A guerra comercial entre China e Estados Unidos também não anima o produtor mato-grossense de grãos, por conta da baixa dos preços, mesmo diante de um cenário de safra norte-americana mais enfraquecido, em virtude dos problemas climáticos enfrentados no país.

“Deveria melhorar o cenário, mas justamente por conta da questão da guerra entre China e Estados Unidos, os preços têm ficado estacionados, pois quem dita o preço é a Bolsa de Chicago e ele está sendo balizado na guerra comercial. Hoje, pelos patamares de demanda e oferta mundial, pelas previsões, teríamos que estar com Chicago acima de US$ 9 o bushel e a gente sabe que estamos abaixo de US$ 8,30”, comentou o vice-presidente lembrando ainda que os prêmios estão sendo necessários para ajustes de preço no Brasil, porém, sem alcançar o esperado.

 

Leia Também:  Cachaças e aguardentes de cana registradas no país somam mais de 5,5 mil

Fonte: Ascom Aprosoja

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Agro News

ESPECIAL/CEPEA: Pesquisadores do Cepea participam de debate na Câmara dos Deputados

Publicado

Cepea, 20/9/2019 – Nesta semana, os pesquisadores do Cepea Lucilio Alves e Mauro Osaki participaram da Comissão Geral na Câmara dos Deputados, Plenário Ulysses Guimarães. A Comissão se destinou a debater a utilização de agroquímicos, no âmbito de atualização da legislação Brasileira sobre agroquímicos. Os pesquisadores do Cepea apresentaram resultados de estudos que o Centro de Pesquisas realizou nos últimos anos, com foco em questões econômicas de uma possível restrição no uso de defensivos agrícolas. Confira abaixo os links com os discursos dos respectivos pesquisadores.

 

Lucilio Alves:

https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/57461?video=1568659015590 

 

Mauro Osaki:

https://www.camara.leg.br/evento-legislativo/57461?video=1568658699250 

 

Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: Diárias de Mercado
Leia Também:  Lei Kandir e Funrural são destaques em debates durante o 14º Circuito Aprosoja
Continue lendo

Agro News

CITROS/CEPEA: Clima quente favorece vendas e preços sobem

Publicado

Cepea, 20/9/2019 – O clima quente tem favorecido o mercado de mesa em São Paulo. Isso porque os preços têm subido, impulsionados pela maior demanda doméstica e pela redução da oferta de cítricos com qualidade (as frutas estão mais miúdas e murchas). Na parcial desta semana (de segunda a quinta-feira), a laranja pera registrou média de R$ 19,84/cx de 40,8 kg, na árvore, alta de 2,5% em relação à da semana passada. No mercado de lima ácida tahiti, a demanda também está aquecida e os preços, em alta. De acordo com colaboradores do Cepea, além da baixa oferta neste período de entressafra, as poucas frutas disponíveis estão ficando amareladas, devido ao clima quente em São Paulo. Assim, na média parcial do período, a tahiti foi negociada a R$ 64,57/cx de 27 kg, colhida, alta de 21,9% em relação à semana anterior. Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br

Fonte: Diárias de Mercado
Leia Também:  CENOURA/CEPEA: Julho registra sobreposição de safras
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana