conecte-se conosco


Policial

Apreensão de drogas em Mato Grosso ultrapassa cinco toneladas no semestre

Publicado

De janeiro a junho foram apreendidos 5.472,14 quilos de drogas, a maconha é que mais circula no Estado

Hérica Teixeira | Sesp-MT 

Mais de cinco toneladas de drogas foram apreendidas no primeiro semestre em Mato Grosso. As apreensões fazem parte das ações repressivas das unidades das forças de segurança: Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC) e Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) nas 15 Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps), que abrange os 141 municípios.

A droga de maior circulação no Estado é a maconha, que no período de janeiro a junho foram apreendias mais de 2,7 toneladas seguida de cocaína (1.903,43 ton), pasta base (834,155 ton) e crack (1.015 ton). Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública, por meio da Coordenadoria de Análise e Estatística Criminal (Ceac).

O comandante-geral da Polícia Militar em Mato Grosso, Jonildo José de Assis, atribui os resultados ao empenho da tropa e as operações repressivas desencadeadas nos municípios. O comandante citou a deflagração da “Operação 100 dias”, no início do ano, que montou uma força-tarefa para o emprego de militares nas ruas das áreas centrais e periféricas de todo Estado.

“Este resultado é fruto do trabalho de nossos profissionais no enfrentamento à criminalidade. Atuamos com nosso setor de inteligência integrado com demais unidades das forças de segurança para garantir a repressão efetiva não só ao tráfico de drogas, mas também dos demais índices criminais”, argumenta.

Para o segundo semestre, o comandante ressalta que a instituição já deflagrou a “Operação Tempus”, que será realizado nos próximos três meses, agosto, setembro e outubro, e consiste no incremento de policiais nas ruas.

“Vamos realizar ações simultâneas em todo o Estado para combater os crimes em várias frentes, com realização de abordagens, checagens e rondas. Nosso objetivo é atuar para manter e melhor os índices criminais”, enfatiza.

Investigações

No intuito de apontar os suspeitos de tráfico de drogas em Mato Grosso, a Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), tem deflagrado ações repressivas em Cuiabá e Várzea Grande. Já no interior, as investigações são de responsabilidade da unidade local.

Leia Também:  Polícia Civil indicia jovem que matou tia e arrancou o coração Sorriso

Na última terça-feira (06.08), um casal envolvido com o comércio de drogas em Várzea Grande foi preso por policiais da DRE. Durante as buscas foi percebido no terreno baldio ao lado da casa, um “morrinho” de terra, o qual ao ser desmanchado foi localizado uma peça de pasta base de cocaína.

No interior da casa foram apreendidos comprovantes de depósitos bancários, dinheiro, aparelhos celulares e um caderno com anotações referentes a venda de entorpecentes. Diante dos fatos, a dupla foram foi levada para DRE, interrogados e autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

“A Polícia Judiciária Civil tem priorizado a investigação da atuação de quadrilhas no tráfico de drogas. Em algumas ações, apreendemos pequena quantidade de drogas, mas nas investigações é possível apontar as lideranças e isso é muito importante. Nossas unidades, a DRE e a Delegacia de Fronteira (Defron), tem atuado com excelência e rigidez contra as organizações criminosas. Iniciamos o segundo semestre com a previsão de novas ações”, enfatiza o delegado-geral, Mário Dermeval.

Fronteira

Somente na região de fronteira, as ações repressivas dos profissionais do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) resultaram na apreensão de mais de 2,8 toneladas de drogas no primeiro semestre de 2019. Ainda no período, foram registradas 111 ocorrências com 14 armas e 916 munições apreendidas. O Brasil possui 983 km de fronteira, seca e alagada, com a Bolívia.

O tráfico de drogas ocorre na fronteira por meio fluvial, terrestre e aéreo. Automóveis, ônibus de linha regular, veículos de cargas, motocicletas, bicicletas e até mesmo pessoas, as chamadas “mulas”, são usadas para transportar as drogas.

Um dos maiores montantes de apreensão de droga aconteceu em maio deste ano, em uma ação conjunta do Gefron com a Polícia Federal de São Paulo, que apreendeu 973 quilos de substância análoga à cocaína. A droga saiu da Bolívia em uma aeronave com destino ao município de Biritiba-Mirim, interior de São Paulo. Com a troca de informações entre as polícias dos dois Estados, parte da droga foi encontrada em uma caminhonete em uma propriedade rural e outra parte estava enterrada. Três pessoas, entre eles, o piloto da aeronave, foram presos.

Leia Também:  Primeiro Seminário de Direito de Polícia Judiciária é realizado em Alta Floresta

Outra ação, também em maio deste ano apreendeu 288 de substância análoga à pasta base de cocaína, no município de Poconé (a 104 km de Cuiabá). Por volta das 22h, os policiais realizavam patrulhamento na região do Pantanal e, ao sinalizar parada para um veículo, o condutor acelerou e fugiu. Foram realizados bloqueios na região para localizar a caminhonete, que foi encontrada abandonada. A droga estava na carroceria, separada em tabletes.

O coordenador do Gefron, tenente-coronel PM José Nildo de Oliveira, disse que a atuação dos profissionais do Grupamento consiste em realização de patrulhamentos e barreiras em toda a extensão da fronteira no intuito de promover o enfrentamento aos crimes cometidos na região.

“Nossos policiais atuam dia e noite para a repressão aos crimes na fronteira, principalmente o tráfico de drogas. Os resultados já alcançados reforçam o trabalho que é desenvolvido pelas unidades de segurança”, ressalta.

Ainda segundo o coordenador, a atuação integrada com demais forças estaduais e federais, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Indea e Receita Federal, intensifica a repressão aos crimes transfronteiriços.

Apreensão de armas

Também no semestre, as ações policiais retiraram de circulação 1.122 armas de fogo. Uma das apreensões aconteceu durante operação integrada nas regiões Norte e Noroeste do Estado, que localizou sete armas de fogo com suspeitos de delitos criminais nos municípios de Guarantã do Norte, Marcelândia, Matupá, Peixoto de Azevedo, Novo Mundo, Colniza, Aripuanã e Distritos de Taquaruçu do Norte, Guariba e Nova União.

Do montante de apreensões há revólveres, pistolas, espingardas, fuzis e metralhadoras. Os simulacros não estão contabilizados nesta estatística.

 

 

 

 

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Operação cumpre mandados em Cuiabá contra quadrilha de roubos/furtos de veículos de locadoras

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil, através da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (DERF) de Barra do Garças (509 km a Leste de Cuiabá), com o apoio operacional da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), deflagrou nesta quarta-feira (22.01), a Operação Localiza, que investiga uma associação criminosa responsável por subtrair, mediante fraude, veículos de propriedade de locadoras em todo o Estado Mato Grosso.

Na operação, as equipes da GCCO ficaram responsáveis por três ordens judiciais, expedidas pela comarca de Barra do Garças com base nas investigações da DERF, do município, sendo cumpridos um mandado de prisão preventiva e dois de busca e apreensão domiciliar em Cuiabá.

De acordo com o delegado da DERF Barra do Garças, Nélder Martins Pereira, responsável pelas investigações, somente no mês de julho de 2019, os integrantes da quadrilha subtraíram uma pick-up Fiat Strada e um Volkswagen Voyage de uma empresa da cidade de Barra do Garças e, em seguida, fugiram para a capital mato-grossense.

Há também fortes indícios de atuação do grupo criminoso nas cidades de Nova Mutum, Jaciara, Sorriso e até mesmo no município de Aragarças, estado de Goiás.

Leia Também:  Primeiro Seminário de Direito de Polícia Judiciária é realizado em Alta Floresta

As investigações indicam que a quadrilha, em clara divisão de tarefas, simulava o roubo/furto de um veículo segurado (registrando boletim de ocorrência do sinistro) e acionava a empresa seguradora, solicitando, inclusive, um veículo reserva junto a uma empresa de locação.

“Geralmente, usando documentos pessoais e ‘cheques caução’ falsos, um integrante fazia, sem grandes dificuldades, a retirada/subtração do veículo locado. Dias depois, registravam o boletim de ocorrência de recuperação do veículo segurado e o transferiam a terceiro”, explicou o delegado.

As diligências continuam para localizar e prender outros suspeitos. As investigações prosseguem na DERF de Barra do Garças, sendo os investigados responsabilizados pelos crimes de furto mediante fraude e associação criminosa, sem prejuízo de apuração de outras infrações penais conexas.

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Polícia Civil prende homem que agrediu ex-companheira com chave de fenda em Várzea Grande

Publicado

Assessoria | PJC-MT

Um homem acusado de agredir a namorada com golpes de chave de fenda teve o mandado de prisão cumprido pela Polícia Judiciária Civil, nesta quarta-feira (22.01), em ação da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande (DEDMCI-VG) com apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cáceres (228 km a Oeste de Cuiabá).

O suspeito, que conviveu 5 anos com a vítima, já havia a agredido anteriormente, no mês de dezembro de 2019. Assim que saiu da prisão, em janeiro, mesmo ciente das medidas protetivas, rompeu a tornezeleira eletrônica para praticar a nova agressão.

O crime ocorreu no dia 10 de janeiro em uma residência no bairro Parque do Lago, em Várzea Grande. O suspeito, pelo fato de não aceitar o fim do relacionamento, pulou o muro da casa em que a vítima estava e a agrediu com diversos golpes com chave de fenda, ferindo a vítima na barriga, nas costas, na nuca, tórax e rosto.

Enquanto a agredia, o suspeito xingava, ameaçava de morte e ao mesmo tempo pedia perdão à vítima. Após o crime, o agressor foi embora, porém, voltou a passar em frente a casa, apontado uma arma de fogo e dizendo que iria matar a vítima.

Leia Também:  Polícia Civil indicia jovem que matou tia e arrancou o coração Sorriso

Diante da gravidade da situação e para evitar um futuro feminicídio, a delegada Mariel Antonini Dias representou pela prisão preventiva do suspeito, que foi deferida pela Justiça. A ordem judicial foi cumprida nesta quarta-feira (22), na cidade de Cáceres, com apoio da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher do município.

“Para evitar consequências maiores, como um possível feminicídio, a Delegacia da Mulher de Várzea Grande atuou de maneira grave e eficaz, fazendo que o agressor retornasse à prisão”, disse a delegada.

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana