conecte-se conosco


Agro News

Aprosoja-MT recebe Selo Carbono Neutro do Governo MT pelas ações na área de sustentabilidade

Publicado

Sustentabilidade

Aprosoja-MT recebe Selo Carbono Neutro do Governo MT pelas ações na área de sustentabilidade

Diretor Zilto Donadello representou a entidade no evento realizado no Parque Mãe Bonifácia na manhã deste domingo (05), na abertura da Semana do Meio Ambiente

05/06/2022

As diversas ações realizadas pela Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT) na área de sustentabilidade tiveram reconhecimento do Governo estadual, que conferiu à entidade o Selo Carbono Neutro MT, neste domingo (05.06), durante abertura da Semana do Meio Ambiente.

Para o diretor da Aprosoja-MT, Zilto Donadello, o certificado é importante para o reconhecimento nacional e internacional do trabalho realizado pelo produtor rural mato-grossense que não é vilão, ao contrário, vem fazendo seu dever de casa e é um dos que mais trabalha em prol da conservação ambiental no Brasil, com dados relevantes no mercado de ativos ambientais

“Desde o início da associação, em 2006, temos estudado e desenvolvido pesquisas sobre esse tema, entre os resultados obtidos temos que o nosso produtor fixa uma média de 1,6 tonelada de carbono por hectare na produção, já descontadas todas as emissões, portanto, é com orgulho que recebemos esse certificado”, disse o diretor.

Zilto destacou que a legislação ambiental completou 10 anos este ano como um marco importante para o país e que Mato Grosso, além de ser um dos maiores produtores de alimentos do mundo, preserva 65% do seu território. “Temos o Código Florestal (lei nº 12.651/2012) mais severo do planeta, o que não vem nos impedindo de produzir seguindo todos parâmetros legais exigidos”.

A gerente de Sustentabilidade Socioambiental da Aprosoja-MT, Marlene Lima, explicou que entidade desenvolve ações há mais de 16 anos que visam conciliar as agendas de produção e conservação ambiental, um exemplo é o estudo do professor Drº da Universidade de São Paulo (USP), Carlos Eduardo Pellegrino Cerri, que buscou número referentes à emissão de carbono da porteira para dentro, isso em 2009.

“Os dados foram atualizados recentemente, entre 2020/2021, mostrando que o produtor mato-grossense trabalha de forma sustentável, e que existem ainda outros ativos a serem considerados, como a área florestal preservada, a área de pastagem nativa (que conta para o balanço do carbono) e o plantio direto, ou seja, nossas respostas à questão têm sido muito positivas”, explicou a responsável pela Coordenação de Sustentabilidade Socioambiental da Aprosoja-MT.

A secretária de Estado de Meio Ambiente, Mauren Lazzaretti, frisou durante o evento que a entrega do selo simboliza a implementação de um dos programas mais estruturantes do Governo de Mato Grosso, que visa fazer enfrentamento às mudanças climáticas e que busca compatibilizar a produção rural com a sustentabilidade.  

Selo Carbono Neutro MT – O Governo reconhece as iniciativas de pessoas físicas e jurídicas que contribuem com a meta de Mato Grosso de neutralizar as emissões de carbono até 2035, por meio da promoção do desenvolvimento sustentável. A Aprosoja-MT está entre as instituições que recebeu o certificado como apoiadora de ações. 

Ações de sustentabilidade – A Aprosoja-MT desenvolve várias iniciativas, entre elas, o Soja Legal, o Agro Cientista e o Guardião das Águas. No Soja legal, que nasceu em 2010 de uma demanda dos próprios associados, já fazem parte 1,6 mil propriedades rurais em todo Mato Grosso; já o Guardião das Águas, lançado em 2007, em Tapurah, conseguiu abranger (até abril deste ano) 45 municípios e levantar 79 mil nascentes, apontando que cerca de 95% delas estão em bom estado de conservação.

Fonte: Rose Domingues

Assessoria de Comunicação

Contatos: Telefone: 65 3644-4215 Email: [email protected]

Fonte: APROSOJA

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Agro News

BOI/CEPEA: Exportação recorde no 1º semestre sustenta preço interno

Publicado

Cepea, 07/07/2022 – O volume de carne bovina in natura exportado pelo Brasil no primeiro semestre de 2022 e a receita arrecadada pelo setor foram recordes para o período. Segundo pesquisadores do Cepea, com as vendas de carne no mercado brasileiro ainda registrando fraco desempenho e com o dólar valorizado frente ao Real, frigoríficos brasileiros que têm acesso ao mercado externo seguem focados neste canal de escoamento. Vale lembrar que esse cenário sustenta os valores internos do boi gordo, que seguiram em patamares elevados de janeiro a junho. Segundo dados da Secex, de janeiro a junho, os embarques de carne bovina in natura totalizaram 932,34 mil toneladas, 26,71% acima do volume escoado no mesmo período do ano passado e 19,93% superior ao até então recorde para um primeiro semestre, registrado em 2020. Quanto à receita, em moeda nacional, somou R$ 28,4 bilhões na primeira metade deste ano, forte aumento de 50,5% frente ao mesmo período do ano anterior e também um recorde. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Agro News

SUÍNOS/CEPEA: Receita com exportações é a maior desde outubro/21

Publicado

Cepea, 07/07/2022 – Os embarques brasileiros de carne suína in natura somaram 83,5 mil toneladas em junho, 4,7% a mais que em maio, porém, 14,6% inferior ao volume exportado de junho/21, segundo dados da Secex. A receita com as vendas externas, por sua vez, totalizou US$ 202,9 milhões, avanço de 6,3% frente ao mês anterior. Em moeda nacional, o montante recebido por exportadores em junho cresceu expressivos 8,7% no comparativo mensal, atingindo o melhor resultado desde outubro/21, ainda de acordo com dados da Secex. Além do incremento no valor médio pago pela tonelada do produto, a valorização da moeda norte-americana frente ao Real reforçou o aumento da receita em Reais. Pesquisadores do Cepea indicam que, mesmo com o bom desempenho das exportações, os preços do animal vivo no mercado brasileiro independente apresentaram variações distintas dentre as praças acompanhadas pelo Cepea. Regiões do Paraná e de Santa Catarina tiveram tendência de baixa nos valores, mas, no Sudeste, houve sustentação. Fonte: Cepea (www.cepea.esalq.usp.br)

Fonte: CEPEA

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana