conecte-se conosco


Política MT

Após fechamento de hospital, Ulysses Moraes questiona destino de recursos da Covid-19

Publicado


.

Foto: ANGELO VARELA / ALMT

Após o fechamento do Hospital Regional de Barra do Bugres, o deputado Ulysses Moraes cobrou transparência de onde está sendo investido os recursos para combate à Covid-19 no município.  Vale destacar que só de repasses do governo federal, a cidade de Barra do Bugres já recebeu R$ 5.953.963, 19 e parte desse valor é exclusivo para combate ao coronavírus.

“Um hospital fechar em meio a uma pandemia é inacreditável. E o que me deixa mais intrigado é que o Estado já recebeu mais de R$ 1,5 bilhões em repasses do governo federal, de março até julho, e boa parte disso é só para Covid-19. E o município de Barra do Bugres já recebeu mais de R$ 5 milhões e uma boa parte também é só para combate ao coronavírus. Precisamos saber para onde está indo esse dinheiro”, disse Moraes.

No início de junho deste ano, o parlamentar esteve em uma fiscalização nesse hospital e a situação por lá era precária. No local não haviam leitos de Unidades de Terapias Intensivas (UTI) e nem semi leitos, por isso os pacientes estavam sendo encaminhados para Cuiabá.

“Na fiscalização que fizemos deu para notar que a cidade não tem a mínima estrutura para combater essa doença e nem existiam equipamentos adequados, mas a pergunta que fica é: onde está sendo investido esse dinheiro? Nunca antes veio tanto recurso para saúde e agora tem hospital fechado em meio a uma pandemia. Precisamos ficar de olho em cada centavo” pontuou o deputado.

O Hospital Regional de Barra do Bugres, era administrado por um Consórcio Intermunicipal de Saúde dos Municípios da região. O convênio com o Estado de Mato Grosso venceu no dia 31 de maio de 2020 e foi renovado até 27 de julho. Mas, com o fechamento do hospital, a gestão da unidade voltou para o governo do estado.

“Fiz um requerimento de informações e os gestores municipais vão ter que me explicar para onde foi gasto cada centavo desse repasse do governo federal. As cidades de Mato Grosso de maneira geral precisam ter mais transparência com a aplicação desse dinheiro. São milhões em recursos, por isso vamos fiscalizar tudo”, finalizou o parlamentar.

Fonte: ALMT

publicidade
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política MT

Presidente Bolsonaro mantém deputado de Mato Grosso na liderança do governo

Publicado

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) trocou oito líderes na Câmara Federal, nesta quarta-feira (30), mas manteve o deputado federal José Medeiros (Pode) na vice-liderança. Medeiros, que é candidato a senador na eleição deste ano, é o único parlamentar de Mato Grosso na liderança do Governo Federal no Congresso Nacional.

A permanência de Medeiros no cargo é o reconhecimento do trabalho que o parlamentar vem desenvolvendo na Câmara, principalmente na articulação juntos as bancadas para votar os projetos encaminhados pelo governo.  Além de fazer a articulação junto aos partidos políticos, Medeiros foi responsável por levar o Podemos, seu partido, a ser a sigla que mais votou com o governo na Câmara Federal.

“Zé eu agradeço o apoio ao nosso governo, mas também as causas nacionais. Eu te conheço lá de trás. Obrigado por esse apoio, que realmente nós precisamos. O povo brasileiro necessita de vozes que repercutem a verdade do que acontece. O Estado de Mato Grosso é importantíssimo para nós e tenho certeza que estará melhor representado na política brasileira”, disse o Bolsonaro em vídeo gravado, nesta quarta-feira, com o deputado José Medeiros.

O líder do governo na Câmara Federal, deputado Ricardo Barros, informou que o presidente nomeou 10 novos vice-líderes, trocando oito deputados. Além de Medeiros, só outros três continuam na função: Evair Vieira de Melo (PP-ES), Maurício Dziedricki (PTB-RS) e Aluisio Mendes (PSC-MA).

Na manhã desta quarta-feira (30), Medeiros e os demais líderes do governo se reuniram com o presidente Bolsonaro para um café da manhã no Palácio da Alvorada. No encontro, o presidente discutiu com os parlamentares o texto do governo sobre a reforma tributária e também o pacto federativo.

Nesta segunda-feira (28), Medeiros também esteve reunido com o presidente Jair Bolsonaro. Na reunião, Bolsonaro anunciou o novo programa de transferência de renda do Governo: o Renda Cidadã. Com essa medida, as famílias que hoje recebem o auxílio emergencial serão cobertas financeiramente após o período de crise da Covid-19. O programa também vai substituir o Bolsa Família.

“Agradeço a confiança do presidente Bolsonaro. Vou continuar a trabalhar  e defender o governo no Congresso Nacional. Tenho orgulho de ter ajudado a eleger e fazer parte de um governo que criou o auxílio emergencial, que é maior programa de proteção social do mundo. Metade dos brasileiros foram beneficiados. Já são mais de 65 milhões de pessoas beneficiadas em todo o país. Isso demonstra o compromisso do presidente Bolsonaro com os brasileiros. Além das ações na área social, o governo está fazendo uma revolução na infraestrutura do país dando mais qualidade de vida para as pessoas e fortalecendo a economia. Reafirmo que tenho orgulho de estar ao lado do presidente Bolsonaro nessa luta por um país melhor”, frisou Medeiros.

Continue lendo

Política MT

Marcelo de Oliveira apresenta relatório de obras à Comissão de Infraestrutura da ALMT

Publicado


Secretário Marcelo de Oliveira apresentou relatório de execução de obras rodoviárias

Foto: JLSIQUEIRA / ALMT

O secretário estadual de Infraestrutura e Logística, Marcelo de Oliveira, apresentou, nesta quarta-feira (30), à Comissão de Infraestrutura Urbana e de Transportes da Assembleia Legislativa, o relatório de execução de obras rodoviárias em 2019/2020. No ano passado, a receita do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab) Commodities gerou um montante de R$ 401,4 milhões.

Desse total, de acordo com o secretário Marcelo de Oliveira, o estado investiu R$ 371,3 milhões em obras de infraestrutura em todas as regiões de Mato Grosso. Do valor arrecadado pelo Fethab, foram destinados R$ 18 milhões às obras de pavimentação. Para obras de restauração, foram canalizados R$ 72,9 milhões.

Os recursos arrecadados foram investidos também em obras especiais, em um total de R$ 18,2 milhões. O governo investiu a quantia de R$ 46,3 milhões nos serviços de manutenção da pavimentação. Para a sinalização das MTs – verticais e horizontais – foram destinados R$ 7,2 milhões. Para iluminação nas rodovias, foi investido o valor de R$ 1,9 milhão.

O presidente da Comissão de Infraestrutura, deputado Valmir Moretto (Republicanos), pediu para que técnicos, ao formular os projetos destinados à logística em infraestrutura do município, sejam pontuais e precisos. “Isso será fundamental para que os benefícios cheguem o mais rápido possível à população. É um grande sonho do Parlamento, que é levar as melhores condições de vida ao povo mato-grossense”, disse.

Em relação aos repasses via parcerias e convênios com as associações e prefeituras, realizadas em 2019, somam a quantia de R$ 36,9 milhões. Esse montante foi destinado à construção de pontes de concreto, na manutenção de rodovias não pavimentadas e pavimentadas, para pavimentação e reformas de pontes de madeira, totalizando 5.874,7 km.

Em 2020, de acordo com Marcelo de Oliveira, o estado tem em andamento 46 obras rodoviárias de pavimentação contratadas, em execução direta pelo governo. A extensão total contratada é de 1.481,96 km, mas estão sendo executados 1.000,64 km. Para este ano, o secretário afirmou que o governo deve contratar mais 12 obras, totalizando 437,5 km de pavimentação rodoviária.

No 1º semestre de 2020, o governo fechou 40 parcerias e convênio com associações, prefeituras e consórcios. Para viabilizá-los, o governo está disponibilizando R$ 30,2 milhões, para as obras rodoviárias de 7.406 km em extensão.

Em todo o estado são 139 obras de pontes de concreto. Elas somam uma extensão de 9.171,34 metros. Para construí-las, o governo buscou recursos financiados junto ao Banco Finasa e à Caixa Econômica Federal. Porém o governo, de acordo com Oliveira, pretende contratar mais 13 obras, somando uma extensão de 1.722,00 metros.

O deputado Pedro Satélite (PSD) afirmou que a construção das pontes vai viabilizar a logística das exportações da produção agrícola mato-grossense. Entre elas está a ponte sobre o rio Teles Pires, que vai interligar mais de dez municípios da região. “Isso vai dar uma logística em 150 quilômetros de ida e volta, facilitando a exportação da produção através do Porto de Miritituba, no Pará. É a realização de um sonho de 40 anos”.   

Em relação a pedágios vigentes, de acordo com Marcelo de Oliveira, o governo tem sete contratos de concessões e parcerias sociais pedagiadas, que somam 923,4 km de rodovias. Segundo ele, para 2021, há um estudo de modelagem de concessão em mais 275,34 km de rodovias. Para o final do governo, em 2022, são mais 897,62 km de rodovias.

No final de sua apresentação, Oliveira disse que a licitação do transporte rodoviário intermunicipal está concluída. E que, em dezembro de 2020, “depois de 30 anos de brigas”, o edital da concessão do Terminal Rodoviário de Cuiabá será lançado. Já a obra do rodoanel de Cuiabá está em reanálise pelo Tribunal de Contas da União e, no final da análise, o governo do estado deve fazer a republicação para a execução da obra.

Fonte: ALMT

Continue lendo

Envie sua denúncia

Clique no botão abaixo e envie sua denuncia para nossa equipe de redação
Denuncie

Política MT

Policial

Mato Grosso

Esportes

Entretenimento

Mais Lidas da Semana