conecte-se conosco


Policial

Apreensão de drogas em Mato Grosso ultrapassa cinco toneladas no semestre

Publicado

De janeiro a junho foram apreendidos 5.472,14 quilos de drogas, a maconha é que mais circula no Estado

Hérica Teixeira | Sesp-MT 

Mais de cinco toneladas de drogas foram apreendidas no primeiro semestre em Mato Grosso. As apreensões fazem parte das ações repressivas das unidades das forças de segurança: Polícia Militar (PM), Polícia Judiciária Civil (PJC) e Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) nas 15 Regiões Integradas de Segurança Pública (Risps), que abrange os 141 municípios.

A droga de maior circulação no Estado é a maconha, que no período de janeiro a junho foram apreendias mais de 2,7 toneladas seguida de cocaína (1.903,43 ton), pasta base (834,155 ton) e crack (1.015 ton). Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública, por meio da Coordenadoria de Análise e Estatística Criminal (Ceac).

O comandante-geral da Polícia Militar em Mato Grosso, Jonildo José de Assis, atribui os resultados ao empenho da tropa e as operações repressivas desencadeadas nos municípios. O comandante citou a deflagração da “Operação 100 dias”, no início do ano, que montou uma força-tarefa para o emprego de militares nas ruas das áreas centrais e periféricas de todo Estado.

“Este resultado é fruto do trabalho de nossos profissionais no enfrentamento à criminalidade. Atuamos com nosso setor de inteligência integrado com demais unidades das forças de segurança para garantir a repressão efetiva não só ao tráfico de drogas, mas também dos demais índices criminais”, argumenta.

Para o segundo semestre, o comandante ressalta que a instituição já deflagrou a “Operação Tempus”, que será realizado nos próximos três meses, agosto, setembro e outubro, e consiste no incremento de policiais nas ruas.

“Vamos realizar ações simultâneas em todo o Estado para combater os crimes em várias frentes, com realização de abordagens, checagens e rondas. Nosso objetivo é atuar para manter e melhor os índices criminais”, enfatiza.

Investigações

No intuito de apontar os suspeitos de tráfico de drogas em Mato Grosso, a Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), tem deflagrado ações repressivas em Cuiabá e Várzea Grande. Já no interior, as investigações são de responsabilidade da unidade local.

Leia Também:  PRF apreende 210 mil maços de cigarros contrabandeados

Na última terça-feira (06.08), um casal envolvido com o comércio de drogas em Várzea Grande foi preso por policiais da DRE. Durante as buscas foi percebido no terreno baldio ao lado da casa, um “morrinho” de terra, o qual ao ser desmanchado foi localizado uma peça de pasta base de cocaína.

No interior da casa foram apreendidos comprovantes de depósitos bancários, dinheiro, aparelhos celulares e um caderno com anotações referentes a venda de entorpecentes. Diante dos fatos, a dupla foram foi levada para DRE, interrogados e autuados em flagrante por tráfico de drogas e associação para o tráfico.

“A Polícia Judiciária Civil tem priorizado a investigação da atuação de quadrilhas no tráfico de drogas. Em algumas ações, apreendemos pequena quantidade de drogas, mas nas investigações é possível apontar as lideranças e isso é muito importante. Nossas unidades, a DRE e a Delegacia de Fronteira (Defron), tem atuado com excelência e rigidez contra as organizações criminosas. Iniciamos o segundo semestre com a previsão de novas ações”, enfatiza o delegado-geral, Mário Dermeval.

Fronteira

Somente na região de fronteira, as ações repressivas dos profissionais do Grupo Especial de Segurança na Fronteira (Gefron) resultaram na apreensão de mais de 2,8 toneladas de drogas no primeiro semestre de 2019. Ainda no período, foram registradas 111 ocorrências com 14 armas e 916 munições apreendidas. O Brasil possui 983 km de fronteira, seca e alagada, com a Bolívia.

O tráfico de drogas ocorre na fronteira por meio fluvial, terrestre e aéreo. Automóveis, ônibus de linha regular, veículos de cargas, motocicletas, bicicletas e até mesmo pessoas, as chamadas “mulas”, são usadas para transportar as drogas.

Um dos maiores montantes de apreensão de droga aconteceu em maio deste ano, em uma ação conjunta do Gefron com a Polícia Federal de São Paulo, que apreendeu 973 quilos de substância análoga à cocaína. A droga saiu da Bolívia em uma aeronave com destino ao município de Biritiba-Mirim, interior de São Paulo. Com a troca de informações entre as polícias dos dois Estados, parte da droga foi encontrada em uma caminhonete em uma propriedade rural e outra parte estava enterrada. Três pessoas, entre eles, o piloto da aeronave, foram presos.

Leia Também:  Drogas apreendidas neste ano em Mato Grosso somam 4,9 toneladas

Outra ação, também em maio deste ano apreendeu 288 de substância análoga à pasta base de cocaína, no município de Poconé (a 104 km de Cuiabá). Por volta das 22h, os policiais realizavam patrulhamento na região do Pantanal e, ao sinalizar parada para um veículo, o condutor acelerou e fugiu. Foram realizados bloqueios na região para localizar a caminhonete, que foi encontrada abandonada. A droga estava na carroceria, separada em tabletes.

O coordenador do Gefron, tenente-coronel PM José Nildo de Oliveira, disse que a atuação dos profissionais do Grupamento consiste em realização de patrulhamentos e barreiras em toda a extensão da fronteira no intuito de promover o enfrentamento aos crimes cometidos na região.

“Nossos policiais atuam dia e noite para a repressão aos crimes na fronteira, principalmente o tráfico de drogas. Os resultados já alcançados reforçam o trabalho que é desenvolvido pelas unidades de segurança”, ressalta.

Ainda segundo o coordenador, a atuação integrada com demais forças estaduais e federais, Polícia Federal, Polícia Rodoviária Federal, Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Indea e Receita Federal, intensifica a repressão aos crimes transfronteiriços.

Apreensão de armas

Também no semestre, as ações policiais retiraram de circulação 1.122 armas de fogo. Uma das apreensões aconteceu durante operação integrada nas regiões Norte e Noroeste do Estado, que localizou sete armas de fogo com suspeitos de delitos criminais nos municípios de Guarantã do Norte, Marcelândia, Matupá, Peixoto de Azevedo, Novo Mundo, Colniza, Aripuanã e Distritos de Taquaruçu do Norte, Guariba e Nova União.

Do montante de apreensões há revólveres, pistolas, espingardas, fuzis e metralhadoras. Os simulacros não estão contabilizados nesta estatística.

 

 

 

 

Fonte: PJC MT
publicidade
Clique para comentar

Deixe um comentário

Please Login to comment
avatar
  Subscribe  
Notify of

Policial

Sete pessoas são presas em ações distintas de combate a criminalidade em Rondonópolis

Publicado

Assessoria | PJC-MT

 

Sete homens foram presos e um adolescente apreendido pela Polícia Judiciária Civil, por meio da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf) de Rondonópolis (212 km ao Sul de Cuiabá), durante diferentes ações deflagradas na região.

As prisões ocorreram no decorrer da quinta-feira (12.12), após intenso trabalho investigativo visando o combate ao tráfico de drogas e crimes de roubo. Além das prisões as diligências resultaram na apreensão de drogas, dinheiro e um veículo.

A primeira prisão ocorreu em cumprimento a mandado judicial. O procurado, Fábio Ferreira de Jesus, 31, estava com a ordem de prisão decretada pela 2ª Vara Criminal da Comarca de Cuiabá. Ele foi abordado pelos policiais civis em uma rua no bairro Jardim das Flores.

O segundo detido, Roniclei Felipak Luciano da Silva, 33, conhecido como “Roni”, foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas. Na casa do suspeito, no bairro Vila Rica, os investigadores da Derf apreenderam cinco porções grandes da maconha, uma arma parcialmente desmontada, mais de R$ 600 em dinheiro e uma motocicleta.

Roniclei Felipak Luciano da Silva vinha sendo monitorado há cerca de duas semanas por suspeitas de atuar no comércio doméstico de entorpecentes (vendendo em pequenas porções), e na modalidade de disque entrega utilizando a motocicleta apreendida.

A terceira prisão aconteceu em uma residência no bairro Jardim Ipiranga, onde Valdinei Leopoldino Veira, 22, foi preso em flagrante por tráfico de drogas e lesão corporal. No local foram apreendidas dezesseis porções de maconha, uma balança de precisão e mais de R$ 200 em dinheiro.

Leia Também:  Suspeito de assassinato da namorada ameaça policiais após ser preso

Portador de tornozeleira eletrônica, Valdinei Leopoldino Veira é apontado como vendedor de entorpecentes por meio de aplicativo de celular (WhatsApp). No momento da chegada dos policiais na residência, o suspeito tentou fugir mas foi contido.

A quarta ação resultou na prisão do jovem Adeilson Rodrigues dos Santos, 20. Na casa do suspeito, no bairro Jardim Kenia, foram localizadas sete trouxas de cocaína, sendo uma grande e seis menores.

Adeilson Rodrigues dos Santos era observado há aproximadamente um mês por suspeitas de tráfico de drogas. Também cometido através de aplicativo de celular e na modalidade conhecida como “formiguinha” (quando o traficante anda com pouca droga com intuito de configurar-se como usuário).

Ainda na abordagem policial, Adeilson Rodrigues dos Santos, tentou dispensar um pacote em uma matagal nas proximidades, porém sem êxito.

O quinto suspeito, Silvio César Fernandes Paes, 18, foi preso já na tarde de quinta-feira (12), ocasião em que junto o menor F.M.R.,16, foram surpreendidos em flagrante em uma residência no bairro Santa Cruz.

Ambos foram identificados nas diligências da Derf Rondonópolis para identificar indivíduos que vinham praticado o tráfico de drogas por meio de redes sociais. Em poder dos envolvidos foi encontrado um pedaço grande de maconha, outras porções da mesma substância, balança de precisão e droga sintética conhecida como LSD, além de outros objetos sem comprovação fiscal.

Leia Também:  Polícia prende 4 pessoas apontadas como autores de homicídios na região do Araguaia

O sexto preso, Gabriel Wellington Gomes da Silva, 25, é acusado de ser um dos autores de roubo cometido no início do mês, contra um policial federal. Gabriel é monitorado dos tornozeleira eletrônica, e foi surpreendido pelos policiais civis no bairro Jardim Mato Grosso.

Logo que abordado, o suspeito assumiu a participação no assalto, sendo assim conduzido para Derf de Rondonópolis.

Já a última prisão realizada no final da tarde de quinta-feira (12), foi a de, Adriel Vitor Vieira Farias, 23, conhecido como “Berê”. O suspeito foi localizado em uma casa no bairro Residencial Farias, em poder de uma sacola contendo uma porção grande de maconha, outro pacote com várias pedras de pasta base de cocaína, a quantia de R$ 240 e uma balança de precisão.

Entrevistado, o suspeito contou que comercializa entorpecentes pelo valor de R$ 10 cada trouxinha, bem como já possui antecedente criminal por tráfico e tentativa de homicídio.

Todos os sete suspeitos e um adolescente foram conduzidos para Derf de Rondonópolis, onde foram interrogados a cerca das prisões e autuados em flagrante delito e ato infracional, sendo posteriormente colocados à disposição da Justiça.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Policial

Autor de homicídio de professor em Nova Ubiratã é preso em Sorriso

Publicado

Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil de Sorriso (442 km ao Norte de Cuiabá) cumpriu o mandado de prisão contra o autor do homicídio que vitimou um professor na última terça-feira (10) no município de Nova Ubiratã (502 km ao Norte).

O suspeito, Edson Padilha Godinho, 57, foi preso na quarta-feira (11), durante interrogatório na Delegacia de Sorriso, ocasião em que já estava com a ordem de prisão decretada pela justiça com base nas investigações da Polícia Civil.

O crime que vitimou o professor, João Cláudio Mesquita Lima, ocorreu no dia 10 de dezembro em um bar da cidade. Segundo as investigações, Edson (suspeito) e João Cláudio (vítima) tiveram uma discussão, ocasião em que o suspeito deixou o estabelecimento extremamente nervosos.

Poucos minutos depois, Edson retornou ao local com uma arma, momento em que começou efetuar disparos contra a vítima, que tentou correr para escapar, porém foi atingida com três disparos, um na mão (possivelmente para se defender), um no peito e o outro nas costas (quando tentava fugir).

Leia Também:  Desmanche de carretas roubadas é descoberto em mata com ajuda de helicóptero

Após o crime, o suspeito fugiu do local e não foi encontrado durante as diligências policiais. Com base nas informações da autoria do crime, o delegado André Eduardo Ribeiro representou pelo mandado de prisão preventiva contra o suspeito, o qual foi deferido pela justiça.

A ordem de prisão contra o autor do homicídio foi cumprida na quarta-feira (11), na Delegacia de Sorriso. Interrogado, o suspeito confessou o crime e disse que decidiu matar o professor pelo fato de ele debochar da cara do suspeito.

 

Fonte: PJC MT
Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana