conecte-se conosco


Turismo

Atriz brasileira lista 10 locais para conhecer a história e a cultura de Madri

Publicado


source
Livia Dabarian conta quais são seus locais favoritos na capital espanhola.
Divulgação

Livia Dabarian conta quais são seus locais favoritos na capital espanhola.

Madri é a capital da Espanha e, como a cidade mais populosa do país, guarda uma gama de atividades incríveis para os turistas. Centro cultural e político espanhol, é um dos destinos mais badalados da Europa, além de abrigar diversas marcas de luxo – Madri também é muito relevante para o mundo da moda. A cidade é recheada de museus, bons restaurantes, bares e tem a vida noturna agitada. 

Tudo em Madri se assemelha a um cenário de filme: avenidas largas, palácios espalhados pela cidade, monumentos de mármore e jardins encantadores. A capital espanhola também não deixa a desejar em relação aos patrimônios imateriais, que vão desde a culinária, com as famosas tapas, até as festas tradicionais, como as verbenas. 

Lívia Dabarian nasceu no Rio de Janeiro e começou a carreira artística ainda muito jovem, aos oito anos de idade. Hoje, ela reside em Madri com o marido e os dois cachorros. Nos palcos, interpreta a vilã Killer Queen no teatro musical  “We Will Rock You”. Apaixonada pelo clima madrileno, ela fornece várias opções de atrações para curtir a cidade. 

Lívia, que já morou em metrópoles como Londres e Nova York, devido à profissão, conta que a experiência de morar em um país diferente é extremamente rica. “Morar em Madrid está sendo incrível. Eu me considero uma cidadã do mundo! Já morei em Londres, Nova York… o mundo tem tantos lugares incríveis. Você aprende muito se abrindo a uma nova cultura, uma nova língua”, afirma.

1 – Palácio de Cristal no Parque do Retiro

O edifício foi construído em 1887, obra do arquiteto Ricardo Velázquez Bosco. A princípio, a grande estrutura de ferro foi idealizada para ser uma estufa grandiosa, abrigando plantas tropicais durante a Exposição de Flora das Ilhas Filipinas, evento que ocorreu em 1887. Atualmente, é uma das sedes do Museu Reina Sofía e realiza exposições ocasionais. 

“Para mim, um dos lugares mais aconchegantes de Madri! Um lago lindo, um palácio dos sonhos e sempre tem algum músico tocando flauta ou violão ali por perto. É de ficar horas admirando. História engraçada: no dia da nevasca que tivemos aqui em janeiro, fomos exatamente pra perto desse palácio para curtir a neve com amigos e nossos cachorrinhos. Me distrai por dois segundos batendo uma foto e quase que um dos meus cachorros pula no lago congelado atrás de um pato. Hoje damos risada, mas na hora foi desesperador”, lembra Lívia.

2 – El Estanque com monumento a Alfonso XII

Livia Dabarian em El Estanque com monumento a Alfonso XII, estátua com mais de 20 m.
Divulgação

Livia Dabarian em El Estanque com monumento a Alfonso XII, estátua com mais de 20 m.


Se trata de uma imponente estátua erguida em 1922, uma homenagem ao rei Alfonso XII. Esculpida pelo artista Mariano Benlliure, a obra, com mais de 20 m de altura, representa o monarca sobre um cavalo. No mais, há uma coluna em baixo do monumento, que oferece uma vista panorâmica do Bairro de Salamanca e do Bairro das Letras. 

“Um lago de água artificial com um monumento impressionante e cheio de vida. Considerado o ponto mais visitado do Parque do Retiro, que, por sua vez, foi considerado um Patrimônio da Humanidade. Ali perto muitos barzinhos e restaurantes. Inclusive, recomendo a quem vier no verão provar o ‘tinto de verano’ que é como se fosse uma sangria, porém mais refrescante”, diz. 

3 – Plaza Mayor

A Plaza Mayor é um dos principais pontos turísticos de Madri.
Unsplash

A Plaza Mayor é um dos principais pontos turísticos de Madri.


A praça é o principal ponto da região conhecida como Madri dos Austrias, a parte antiga da cidade. A região ainda carrega resquícios da era moderna, em que seu entorno era composto por ruas de pedra e vias estreitas. A Casa de la Panadería, construída no século 16, é sede do Centro de Turismo de Madri. Já a estátua de Felipe III foi idealizada por Giambologna e concluída por Pietro Tacca em 1616.

“Situada no centro de Madri e cheia de restaurantes, a Plaza Mayor é um lugar encantador para visitar, se você conseguir se achar (risos). São nove entradas por ruazinhas estreitas e cheias de atrações e você nunca consegue lembrar exatamente por onde veio. Mas, nesse caso, você estará em boas mãos onde estiver porque todas as ruazinhas são uma delícia. Na época do Natal, eles fazem uma feira natalina onde você quer gastar todas as suas economias na declaração de Natal e vinho quente. É típico de filme”, conta. 

4 – El Patio Vertical 

“Para os viciados em café como eu, uma parada obrigatória em Madrid, além de estar super bem localizado perto do Jardim Botânico e Museu do Prado, eles se preocupam muito com a qualidade e procedência dos seus grãos, o que não é fácil de achar por aqui. Venho sempre para lembrar o gostinho do bom café”, pontua. 

5 – El templo de Debod

El templo de Debod é um templo egípicio que data do século dois a.C.
Divulgação

El templo de Debod é um templo egípicio que data do século dois a.C.


No século 2 a.C, o rei egípicio Adijalamani de Meroé construiu o templo e o dedicou aos deuses Amon e Isis. A capela foi abandonada e fechada durante o século 6, voltando a se reerguer apenas no século 20, quando o governo do Egito o entregou de presente para a cidade de Madri.

“Um templo egípcio no meio de Madri, que foi construído antes de Cristo e, em 1968, dado de presente à Espanha. Fica no alto de um parque lindo e o pôr do sol dali é absolutamente imperdível. Gosto de ir para lá com os meus cachorrinhos e desfrutar da vista”, conta. 

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

6 – Puerta de Alcalá 

Inaugurado em 1778, o portal era porta de entrada para a cidade de Madri.
Divulgação

Inaugurado em 1778, o portal era porta de entrada para a cidade de Madri.


Localizada bem ao centro da Plaza de la Independencia, a Puerta de Alcalá é um dos cinco portais reais que permitiam a entrada de visitantes a Madri. Ele foi inaugurado em 1778, feito em substituição a um antigo portal do século 16. 

“Em 1800 servia como porta de entrada da cidade. É um monumento lindo e que fica superflorido na primavera. Está bem no meio de uma rotatória cheia de restaurantes incríveis e lojas de luxo”, explica Lívia. 

7 – Palácio Real de Madrid

Palácio Real de Madrid é a residência oficial da realeza espanhola e conta com mais de 3 mil divisões.
Divulgação

Palácio Real de Madrid é a residência oficial da realeza espanhola e conta com mais de 3 mil divisões.


O Palácio Real é a residência oficial da realeza espanhola, apesar de nenhum monarca residir no castelo desde o início do século 20. O edifício tem mais de 3 mil divisões, entre elas a Escadaria Principal, o Salão do Trono, a Capela Real, a Real Famácia e a Sala Gasparini, ornamentada com itens vegetais. 

“O palácio continua sendo até hoje a residência oficial do rei da Espanha, mas o que impressiona são as suas dimensões e o lindo jardim que está na sua entrada. É um lugar encantador para relaxar e curtir a vista. Assim que chegamos em Madri, eu e meu marido gravamos uma série de músicas para o Dia dos Namorados. Esse foi o lugar que eu escolhi para gravar o meu cover da música ‘Alone’ por que eu sinto que existe uma certa solidão dentro de toda essa grandeza”, comenta. 

8 – Puerta del Sol e Km 0

A Puerta del Sol é um dos locais mais movimentados de Madri.
Divulgação

A Puerta del Sol é um dos locais mais movimentados de Madri.


A Porta do Sol é uma atração efervescente em Madri, uma praça circular que reúne Mayor, Arenal, Alcalá ou Preciados – algumas das principais ruas da cidade, além de monumento emblemáticos como o relógio da Casa dos Correios, a placa do Quilómetro Zero, que simboliza o início de diferentes estradas rodoviárias que saem de Madri. 

“A Puerta del Sol é um dos lugares mais badalados daqui. Uma praça bem central onde está o fervo (risos). Lojas, bares, restaurantes… aqui tem de tudo. Inclusive o Marco do KM 0, que é o ponto de partida de todas as estradas da Espanha. É aqui também que eles montam também a tradicional árvore de Natal de Madri e as ruas ficam lindas e iluminadas nessa época. A primeira vez que eu vim para Madri foi para dar aula em um congresso internacional de teatro musical e eu fiquei encantada por essas praças e as luzes”, salienta. 

9 – La Prensa

La Prensa é um dos locais favoritos de Lívia para apreciar um bom café.
Divulgação

La Prensa é um dos locais favoritos de Lívia para apreciar um bom café.


“Nossa senhora da Coxinha e da cerveja artesanal (risos)! Eu amo esse lugar porque, além de ter hambúrgueres deliciosos, tem a melhor coxinha de toda a Madri. Além disso, lá eu sempre provo uma cerveja melhor que a outra. Fora isso, a decoração industrial moderna roubou meu coração. Fato superinteressante! Eles são Pet Super Friendly então sempre vou com meus cachorrinhos que ficam soltos lá e ganham muito carinho e biscoitos”, afirma. 

10 – Edifício Carrion (ou mais popularmente conhecido como edifício da Schweppes)

O Edifício Carrion é um dos símbolos da Gran Vía.
Divulgação

O Edifício Carrion é um dos símbolos da Gran Vía.


O prédio é o maior símbolo da Gran Vía, principal avenida de Madri. Contando com 14 andares, foi construído entre 1931 e 1933, no estilo art déco. Hoje, acomoda um hotel, uma loja de roupas e um cinema. 

“Situado na Praça de Callao, no coração da Gran Via, esse prédio sedia as comemorações de ano novo e por isso virou um marco. Suas luzes coloridas ficam lindas a noite”, finaliza.

Fonte: IG Turismo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Turismo

Eslovênia, país que inspirou nome de participante do BBB 22

Publicado


source
Elovênia foi batizada em homenagem ao país europeu
Reprodução / Unsplash

Elovênia foi batizada em homenagem ao país europeu

A Eslovênia, pequeno país na Europa Central, não era muito conhecida dos brasileiros. Contudo, desde a estreia do ‘Big Brother Brasil 22’ nesta segunda-feira (17), o nome tem chamado a atenção por causa de uma das participantes do grupo Pipoca. A jovem Eslovênia Marques de Lima, de 25 anos, é natural do estado da Paraíba e foi batizada em homenagem ao destino europeu. A nomeação incomum, dessa forma, foi escolhida pelo pai dela, atraído, na época em que a sister nasceu, pela divisão da Iugoslávia. 

A Eslovênia é uma nação relativamente nova, foi declarada independente em 1991. Na verdade, foi exatamente o processo separatista que inspirou o pai da paraibana a nomear a filha. Na década de 1990, Eslovênia, Croácia, Bósnia-Herzegovina, Macedônia, Montenegro e Sérvia integravam um único país: a Iugoslávia, que surgiu após o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918. No entanto, devido às enormes diferenças religiosas, culturais e étnicas da região, os conflitos entre a população se tornaram insustentáveis. 

Apesar de não ser o destino europeu mais buscado pelos viajantes e possuir aproximadamente 2 milhões de habitantes, a Eslovênia tem um grande potencial turístico. O local se divide entre belas paisagens montanhosas dos Alpes, vastos campos verdes, uma considerável cadeia de cavernas e uma infinidade de outros cenários naturais encantadores. O criador de conteúdo Marcus Vinícius foi para o país em 2017. Ao iG Turismo, ele revelou como foi conhecer o território que faz fronteira com a Áustria, Croácia e Hungria. 

Marcus, de 35 anos, já viajou para 103 países. Como queria pisar em cada país Europeu, não foi difícil incluir a Eslovênia no roteiro. Então, a viagem ficou para maio daquele ano, época favorável para se estar na região, já que o clima é ameno e agradável, durante a primavera europeia. Sendo um destino diminuto, é possível transitar pelas principais atrações em um ou dois dias. 

(Continue a leitura logo abaixo)

Leia Também

Liubliana

“Cheguei na capital Liubliana em um dia bem fechado, com garoa fina e uma uma ventania bem gelada. Entretanto, amo andar e o tempo ruim não me parou, consegui andar bastante e conhecer a capital. A cidade tem uma arquitetura muito linda, muitas ruas com prédios coloridos que chamam muito a atenção de quem está passando. Ao caminhar pelas ruas, mesmo com o tempo nublado, percebi uma feirinha de rua com muitas frutas e guloseimas. Isso sempre me atrai nas viagens, especialmente pela prova grátis onde posso provar tudo o que estão distribuindo. Sempre é bom para comprar uma fruta ou algo para se alimentar, assim não temos que parar para comer quando o tempo é curto”, explica. 

Liubliana é a capital da Eslovênia e o maior destaque turístico. Como os países europeus são, em sua maioria, bem pequenos, os viajantes costumam chegar de carro ou de trem, que é mais comum. Caminhando pela cidade, o turista encontrará o Castelo de Liubliana, a Ponte Tripla, a igreja franciscana, a praça Kongresni Trg e diversas esculturas de dragões espalhadas pelas pontes da região. Além disso, a arquitetura dos edifícios e as ruas estreitas datam do período medieval.

Leia Também

(Continue a leitura logo abaixo) 

Leia Também

“Nos países europeus sempre há um castelo, por isso resolvi subir ao topo do Castelo para ver a cidade de cima, o que traz uma vista impressionante e muito bonita, mesmo com a chuva que caía. Fiquei algum tempo no prédio conhecendo cada cantinho e vendo algumas obras e réplicas que tinham por lá”, conta. 

O próximo passo foi passear pelas ruas e entrar em contato com os hábitos da população. A Eslovênia sofreu influência de vários povos ao longo da história, tornando-se um país carregado de particularidades culturais. “Para a minha alegria, no fim do dia o tempo melhorou e pude voltar ao centro e refazer meus passos para ver as ruas e as lindas igrejas iluminadas. Consegui ver muitas pessoas nas ruas, transitando, comendo algo a céu aberto ou nos restaurantes, crianças brincando e uma ‘bandinha de rua’ tocando um som alegre. O povo local dançando, com uma vista incrível para o Castelo de Liubliana, totalmente Iluminado”, detalha. 


Bled

A cidade de Bled também é uma parte indispensável da viagem. Ela é rodeada pelos Alpes Julianos e repleta de paisagens estonteantes. Localizada a cerca de 50 km da capital do país, a atração de maior relevo é o Lago de Bled, o mais popular dentre os 300 lagos da Eslovênia. Quem passar por lá pode realizar atividades como pesca, remo, ciclismo e natação. 

“A cidade é totalmente turística tanto para estrangeiros, quanto para o povo local. Ao chegar vi apresentações de música num palco em frente ao lago, alguns grupos passando e tocando sanfona, levando alegria naquele dia ensolarado onde muitos pararam e sentaram na grama para apreciar um bom sorvete. Eu, como andarilho, resolvi dar a volta caminhando pelo lago inteiro, que me rendeu um dia todo de turismo e ótimas fotos de vários ângulos diferentes. Para finalizar, escalei o penhasco e cheguei ao Castelo para ver a vista de cima, que é simplesmente linda”, lembra.

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Turismo

Destino dos famosos: os golfinhos e as falésias da Praia da Pipa

Publicado


source
A Praia da Pipa é o destino de Juliette, Camila Queiroz, Klebber Toledo e Mirela Janis
Reprodução / Instagram

A Praia da Pipa é o destino de Juliette, Camila Queiroz, Klebber Toledo e Mirela Janis

O Rio Grande do Norte é um dos principais destinos turísticos do nordeste, principalmente a cidade de Natal, capital do estado. No entanto, outras localidades igualmente belas atraem a atenção dos visitantes, não apenas pelas paisagens naturais, mas também pela oferta de festas e atividades noturnas. É o caso da Praia da Pipa, lugar que já foi visitado por famosos como Juliette, Camila Queiroz, Klebber Toledo e Mirela Janis.

A praia está situada na cidade de Tibau do Sul, distante cerca de 85 km de Natal. Tibau do Sul, na realidade, é um nome de origem indígena que significa “entre duas águas”, fazendo referência ao fato do município ser cercado pelo Oceano Atlântico e pela Lagoa Guaraíras. Além do esplendoroso mar azul, a região é rodeada por falésias, mas as autoridades recomendam cuidado ao passar por elas, devido à instabilidade das rochas. 


Para os mais aventureiros, existe a opção de realizar passeio de bugue, de barco, caiaque e até a cavalo. Caminhadas, trilhas e rally também são atividades que podem ser feitas em torno da Mata Atlântica. Outro destaque vai para o centro da vila: que carrega toda a estrutura e conforto para os visitantes. 

Leia Também

Como chegar à Praia da Pipa

O aeroporto mais próximo é o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante. De lá o indicado é contratar um transfer, Uber, táxi, alugar um carro ou partir de ônibus. Passagens aéreas, saindo de São Paulo, custam em média R$ 1450,00.

Leia Também

O que fazer em Tibau do Sul


Praia do Amor

É uma das mais populares entre moradores e turistas, principalmente por estar aos pés de um grandioso Chapadão. Do alto da montanha, a orla tem formato de coração, o que inspirou o nome da praia. Além disso, as ondas fortes chamam a atenção dos surfistas. A Praia do Amor pode ser acessada de diferentes maneiras, conforme a época do ano. Na maré baixa, é possível chegar a pé por meio da Praia do Centro. Na maré alta, contudo, o acesso é feito apenas pela escadaria esculpida nas falésias. 

Baía dos Golfinhos 

Como o nome já indica, a Baía dos Golfinhos é o local ideal para quem deseja conhecer os mamíferos de perto. Entre acrobacias e saltos, os animais encantam os turistas. Mas é preciso se atentar à época do ano: apenas durante a maré baixa pode-se alcançar a praia. 

Praia do Madeiro 

As águas da Praia do Madeiro são mais calmas e tranquilas, por isso é o destino escolhido por famílias com crianças. É rodeada por falésias, natureza e mata nativa. A entrada pode ser efetivada de carro, van ou ônibus. 

Fonte: IG Turismo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana