conecte-se conosco


Economia

Após ‘McPicanha’, Procon proíbe ‘Whopper Costela’ sem costela no DF

Publicado

source
Whopper de costela sem costela terá venda proibida no Distrito Federal
Divulgação/Burger King

Whopper de costela sem costela terá venda proibida no Distrito Federal

Depois das polêmicas envolvendo o sanduíche de “picanha” do Mc Donald’s, que não tem picanha na sua composição, a rede de fast food Burger King também entrou na mira do Procon do Distrito Federal por propaganda enganosa.

A controvérsia agora está em torno do Whopper Costela, sanduíche da rede que não seria feito de carne de costela suína como o nome indica. A informação de que o produto na verdade é aromatizado levou o Procon, subordinado à secretaria distrital de Justiça, a suspender a comercialização do sanduíche no Distrito Federal.

Em nota, o Burger King informou que a marca “foi notificada e irá prestar os esclarecimentos solicitados” ao Procon.

O Procon determinou que o Burger King tire de circulação o Whopper Costela, pelo mesmo motivo da suspensão do McPicanha, na semana passada: os sanduíches não têm em sua composição os produtos anunciados pelos estabelecimentos.

Segundo nota divulgada nesta segunda-feira pelo Procon do DF, os casos do McDonalds e do Burger King são de publicidade enganosa. Apesar do nome, a Whopper Costela não contém o corte costela. Aconclusão se baseia em uma investigação interna por fiscais do órgão.

“A publicidade do produto e as informações de sua composição no site do Burger King trazem o seguinte comunicado: “Hambúrguer produzido à base de paleta suína e aroma de costela”, diz um trecho da nota.

O Procon constatou que há a adição de aromatizante no preparo do hambúrguer, mas não a presença da carne de costela em si, explicou o diretor-geral do órgão, Marcelo Nascimento.

O Procon esclareceu que sua decisão é cautelar e se justifica pela urgência em se coibir infração que atinge um grande número de consumidores. Portanto, o Burger King não pode vender o sanduíche Whopper Costela até a correção total da publicidade, sob pena de sofrer sanções como multa, apreensão dos produtos ou interdição do funcionamento das lojas da rede.

Leia Também

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia

Alvo nas redes

A exemplo do McDonald’s, o Burguer King também foi alvo de críticas nas redes sociais por suposta propaganda enganosa nesta segunda-feira.

A mesma página que denunciou o caso do Mc Donald’s, que culminou na retirada do McPicanha do cardápio, alertou para o fato de o Whopper Costela ser produzido à base de paleta de porco e com aroma de costela.

O perfil informou que fez uma denúncia ao Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar).

O Whopper Costela é vendido na rede desde o fim de 2021. O Burger King informa que o sanduíche é feito com “hambúrguer de carne de porco com aquele aroma inconfundível de costelinha”.

O Procon-DF também destacou que a informação sobre a real composição do sanduíche não é disposta de modo claro e ostensivo na publicidade do produto, induzindo o consumidor a erro e caracterizando publicidade enganosa, na visão do órgão.

“Mais uma vez, vemos uma grande rede cometendo infração grave na publicidade de seus produtos. No caso do Burger King, a forma como o nome ‘costela’ é utilizada e como é feita a publicidade do sanduíche levam o consumidor a entender se tratar de sanduíche feito de costela, e não que contém apenas aroma de costela. Se não está claro para o consumidor, é publicidade enganosa”, disse o diretor-geral do Procon-DF, Marcelo Nascimento.

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Economia

Esposa defende Guimarães após acusação: ‘destruir nossa família’

Publicado

Pedro Guimarães pediu demissão após acusações de assédio sexual na Caixa
Reprodução TV Brasil

Pedro Guimarães pediu demissão após acusações de assédio sexual na Caixa

Mulher do ex-presidente da Caixa Pedro Guimarães, Manuella Pinheiro pronunciou-se pela primeira vez nesta segunda-feira sobre as acusações de assédio que levaram à demissão do seu marido. Sem comentar diretamente o caso, Manuella afirmou que os dois têm sido alvos de “ataques deliberados e impiedosos” e que querem “destruir” sua família. Ela recebeu apoio da primeira-dama Michelle Bolsonaro.

“Sabíamos que na luta pelo Brasil haveria deslealdade, inveja, sordidez e falsidade. Sabíamos que seriam acompanhados de ataques deliberados e impiedosos com objetivo único de destruir nossa família”, escreveu Manuella em sua conta no Instagram.

Michelle respondeu a publicação escrevendo “querida”. Pedro Guimarães também comentou na postagem, dizendo amar a mulher, e republicou o texto em sua própria conta.





Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o perfil geral do Portal iG

Guimarães foi exonerado na quarta-feira, um dia após o site Metrópoles revelar denúncias de assédio sexual apresentadas por funcionárias contra o então presidente da Caixa.

Manuella também relacionou o caso às acusações contra o seu pai, Léo Pinheiro, ex-presidente da construtora OAS. Pinheiro foi preso no âmbito da Operação Lava-Jato e posteriormente firmou um acordo de delação premiada.

“Para muitos, minha guerra por um Brasil melhor começou em 2019 com o Pedro Presidente da Caixa Econômica Federal. Entretanto, começou em 2014 com o meu pai, Leo Pinheiro”, escreveu ela.

Fonte: IG ECONOMIA

Continue lendo

Economia

Caixa: nova presidente afastou pessoas do gabinete de Guimarães

Publicado

Caixa: nova presidente diz que afastou pessoas do gabinete de Guimarães
Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Caixa: nova presidente diz que afastou pessoas do gabinete de Guimarães

A nova presidente da Caixa Econômica Federal, Daniella Marques, anunciou no seu primeiro dia de trabalho à frente do banco, nesta segunda-feira (4), o afastamento de um grupo de pessoas ligadas diretamente ao ex-presidente Pedro Guimarães. São pessoas com cargo de confiança, como chefia de gabinete e cinco consultores “estratégicos”.

Entre no  canal do Brasil Econômico no Telegram e fique por dentro de todas as notícias do dia. Siga também o  perfil geral do Portal iG

Em entrevista à Globo News, ela informou também que tomou a decisão de afastar o vice-presidente de Logística e Operações, Antonio Carlos de Souza.

Na sexta-feira, foi afastado o vice-presidente de Negócios de Atacado, Celso Leonardo Barbosa. Ele entregou uma carta renúncia, após o afastamento de Pedro Guimarães, acusado de assédio sexual contra mulheres no banco.

Celso também é citado nas denúncias que estão sendo apuradas pelo Ministério Público Federal. Já Antônio Carlos é citado por testemunha por assédio moral.

Daniella anunciou também os primeiros nomes da sua equipe: Danielle Calazans, secretária de Gestão Corporativa do Ministério da Economia, Alexandre Mota, dirigente da Empresa Gestora de Ativos (Emgea) e Caroline Busatto, que exercia função na Secretaria de Produtividade e Competitividade do Ministério da Economia.

Guimarães deixou o cargo na semana passada, após se tornarem públicas denúncias de funcionárias do banco, que relataram ter sofrido do ex-presidente abordagens que configuram assédio sexual e moral. Ele nega as acusações.

O Ministério Pública Federal (MPF) e o Ministério Público do Trabalho (MPT) investigam o caso.  O Tribunal de Contas da União (TCU) também abriu processo para apurar a conduta do ex-presidente e os mecanismos de combate e prevenção ao assédio dentro do banco.

Fonte: IG ECONOMIA

Continue lendo

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana