conecte-se conosco


Policial

Após HC, acusado de assassinato por causa de farol alto se apresenta à Justiça

Publicado

Maroan Fernandes Haidar ficou foragido

O acusado de assassinar um cliente de uma conveniência em um posto de combustível em Rondonópolis (218 km de Cuiabá), em novembro de 2018, após discussão por causa de um farol alto, se apresentou à Justiça na terça-feira (3), após ser beneficiado por um habeas corpus, colocou tornozeleira eletrônica e já está nas ruas.

Maroan Fernandes Haidar é acusado de assassinar o Fábio Batista da Silva, 41 anos, em 19 de novembro do ano passado. A vítima, que era cliente do posto, morreu no local após ser atingido por disparo de arma de fogo. Após o crime, o acusado deixou o local e ficou foragido por um ano.

O habeas corpus foi concedido pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso na última semana. Os desembargadores entenderam que não há motivos para a prisão do acusado, que havia tido a prisão decretada pelo juiz Wagner Plaza Machado Junior, da Primeira Vara Criminal de Rondonópolis.

Os magistrados acataram argumento da defesa que sustentou que o resultado da perícia papiloscópica apontou que as digitais encontradas nas garrafas de água que estavam no carro, supostamente conduzido pelo acusado na ocasião do crime, não convergem com as dele. O advogado alegou ainda que não convergem com as digitais dele aquelas encontradas na capa do volante do veículo.

 

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Policial

Polícia Comunitária distribui donativos a famílias carentes na região metropolitana

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

Fomentando os trabalhos de solidariedade, a Polícia Civil por meio da Coordenadoria de Polícia Comunitária, procedeu com a entrega de donativos para moradores carentes do distrito de Nossa Senhora da Guia, região metropolitana de Cuiabá. 

A ação voltada para o amparo social aconteceu na manhã de sexta-feira (14.08), ocasião em que famílias vulneráveis da comunidade do distrito da Guia receberam itens como produtos de limpeza, materiais de higiene pessoal e peças de roupas.

Auxílio ao próximo

Na quinta-feira (13.08) os policiais civis da Coordenadoria de Polícia Comunitária estiveram no bairro Novo Mato Grosso, na Capital, onde visitaram uma família que teve sua residência destruída por fogo. O acidente ocorreu nesta semana e os moradores perderam quase todos os móveis, objetos e pertences do imóvel. 

Diante da situação de necessária ajuda, a Polícia Civil conseguiu doar para a família uma geladeira, um aparelho televisor, uma cesta básica com alimentos não perecíveis, além de produtos de higiene pessoal.

Para o delegado Walter Melo as ações desenvolvidas pela Polícia Comunitária trazem um pouco de conforto para famílias carentes. “Mesmo com pouco, essas ações solidárias contribuem muito para aqueles que estão situação de necessidade, em especial neste período de pandemia.

 

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Policial

Delegado de MT é coautor de livro sobre enfrentamento da corrupção e investigação criminal tecnológica

Publicado


.

Assessoria | Polícia Civil-MT

Um delegado de polícia de Mato Grosso, está entre os coautores do livro “Enfrentamento da Corrupção e Investigação Criminal Tecnológica – Procedimentos, Fontes Abertas, Estudo de Casos e Direito Anticorrupção”, lançado pela Editora Juspodivm. 

A obra que trata sobre utilização da tecnologia na prevenção e enfrentamento da corrupção foi coordenada pelo delegado de polícia Higor Vinicius Nogueira Jorge,  contou com a participação de grandes referências da área no Brasil e em outros países.   

O prefácio do livro foi escrito pelo delegado da Polícia Federal, Márcio Adriano Anselmo, que coordenou a atuação da Polícia Federal na Lava-Jato por muitos anos. A apresentação foi elaborada pelo delegado da Polícia Civil, Francisco Sannini Neto, titular do primeiro setor criado para combater a corrupção no estado de São Paulo.

Conforme o delegado de polícia de MT, Joaquim Leitão Júnior, a obra apresenta densa e substancial contribuição para toda a comunidade jurídica. A luta contra o ruinoso modus operandi das organizações criminosas não pode se manter estática. 

“Certamente a obra chega em boa hora e tem o condão de estimular a reflexão sobre o tema, tão caro a toda a sociedade. Os resultados exitosos dependerão do contínuo aperfeiçoamento das técnicas de enfrentamento. Isso implica dizer que o estudo da matéria não pode ser parcimonioso. Nesse sentido, a conjunção de todos os autores que ofereceram sua contribuição no presente trabalho é fruto de grande sensibilidade do organizador e dos demais coautores, notadamente adquirida por todos os anos de vivência e de aprofundamento nos cruciais temas que se ligam à investigação criminal tecnológica”, disse Joaquim Leitão Júnior. 

Mais informações sobre temas correlatos podem ser obtidas no endereço www.higorjorge.com.br. O livro pode ser adquirido pelo endereço 

https://www.editorajuspodivm.com.br/enfrentamento-da-corrupcao-e-investigacao-criminal-tecnologica-procedimentos-fontes-abertas-estudo-de-casos-e-direito-anticorrupcao-2020

Fonte: PJC MT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana