conecte-se conosco


Política Nacional

Após reportagem, Boulos se defende de ataques de Russomanno e Eduardo Bolsonaro

Publicado


source
Boulos
Reprodução / Instagram

Guilherme Boulos (PSOL), candidato à Prefeitura de São Paulo


O candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) se defendeu dos ataques que recebeu do seu adversário Celso Russomanno (Republicanos) e do deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que o acusam de mentir no currículo após a Folha de S.Paulo divulgar a declaração da FESP (Fundação Escola de Sociologia e Política) que o candidato não possui mais vínculo com a instituição. Boulos respondeu às acusações dizendo que foi professor da instituição até 2019.


Eduardo Bolsonaro divulgou uma montagem no sua conta do Twitter com a legenda “Boulos mente”, já Russomanno compartilhou a publicação do filho do seu padrinho político, Jair Bolsonaro, e escreveu: “Defesa do consumidor: não compre gato por lebre”.

Boulos se defende dizendo que o vínculo com a escola foi interrompido por causa da pandemia do novo coronavírus e que é perseguido pelos adversários porque cresce nas pesquisas. O candidato está atualmente na 3º posição tecnicamente empatado com Celso Russomanno .

“É impressionante. Basta eu crescer nas pesquisas que voltam a questionar o meu trabalho . Além do medo do meu crescimento e chances reais de ida pro segundo turno, existe um preconceito gigante contra as pessoas que, além de terem uma profissão, atuam em movimentos sociais”, escreveu em suas redes sociais.

Em 2019 dei aula em cursos de extensão da Escola de Sociologia e Política (ESP). Continuaria este ano não fosse a candidatura e a pandemia. Recebi como MEI por hora aula, como é o padrão da instituição”, declarou em outro momento.

A FESP respondeu: “Guilherme Boulos foi professor convidado do Departamento de Extensão para ministrar um curso de curta duração sobre ‘A questão urbana e os movimentos sociais’. O curso teve duas edições: maio a julho de 2019 e outubro a novembro de 2019. Desde então, novembro de 2019, não há nenhum vínculo”.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política Nacional

Mourão cancela viagem a Criciúma por aumento de casos de Covid-19 na cidade

Publicado


source
Hamilton Mourão
Romério Cunha/VPR

Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão

vice-presidente Hamilton Mourão cancelou uma viagem que faria nesta quarta-feira a Criciúma (SC) devido ao aumento no número de casos da Covid-19 na cidade. De acordo com a prefeitura de Criciúma, o município passa pelo pior momento até agora na pandemia do novo coronavírus , com 96% dos leitos de unidade de tratamento intensivo (UTI) ocupados.

Mourão faria uma palestra na Associação Empresarial de Criciúma (ACIC). Em nota, a Vice-Presidência afirmou que a agenda foi cancelada “em funçãoda situação sanitária na região do município de Criciúma”.

A ACIC, também em nota, disse que a decisão foi tomada em conjunto. “Mesmo o evento cumprindo todas as exigências sanitárias estabelecidas, a medida de cautela decorre do grande aumento no número de casos de Covid-19 na cidade”, diz o texto.

De acordo com dados de terça-feira, Criciúma tem 1.145 casos ativos de coronavírus, sendo que 26 estão internados em UTI . Até o momento, a cidade teve 121 óbitos e 10.219 casos confirmados.

Na segunda-feira, em uma publicação em rede social, a prefeitura afirmou que “Criciúma ultrapassou, na última semana, o pico de casos positivados em comparação ao cenário de julho, considerado o maior da pandemia até então”.

“O momento é grave. Nós chegamos ao momento pior em toda a pandemia , com números que nos preocupam muito. Por isso, quero solicitar a você, criciumense, que nos ajude nesse momento. Observe as regras, o uso de máscara, o distanciamento, não sair de casa se não for necessário”, disse o secretário municpal de Saúde, Acélio Casagrande, em vídeo divulgado em rede social.

Continue lendo

Política Nacional

Entrevista: educação financeira é ainda mais essencial em tempos de pandemia

Publicado


Até domingo (29), acontece a 7ª Semana Nacional de Educação Financeira, que oferece ações gratuitas de educação financeira, securitária, previdenciária e fiscal de entidades públicas e privadas. O novo coronavírus trouxe complicações para a vida financeira de uma grande parcela dos brasileiros, hoje mais sujeitos a flutuações na renda familiar e fraudes financeiras. Em um momento de crise como este, o planejamento das finanças familiares é ainda mais importante, e o cidadão precisa estar bem-informado para tomar suas decisões financeiras, mesmo sob estresse. O jornalista Jeziel Carvalho, da Rádio Senado, conversou sobre o assunto com a professora Vera Rita Ferreira, especialista em psicologia econômica. Ouça a entrevista.​

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana