conecte-se conosco


Internacional

Após polêmicas, Magdalena Andersson é eleita premiê da Suécia pela 2ª vez

Publicado


source
Após polêmicas, Magdalena Andersson é eleita premiê da Suécia pela 2ª vez
Reprodução/redes sociais

Após polêmicas, Magdalena Andersson é eleita premiê da Suécia pela 2ª vez

A social-democrata Magdalena Andersson foi eleita novamente primeira-ministra da Suécia pelo Parlamento,  uma semana depois de ter sido escolhida e renunciar poucas horas depois.

A então ministra das Finanças se tornou a primeira mulher a liderar o país escandinavo na semana passada, mas renunciou após o fracasso na aprovação de sua Lei Orçamentária e a saída do Partido Verde da coalizão de governo.

Andersson foi eleita pela segunda vez com 173 votos contrários dos deputados, 101 a favor e 75 abstenções. No sistema sueco, um premiê não precisa contar com maioria parlamentar, desde que a maior parte – 175 deputados – não seja contra.

Na votação anterior, ela havia sido escolhida por margem mínima no Parlamento, sendo que, dos 349 deputados, 174 votaram contra a social-democrata, e 117, a favor, enquanto 57 se abstiveram e um não participou.

Agora, a premiê fará uma declaração ao governo e tomará posse oficialmente durante um conselho oficial, que deve ocorre nesta terça-feira (30). Ela tentará liderar um governo de partido único até as eleições gerais, previstas para setembro do próximo ano.

Andersson substituiu o correligionário Stefan Lofven, que estava no cargo desde outubro de 2014 e renunciou após perder a confiança do Parlamento. A sueca é descrita pela mídia como “pragmática” e “tecnocrata” e prometeu “retomar o controle” das escolas e do sistema de saúde, se afastando das privatizações, além de tornar o país, lar da ativista Greta Thunberg, em um modelo contra a crise climática. 

Fonte: IG Mundo

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Internacional

Pequim detecta casos de covid-19 em equipe das Olimpíada de Inverno

Publicado


Os organizadores da Olimpíada de Inverno de Pequim afirmaram neste domingo que confirmaram 72 casos de Covid-19 entre as 2.586 pessoas envolvidas com os Jogos que chegaram à China entre 4 e 22 de janeiro, com nenhum caso entre os 171 atletas e autoridades das equipes que vieram naquele período.

As últimas preparações estão em andamento para os Jogos de Inverno, durante um surto global de casos da altamente infecciosa variante Ômicron do coronavírus. Os Jogos estão programados para serem realizados entre 4 e 20 de fevereiro, dentro de uma bolha fechada que separa todos as pessoas envolvidas com o evento do público.

Dos casos confirmados, 39 foram descobertos em testes no aeroporto e 33 dentro da bolha, afirmaram organizadores. Participantes da bolha estão sujeitos a testes diários, com 336.421 testes PCR tendo sido administrados entre 4 e 22 de janeiro.

Brian McCloskey, presidente do painel médico de especialistas de Pequim 2022, disse que o número é consistente com os dos Jogos de Tóquio no ano passado e está em linha com as expectativas.

“Nunca estabelecemos uma meta de zero casos dentro da bolha”, disse, em uma entrevista coletiva online no domingo.

* É proibida a reprodução deste conteúdo

Continue lendo

Internacional

Em crise com a Rússia, Ucrânia recebe oração do Papa

Publicado


source
Aumenta tensão na fronteira entre Rússia e Ucrânia
Multimedia

Aumenta tensão na fronteira entre Rússia e Ucrânia

O papa Francisco falou sobre duas crises atuais no mundo durante o tradicional Angelus e na missa na Basílica de São Pedro neste domingo (23): a  crise na Ucrânia e as constantes mortes de migrantes no mar durante a travessia para a Europa.

“Sigo com preocupação o aumento das tensões que ameaçam fazer infringir um novo golpe contra a paz na Ucrânia e colocam em discussão a segurança do continente europeu, com repercussões ainda mais vastas. Faço um apelo para todas as pessoas de boa vontade para que elevem orações ao Deus onipotente para que cada ação e iniciativa política estejam a serviço da fraternidade humana mas do que dos interesses de cada parte”, disse o líder religioso.

Francisco ainda sugeriu que “visto as tensões atuais”, deve ser realizado pelos cristãos um dia de oração pela paz no dia 26 de janeiro.

“Quem persegue os próprios objetivos causando danos nos outros despreza a própria vocação do homem porque todos fomos criados como irmãos”, acrescentou.

A tensão na fronteira ucraniana vem por conta do risco de uma guerra causada pela invasão de tropas russas. Os ocidentais que apoiam Kiev – Estados Unidos, Reino Unido e União Europeia – já enviaram também milhares de equipamentos militares para reforçar os soldados ucranianos.

Leia Também

Conversas diplomáticas estão sendo realizadas entre as partes, mas o clima de tensão aumenta dia após dia.

Migrantes – Pouco antes da celebração tradicional dos domingos, o Pontífice também rezou pelos migrantes.

“Quanta dor sentimos ao ver irmãos e irmãs nossas morrendo no mar porque ninguém os deixa desembarcar. E isso alguns fazem em nome de Deus”, disse aos fiéis.

O tema é um dos mais sensíveis durante o pontificado de Francisco que, sempre que pode, pede o acolhimento dos deslocados e refugiados.

Fonte: IG Mundo

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana